Generosidade...

v Ensine a outros o que você sabe: não importa se é a receita de um cachecol, do maravilhoso prato de família, aquela dica infalível para sair do aperto... Quando a gente é mesquinho, vive pequeno! Seja generoso, mesmo se o segredo compartilhado é parte do seu sustento, afinal, sempre vai ter quem prefere comprar pronto e - com certeza - sempre vai ter quem precisa da sua dica para por o pão de cada dia na mesa. Viva grande!

terça-feira, 10 de maio de 2016

Passando o tempo...



Já repararam que, quando a gente se ocupa, o tempo passa rapidinho? Pois é: eu detesto quando o tempo se arrasta - gosto dele andando rápido mesmo (a maior parte do tempo, pelo menos, é assim... Exceto quando eu lembro dos meus filhinhos bem pequenininhos: como era gostoso carregá-los nos braços, eles dormindo molinhos, respirando suave... quando eles ficavam de olhinhos arregalados, ouvidos bem abertos, encantados ouvindo minhas histórias e - prá eles - eu era a mulher mais linda e mais inteligente do mundo inteirinho, porque eu sempre conseguia consertar um brinquedo, fazer um bolinho de chuva, soprar machucado... Ai, ai... Felicidade não explode o coração, senão eu não teria mais o meu...). 

Eu não apareço muito - nem tenho tempo de visitar ninguém, infelizmente. Minha casa está passando por pequenas reformas - uma delas é pra trazer meu quarto prá baixo, prá eu não ter que subir e descer tanta escada... Trocaram o piso da garagem, da calçada...

Contratamos dois pintores prá consertar as paredes de dois quartos - que estavam com infiltração de água, com mofo aparecendo mesmo eu lavando as paredes com cloro... A pintura e a massa da parede parecendo biscoito, esfarelando - um horror. 

Mas vejam só como esse povo é: Você ajunta os móveis todos empilhados no centro do quarto, cobre com um plástico preto gigante - protegendo prá não entrar pó... - e quando os disgranhentos vão embora e você retira o plástico descobre que eles, propositalmente, empurraram placas enormes de massa por debaixo do plástico, só pelo prazer de te dar trabalho... e isso porque você foi super-decente: comeram conosco na mesa, compramos marmitex prá eles poderem continuar comendo carne (que não temos em casa, pois aqui só entra peixe - de vez em quando e pro Marildo...). Cafezinho, suquinho - e uma sujeirada sem fim e sem nenhum respeito.

Quando foram embora eu reparei numa parede que me pareceu meio estranha, fui mexer e...


Tava tudo oco, tudo fofo, relei o dedo e foi despencando pedaços de parede... Daí eu tive que lixar, passar massa corrida e pintar eu mesma...

E como tava com a mão na massa e eles iam voltar prá arrumar as janelas da copa, que também estavam com infiltração:





Eu mesma descasquei, peguei cimento e areia , preparei a massa, cimentei, esperei secar, apliquei massa acrílica 3 vezes e lixei entre as aplicadas. Depois pintei e ficou lindo, maravilhoso... 

Então resolvi aproveitar que tava com a mão na massa e fui dar uma arrumada nas abandonadas caixas de luz e de telefone - que, se eu não faço, ninguém faz (fica todo mundo dizendo que vai contratar pintor e a coisa rola, e rola, e rola...):





Numa manhã eu lixei (tinha lugar fino igual casca de ovo!), consertei os buracos com durepox e pintei - não ficou perfeito, mas ficou bom demais...

O Marildo queria que eu pintasse as grades do portão - mas eu reconheço minhas limitações. Grades altas, todas trabalhadas... Sem contar ter que subir na escada alta, as perninhas velhas tremendo... Não. Esse serviço eu vou ter que relegar prá outra pessoa, infelizmente. Gostaria de poder fazer - como fazia antigamente, mas é mais sábio saber admitir quando não dá mais...

Bom, de manhã é que eu faço as coisas mais pesadas - essas coisas que são consideradas de pedreiro, pintor, etc... Nisso eu puxei minha mãezinha: sei trocar torneira, rebocar parede, consertar fio desencapado - nada me assusta, encaro tudo. Mas daquele jeito: devagarinho, cheia de cuidado, subindo na escadinha em câmera lenta, fazendo tudo sem pressa e direitinho.

Daí, à tardinha, prá descansar a carcaça velha, eu faço umas amenidades...






Bolsinha prá Nana carregar comprimido - que eu "recheei" com 3 cartões de crédito fora de validade, prá bolsinha ficar durinha...

Também fiz, com o mesmo tecido, bolsinha prá celular e lixeirinha pro carro dela e até reformei uma boneca que ela tem, "A Favorita" da infância, de presente de aniversário prá ela - depois eu mostro, não sei onde coloquei o fio da câmera prá passar as fotos pro computador (todas as fotos da postagem de hoje foram tiradas no celular...).

Por fim: reformei uma cesta de piquenique que eu uso prá guardar trabalhos de tricô em andamento - as dobradiças enferrujaram, a pintura era marrom (esqueci de fotografar), imitando cesta de palha - tava em petição de miséria, pronta prá ir pro lixo... Pintei de branco e desenhei flores nela toda com giz de cera e depois pretendo envernizar - olha que linda que ficou:


Aproveitei e fiz o mesmo trabalho numa outra cestinha, que aqui em casa era usada prá carregar chaves de fenda e alicates - tava toda coberta de ferrugem e sujeiras, um horror, mas eu a deixei maravilhosa:



E estou pintando um quadro:


Feito com o papelão medindo 1,50 x 0,80 m, no qual veio embalada a nova televisão... Cobri com duas camadas de papel machê, pedi prá Fernanda (melhor amiga do coração da Lola) me fazer um desenho inspirado na Tarsila do Amaral - ela me mandou por email, já colorido, e eu copiei na minha "tela".

Ufa! Ficaram cansadas? Eu também. Mas prá isso que Deus inventou analgésicos e café: de um lado a gente espanta a dor, do outro lado, espanta o sono - e segue vivendo e trabalhando, que depois de morto a gente tem tempo de sobra prá descansar.


20 comentários:

  1. Rosinha fofa, ufa, fiquei mesmo cansada, você amiga é uma
    artista de mão cheia, as pinturas ficaram ótimas, a bolsinha
    linda, as caixas um espetáculo, a tela que maravilha, além
    disso ri muito como sempre, bjs e bons trabalhos

    ResponderExcluir
  2. Amiga querida, o seu trabalho ficou ótimo, tanto na casa quanto nas caixas artesanais! Eu penso assim, só não faz quem não quer, porque capacidade todos tem, mas muitas vezes o que falta é boa vontade. Eu também sei fazer pequenos consertos na casa. Minha última investida foi instalar as arandelas nos banheiros e sala. Ainda não acabei, mas devagar eu chego lá. Não dá para esperar que outros façam, por duas razões: não se encontra pessoas que façam por um preço razoável e por não ter confiança. Portanto, só nos resta fazermos nós mesmos. Parabéns pelo trabalho! Beijos, beijos, beijos.

    ResponderExcluir
  3. Rosa, você é demais! Tanta coisa linda e do jeito que você fala, ou melhor, escreve, parece tudo tão fácil ... Até que eu acho que tenho disposição, mas perto de você, acho que gosto de uma vidinha mansa de vez em quando ...kkkk Beijos pra você!

    ResponderExcluir
  4. Rosa, boa noite.

    Gostei do seu blog, porque como você, eu adoro ouvir histórias. Gosto de contar também. E adoro café ahahaha, mas o meu tem que ser amargo. O seu também?

    Reformei a minha casa e depois, aconteceu que não posso nem ouvir falar na palavra pedreiro. Passo mal, faz mal para a minha pressão arterial. Aconteceu o mesmo que você, fizemos tudo de melhor para eles, e até bêbado um deles apareceu aqui na minha casa, que o maridex deu conta do recado e resolveu o assunto. Você é brava Rosa! Faz de tudo um pouco, corajosa!

    Um beijinho.

    ResponderExcluir
  5. Amei tudo! Estou encantada com seu jeito de ser e conduzir as situações... Tudo lindo, parabéns! Boa noite...

    ResponderExcluir
  6. Ha, acabei meu café agora! Que canseira, mas também que satisfação a sua em fazer tanta coisa bonita e útil! Infelizes esses pedreiros, não se identificam com o trabalho que fazem, não se esforçam e com certeza não se orgulham do resultado. estava agorinha falando com minha irmã sobre como é gostoso trabalhar com as mãos, fazer trabalho manual. Eu nunca consertei parede, mas gosto de pintar, ano passado pintei quase a casa inteira de cômodo em cômodo, depois que os pequenos iam dormir hehehehe. Beijo bem grande!

    ResponderExcluir
  7. Rosinha querida, estou pasma! Pasma com a sua capacidade e mais ainda, com a sua atitude. Mulher guerreira!
    Confesso que há tarefas que não me seduzem e uma delas é a de pedreiro. Pinturas, ainda vá, umas coisinhas manuais , também que, como sabe, gosto de me ocupar.
    As críticas aos pedreiros e reformas, em geral, são comuns - -oh! Gente sem brio!
    Gostei muito das suas amenidades, dos seus lazeres- tudo lindo!
    É tão bom produzir e criar!
    Espero que esteja melhor e que trate a sua anca.
    Muitos beijos da Nina

    ResponderExcluir
  8. Rosinha querida, estou pasma! Pasma com a sua capacidade e mais ainda, com a sua atitude. Mulher guerreira!
    Confesso que há tarefas que não me seduzem e uma delas é a de pedreiro. Pinturas, ainda vá, umas coisinhas manuais , também que, como sabe, gosto de me ocupar.
    As críticas aos pedreiros e reformas, em geral, são comuns - -oh! Gente sem brio!
    Gostei muito das suas amenidades, dos seus lazeres- tudo lindo!
    É tão bom produzir e criar!
    Espero que esteja melhor e que trate a sua anca.
    Muitos beijos da Nina

    ResponderExcluir
  9. Passando o tempo... É verdade que esse tempo passou, mas acho que foi muito bem aproveitado.
    Parabéns, gostei de ver!
    Abs.
    Teresa

    ResponderExcluir
  10. Pois é Rosa...não admira que o tempo passe rápido para si pois tem andado ocupadíssima com bricolages e tendo belos momentos de artista plástico!
    Infelizmente minhas mãos com tanta arterose...não conseguem fazer algumas arteirices!
    Gostei dos seus projetos... Bj amigo e apareça sempre que puder!

    ResponderExcluir
  11. Rosa você é uma mulher forte! Você tem disposição que eu muitas vezes não tenho! Amei suas artes e consertos. Parabéns!!!
    bjs carinhosos!
    Nina

    ResponderExcluir
  12. Que lindo, Rosa!! Amei demais o desenho das flores, ficou muito lindo, vibrante, colorido e cheio de vida!!! bjsssss

    ResponderExcluir
  13. Affe!! quanta produtividade boa!! isso que é realmente não perceber o tempo passar! Aliás, Rosa, no que vc põe as mãos sempre fica muito bem feito. Parabéns pela iniciativa e pelo capricho.

    Sobre reformas em casa...bom...em 1º lugar, ter muita paciência e olhos sempre abertos inspecionando o trabalho dos pedreiros.
    Tratá-los com educação é uma obrigação assim como o deles cumprirem com acerto o trabalho ao qual foram designados fazer e são pagos para isso. É a obrigação deles e direito de vocês inspecionar e dar o OK nas várias etapas da obra.
    Ao final das reformas, que fique melhor a sua casa, bem confortável e da maneira como desejam usufruir em família.

    Não descuide de sua saúde.

    bjs

    ResponderExcluir
  14. Mulher maravilha é o que você é, adoro de montão as suas estorias.Transforma em livro, tenho certeza q seus filhos patrocinariam.Fico na moita desejando tudo de bom,saúde sempre.

    ResponderExcluir
  15. Mulher maravilha é o que você é, adoro de montão as suas estorias.Transforma em livro, tenho certeza q seus filhos patrocinariam.Fico na moita desejando tudo de bom,saúde sempre.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sabe que já falei pra ela um monte de vezes isso! Chego a mostrar as histórias dela pras pessoas no meu serviço! Todo mundo gosta. Dos mais jovens aos mais velhos.

      Excluir
  16. tantos trabalhos manuais, que maravilhoso, adorei a bolsinha dos comprimidos :)

    ResponderExcluir
  17. Desculpa dar pitadas em seus comentários, mas não me aguentei... Você realmente escreve muito bem. E faz coisas lindas, cheias de criatividade, com tanto carinho e dedicação.
    Te admiro muito Rosa.
    Super beijo pra ti.
    Fique bem e com saúde.

    ResponderExcluir
  18. Oi Rosa!
    Quanta coisa você faz amiga!
    Adorei seus trabalhos, tem muita criatividade.
    Bjus

    ResponderExcluir
  19. É sempre uma alegria imensa receber sua visita e ler seu comentário, obrigada.
    Nossa! Como a gente tem coisas em comum...
    Fiquei aqui lendo seus posts e pensando nestas tuas dores... se não me engano, uma vez você mencionou sobre a filosofia da Seicho-no ie e eles nos ensinam muito a ter gratidão aos antepassados e isso é uma coisa que a gente sempre vê em suas histórias. Vc pode fazer registros espiritais para eles, que ficarão recebendo orações cinco vezes por dia durante um ano. Enfim vc pode se informar melhor em alguma sede da Seicho-no-ie aí perto de vc ou no site. Faz dez anos, desde a morte de meu marido que eu participo da festividade no Santuário Hoozo que fica na Academia de Ibiúna que é uma cidade vizinha da minha, onde fazemos estes registros em memória de nossos antepassados e lemos a sutra sagrada. Vc não imagina quantas bençãos que eu recebi em todos os sentidos... Dê uma pesquisada se vc achar que vale a pena...
    Tenho um enorme carinho por ti.
    Fique com DEUS.
    Beijo.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...