Generosidade...

v Ensine a outros o que você sabe: não importa se é a receita de um cachecol, do maravilhoso prato de família, aquela dica infalível para sair do aperto... Quando a gente é mesquinho, vive pequeno! Seja generoso, mesmo se o segredo compartilhado é parte do seu sustento, afinal, sempre vai ter quem prefere comprar pronto e - com certeza - sempre vai ter quem precisa da sua dica para por o pão de cada dia na mesa. Viva grande!

segunda-feira, 21 de setembro de 2015

Projeto Camisa de Flanela



Finalmente! - pode dizer - mas, se eu prometo, eu cumpro. 

Prá você que quer fazer uma camisa de flanela que nunca sai de moda, que serve de agasalho e tem cara de aconchego, prá subir a auto-estima por andar bonita e com algo que você mesma fez...

Primeiro que tudo - o molde. Eu, infelizmente, nunca cursei Corte e Costura. Também não tenho intenção de, pois minha mãe já tentou me ensinar milhões de vezes e eu acho um porre - essa coisa de medir daqui, dividir por quatro, marcar a terça parte de não sei o quê lá, descer um centímetro (me poupe!). É muita complicação prá minha cabecinha, prefiro ir no Método Chutativo mesmo. 

Minha avó se virava muito bem com ele: desmanchou pontinho por pontinho um terno do meu avô, estendeu cada parte em cima de um pedaço de saco de farinha (obviamente vazio e limpo), copiou as formas e ficou com o molde maleável prá fazer muitos e muitos outros ternos pro meu avô (o problema é que depois teve que costurar de novo o bendito terno e ela não tinha máquina de costura: costurou inteirinho à mão. Na luz de lamparina - e hoje em dia a gente tem todas as facilidades, máquinas elétricas que só faltam falar e fazer capuccino e tem gente que nem sabe pregar um botão...).

Bom, se você for esperta, faça como eu: nem perca tempo desmanchando nada e somente desmantele uma camisa velha do marido...


Nem precisa ser do marido: do irmão, do filho, pode até ser de um brechó, onde você vai comprar uma camisa usada por uma mixaria e pode cortar ela sem dó... Passe a tesoura com cuidado no local de cada costura, separando a camisa por partes: a gola (dividida em duas), as duas frentes, as duas mangas, os punhos, a pala das costas e as costas propriamente ditas. 


Repare que, quando você recorta assim, vai ter que dar margem de costura na hora de cortar: um centímetro em toda a volta e 1,5 cm na barra. 


Na preguinha que fica na parte de baixo das costas você faz uma marca, com caneta, bem onde a preguinha fica - vai te ajudar bastante na hora de costurar a camisa nova...


Marque o meio da prega também - eu uso a letra A, de amor, porque mesmo escondendo do mundo eu sou muito romântica...


Daí você tem que fazer os reforços com entretela de algum tipo, pois mesmo a flanela sendo um tecido grosso, sem entretela a camisa fica sem estrutura, toda molenga...- eu prefiro a colante, porque é baratinha e cumpre bem o seu papel. Infelizmente ela não adere bem à flanela com o ferro, fica descolando, mas - fazer o quê, né? A gente tem que saber se virar com o que tem. Se eu não tivesse entretela sabe o que eu usava? Saco de fazer pano de prato: não adere mas dá estrutura, que é o que importa. Prenda as partes sobre a entretela, alfinete e corte do exato tamanho, sem sobras.


Agora chega a hora de cortar a camisa: você vai precisar de 1,5 m de flanela. ANTES DE QUALQUER COISA LAVE A FLANELA, pois ela dá uma encolhida. Lave e passe. Daí tira a ourela, que só atrapalha.


Na hora de cortar a camisa você vai dobrar o tecido ao meio, fazendo coincidirem as duas "falecidas" ourelas. Veja a diferença que tem de um lado pro outro - coisa que sempre acontece na hora de cortar o tecido na loja. "Case" bem as listras, alfinetando as duas bordas encontrando as listras a espaços de 15 ou 20 cm. 


Estando todas as listras bem certinhas é hora de distribuir os "moldes", as partes separadas das camisas. Na beirada recortada, onde as listras se encontraram, você posiciona uma das frentes da camisa (como o tecido tá dobrado, ao cortar uma frente você tá cortando duas). Ah, como é camisa de flanela e vai ser usada por fora eu corto reto na parte de baixo (ao invés de dar o arredondado que a camisa social tem...). Na parte superior direita da foto você pode ver que cortei a pala das costas (que acabou sendo cortada duas vezes, que é assim que se faz) e, ao lado da pala, está a parte das costas dobrada ao meio (pois só vai ser cortada uma vez). No meio de tudo, aquela tira lá é a tira do abotoamento, que eu corto duas vezes, uma prá cada lado da camisa.


Aí está a pala - nela eu centralizei mais ou menos o desenho xadrez...


E aí está depois de cortada, 1 cm a mais em toda a volta (e a galinha da toalha plástica chamando a atenção do teu olho, confessa!).


Daí, depois de cortada as costas, eu abro essa parte e posiciono o molde prá marcar as preguinhas, usando giz de costureira (na versão moderna de lápis, muito mais prático...).


Recortadas essas primeiras partes da camisa chega a hora de recortar as mangas, bolso (em diagonal), as partes da gola e dos punhos. Tudo duplo, com o tecido dobrado ao meio.


A manga ficou com esse recorte porque eu arranquei aquele negocinho que parece uma flecha (não sei como chama, desculpem...), mas não tem problema, não atrapalha nada. Marquei a preguinha com o giz...


E também com o giz eu fiz uma risca, marcando onde vai ficar a abertura do punho.


Daí é só passar a tesoura nesse risco, sem chegar até o final (1 cm a menos ou 2, melhor ainda, por segurança...)


Manga dobrada ao meio, a parte da frente é a que fica mais prá baixo, é só olhar a foto com atenção que você percebe...


Eu gosto de fazer um piquezinho no meio da manga, prá me guiar na hora da costura.


Passei a ferro todas as entretelas necessárias - use um papel manteiga por cima, pois a cola costuma ultrapassar e grudar no ferro de passar.


Gosto de fazer as partes "chatas" logo, então tudo que tem entretela eu dou uma costurada - clique na foto que dá prá ver, eu costurei com linha branca prá facilitar a visualização. Repare que a parte de baixo da gola eu não costurei, pois ela vai ser aplicada sobre a parte de cima, posteriormente.


Daí tem que aparar os cantinhos da gola, pois o excesso de tecido compromete a beleza e a pontinha dela. Jamais chegue com a tesoura na costura, senão rasga tudo.


Daí eu faço piques em toda a gola - tem gente que só dá uns cortinhos, mas eu não gosto. Quando você faz somente uns cortes, devido ao arredondado da gola um pedaço de tecido se sobrepõe sobre o outro e a gola fica com as bordas "caroçudas" - do jeito que eu faço jamais fica com sobra de pano.


Tá vendo? Não cheguei nem perto da costura...


Então eu desviro com cuidado a gola, usando uma agulha de crochê não muito fina nas pontas, tipo "operação de cérebro": bem devagarinho, bem delicado, prá não furar o bico da gola. Nessa hora era bom dar uma passada à ferro, prá assentar, mas eu sou sovina e a energia elétrica custa muito caro: eu alinhavo.


Dobro a gola ao meio e faço um pequeno pique, prá marcar o centro da parte de baixo.


Pego a parte que tem entretela da parte de baixo da gola e coloco ela frente com frente da gola de cima, me certificando que ambas que estão frente à frente tem entretela no avesso.


Também fiz um pique no meio dela - daí eu encaixo e começo a alinhavar daí do meio, do centro prá um lado e do centro pro outro. 


Repare que ambas as partes (a de cima e a de baixo) da gola tem um leve arredondado - só que cada uma arredonda pro lado oposto da outra. Então tem que fazer um contorno acompanhar o outro, se encaixando perfeitamente  E ISSO SÓ SE FAZ CORRETAMENTE ALINHAVANDO  (não adianta ter preguiça...)


Tenha especial atenção quando tá chegando no final, pois a diferença é mais acentuada. Repare que eu só estou alinhavando a parte de entretela - depois dessa alinhavada eu alinhavo a outra.


Tá vendo como fica levantadinho? Uma belezura, vai ter o caimento certinho...


Faço a mesma coisa do outro lado. Daí alinhavo a parte de trás (ficam dois alinhavos. Costuro na máquina, seguindo o contorno da entretela.


Quando termina eu retiro os alinhavos com cuidado.


Faço os tais piques prá garantir o caimento bem chapadinho e sem caroços...


Desviro a gola - e chega de novo a hora de passar à ferro - mas eu novamente só alinhavo, que esse sim é  movido à energia da Rosa que é gratuita e não poluente.

Alinhavo bem assim...


Faço a mesma coisa nos punhos...


Nos cantos arredondados eu - além de fazer piques - deixo bem pouco tecido, prá eles ficarem bonitos.


Alinhavo gratuitamente...


As flechinhas eu só costuro até a metade - e metades opostas, já que são para mangas simétricas. Também faço piques e desviro.


Bolsos: dobro pro avesso a barra e essa eu alinhavo em duas etapas - primeiro o comprimento da barra e depois viro ela prá dentro - veja que o bolso da esquerda já tá com a barrinha toda virada e o da direita só tá alinhavado até a metade. Daí, usando a linha do alinhavo como guia, eu passo uma costura reta, do lado direito.


Feito isso viro um centímetro prá dentro em toda a volta e alinhavo, me certificando de que os dois bolsos fiquem exatamente do mesmo tamanho e formato.

Essa é a primeira parte do Projeto Camisa de Flanela: Dá uma base prá vocês saberem como eu faço e se prepararem até a próxima fase, arrumando a flanela e o molde.

Ah, se não tiverem uma camisa velha tão fácil à mão tem molde grátis no site da Marlene Mukai. Clica no nome dela que vai pro molde, em vários tamanhos (camisa masculina, que é a que eu usei. Na hora de fazer o abotoamento é só inverter que fica feminina...). 

Espero que tenham gostado dessas primeiras explicações e assim que der eu volto - estas duas próximas semanas eu estou cheia de exames médicos prá fazer, então peço a todas paciência, que demora mas sai...

Me desculpem também não estar com tempo de responder comentários, mas agradeço do fundo do coração toda a gentileza e o carinho que todas as amigas sempre demonstram comigo.

5 comentários:

  1. Rosinha querida, confesso - provavelmente jamais irei costurar essa camisa - muito trabalho, muita perícia para a minha ignorância. O que posso garantir é que li e ri muito com o teu texto ... sua romântica! Tu és única! A sério!
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  2. Rosa

    Você deveria dar aulas presenciais, sabia? já percebi que sua didática por escrito é muito bem elaborada, muito rica em detalhes importantes na modelagem. Nunca pensou em dar aula de costura do jeitinho simples e encantaor que você faz? Por acaso, serias tímida para dar aulas?

    Adorei suas explicações, jeito fácil, sem complicações.
    Eu gosto muito de modelar, me interesso e estou aprendendo por ter gosto no tema mas...adoro o seu jeito de fazer as modelagens, sem qualquer roteirização matemática. Neta sortuda!! Feliz vovó por ter te ensinado mesmo que tenha sido só por tua observação.

    Parabéns, Rosa. Já sou sua aluna virtual. Continue.

    Sobre a tesoura...bom...tem uma história. Eu e o maridão estávamos na região da R.da Graça, na loja 25, após eu ter feito as compras, ele foi pagar e eu estava rondando ainda pela loja olhando de curiosa apenas enquanto ele ia ao caixa pagar. Pois bem, ele pagou, pegou a sacola e fomos embora. Quando cheguei em casa, abri a sacola, estava a tesoura lá e ele dizendo-me que era presente para mim. Discordei com a compra pois tenho muitas tesouras mas ... até bronqueei com ele mas já estava paga e em casa. Ao encontrar a nota fiscal é que vi o valor da tesoura. Ela é cara sim!! Foram R$ 78,00. Ela é ótima, tem o corte sensacional mas eu...não compraria. Sou mão mais fechada que ele. Penso muito antes de comprar algo e me pergunto se preciso ou não do produto à minha frente. Jamais compraria outra tesoura.

    Mas ele me olhava com tanta alegria apesar da bronca que levava, que deixei p/lá. Agora tomo mais cuidado com ele nas lojas. rsrsrsrsrs

    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Rosa

    Vi errado, na verdade a tesoura custou R$ 54,00 .
    Sem óculos, letras pequenas, a vista embaralhou.

    Bjs

    ResponderExcluir
  4. Que trabalhão Rosa, mas o resultado compensa...

    Linda, passa lá no blog que tem surpresa prá você, menina sortuda!
    Bjs

    ResponderExcluir
  5. Rosa...meu pai era alfaiate e durante muitos anos só vestia com ajuda de costureiras bem competentes! Na última década...a moda evoluiu...a mão de obra encareceu e o pronto a vestir instalou-se!!! Admiro imenso o vosso trabalho e as camisas vão ser um sucesso pois estão sempre na moda!!! Bj amigo

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...