Generosidade...

v Ensine a outros o que você sabe: não importa se é a receita de um cachecol, do maravilhoso prato de família, aquela dica infalível para sair do aperto... Quando a gente é mesquinho, vive pequeno! Seja generoso, mesmo se o segredo compartilhado é parte do seu sustento, afinal, sempre vai ter quem prefere comprar pronto e - com certeza - sempre vai ter quem precisa da sua dica para por o pão de cada dia na mesa. Viva grande!

quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Prioridades


Pela terceira vez consecutiva ligaram desmarcando a consulta da minha mãe no AMA. 

Desta vez, felizmente, ligaram um dia antes - as duas outras ligaram NO DIA da consulta - estão muito ocupados prá ligarem com antecedência...

Em uma das vezes a ligação chegou quando minha mãe já estava quase chegando no Posto - quem atendeu foi minha irmã e ficou uma fera, pois minha velhinha já tinha saído de casa há tempos e pagou táxi prá chegar lá. Na outra, por sorte, a consulta era à tarde e a ligação foi feita pela manhã. Mesmo assim, o estrago já estava feito: sempre que tem consulta no dia seguinte, ela não dorme de ansiedade - medo de perder a hora, medo do médico que for atendê-la a tratar como um pedaço de carne velha...

As desculpas são sempre uma piada: o médico parou de trabalhar ali, o médico teve um imprevisto, tá num congresso, ficou doente, viajou prá lua...

Tá difícil ficar doente no Brasil - daqui a pouco vamos ter que voltar no tempo e procurar benzedeiras...

Daí meu filho chega e comenta: 

"Mãe, sabia que o Haddad (prá quem não sabe é o ilustríssimo prefeito da cidade de São Paulo) tá querendo criar "salas seguras" pro consumo de crack, imitando o que já acontece na Holanda? E lá o drogado vai poder consumir droga de primeira, sem adição de nada que seja prejudicial à saúde, com acompanhamento de médico...".

Beleza! Tá decidido: minha velhinha tem que começar a usar crack. 

Primeiro porque tá mais do que na hora dela ter alguma felicidade na vida, enquanto ainda pode - pelo menos acho que é prá isso que as drogas servem, prá fornecer felicidade instantânea... Oitenta anos de vida, trabalhando feito um burro de carga, nunca viajou de férias na vida - há não ser pro sítio da filha: tá mais que na hora de fazer uma "viagem", vocês não acham? Mesmo que seja daquelas em que a pessoa não sai do lugar - mais barato, impossível! Não precisa se preocupar com passagens, hospedagem, malas, refeição... 

Segundo e mais importante que tudo: ela vai conseguir ser atendida por um médico! E não é um médico qualquer: é um médico que vai trabalhar seguindo os moldes de um país de primeiro mundo - Holanda!

Os motivos do Haddad são até louváveis - não, eu não fiquei louca e também meu coração não é de pedra. Esse tipo de abordagem do vício em drogas realmente deve funcionar, trazendo o usuário prá junto do Poder Público, garantindo a ele acesso a tratamento médico, drogas que passarão por um controle de qualidade, assegurando que não sejam "batizadas" por substâncias tóxicas (?); aqueles que quiserem abandonar o vício terão toda a Assistência - e quem quiser usar seguramente, pelo resto da vida, também pode. Vai diminuir a criminalidade associada às drogas - como furtos e roubos - e vai deixar a cidade menos perigosa e mais limpa: o uso delas vai continuar sendo proibido nas ruas, mas permitido nas salas. 

Lindo, maravilhoso, necessário prá assegurar uma condição mais humana aos drogados - que também são filhos de Deus. Acho difícil alguma família não ter passado - mesmo que raspando - nesse problema. Tenho um sobrinho que trabalhava, foi demitido por causa disso, recebeu três mil e quinhentos reais da empresa e se hospedou num hotel, curtindo esse doideira por quase uma semana. Não avisou ninguém, a mãe e a avó ficaram feito loucas procurando em hospitais, IML, etc... Só apareceu em casa quando o dinheiro acabou.

Temos sim que pensar nos drogados. 

Mas, antes de tudo, temos que pensar nessa nossa população, que trabalha, pega condução lotada - parecendo sardinhas numa lata - que paga seus impostos, faz prestação nas Casas Bahia e que, quando adoece, não tem a quem recorrer - somente filas sem fim prá um atendimento meia-boca numa consulta que demora - às vezes - um ano prá acontecer. 

Pior que isso? Emergência - vá você sofrer um acidente prá ver o que é bom! 

Tenho um irmão que é pedreiro. Quando estava cortando um piso no trabalho, usando aquela máquina chamada maquita, ela escorregou e quase decepou a mão dele: ficou durante 3 dias no PS do Tatuapé (que é da Prefeitura) sentado numa cadeira - porque não tinha nem cama, nem mesmo uma maca pro coitado ficar deitado!!! Depois da cirurgia, ficou na enfermaria e não tinha lençol prá cama - tinha que trazer de casa!!! O sanitário do quarto não tinha nem assento nem porta - você "resolve seus assuntos" sentando na louça gelada e com platéia...

Vão fornecer drogas de primeira qualidade pros drogados? Maravilha - mas e os remédios de pressão e tireóide que nunca tem no Posto e que são de uso contínuo da minha velha?

Tá na hora de priorizar as coisas. 

Ninguém obriga ninguém a se drogar - a pessoa é que escolhe experimentar e fica presa. Tem que ajudar? Tem.

Mas que tal primeiro ajudar aqueles que não escolheram ficar doentes? Fazer as cirurgias necessárias prá lhes restaurar a saúde, prá que voltem a trabalhar e contribuir pro crescimento do país pagando impostos; assegurar-lhes a dignidade que merecem com um atendimento humano nos AMAs, Postos de Saúde e Prontos-Socorros?

Senão fica uma coisa meio assim, "prá inglês ver" - "Olha como o Brasil tá evoluído! Tem sala de crack pros drogados, igualzinho na Holanda!"

Aposto que, muito antes de existirem na Holanda essas salas, ninguém lá tinha sua consulta remarcada três vezes e o atendimento médico não era o lixo que é aqui - duvido que alguém tenha ficado "internado" numa cadeira...


8 comentários:

  1. Rosa...por aqui a nossa saúde também não anda nada boa e deveria ser prioridade em todo o país!
    Ainda hoje ao ouvir notícias de gente que partiu ou que quase partiu por negligência médica...pensei:
    _Termos a sorte de encontrar o médico certo...na hora exata...e seremos bem sortudas!!!
    Bj

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente - quando a gente dá sorte de encontrar um médico bom, tem que dar graças a Deus...

      Beijos, Maria da Graça querida!

      Excluir
  2. olha d rosa eu já passei por isso, aqui no posto perto de casa fiz ate reclamação na ouvidoria e resolveu meu problema, agora quando eu chego la sou muitíssimo bem tratada. reclamei do diretor que nunca tava la pra resolver os problemas, ele mesmo me reagendou a consulta do meu sogro, pra dois dias depois.tenta conversar com a enfermeira chefe ou mesmo o diretor da unidade, pois eu sei que é revoltante mesmo.e quanto ao hospital municipal do Tatuapé desculpe a expressão mas aquilo é um açougue e nos as carnes.olha se precisar de atendimento de emergência sei que é um pouco longe da sua casa mas falado pela própria medica do meu sogro o hospital vila alpina é muito bom meu marido ficou la e realmente eu concordo com ela, e também o Inácio Proença de Gouveia ( antigo joão XXIII) na mooca.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, eu já reclamei pessoalmente, por telefone, por email... Recebi o telefonema da chefe do tal AMA em casa, muita conversa e pouca solução. E tudo tem a ver com o endereço onde a pessoa mora, eles não aceitam se não for da zona de atendimento deles...

      Mas obrigada pela atenção, Elisabete querida.

      Beijos!

      Excluir
  3. Rosa

    Essa história de Haddad e as "salas seguras" é revoltante!!
    Deduzo que é melhor ser viciado do que pobre?

    Também é inaceitável a criação do Bolsa Crack. E nós e mais tantos outros paulistanos, que somos caretas é que financiamos a atual Haddadlândia (ex Cracolândia).

    Esse prefeito de SP não me representa!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai, nem quero mais falar sobre isso, dá uma revolta...

      Beijos, Fatinha querida!

      Excluir
  4. Rosa tenho só uma coisa pra dizer " PO-LI-TI-CA", são tds do mesmo saco de gato, prometem mundos e fundos, ficam devendo uma vela pra cada santo e quando se elegem tem que desviar mt dinheiro pra pagar, relegam o resto todo pra segundo plano...
    Boa sorte pra tua mãe, só com sorte mesmo pra ser atendida!
    Bjus!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É, precisa de muita sorte mesmo... Enquanto isso, prá eles, é o albert Einstein ou Hospital no exterior...

      Beijos, Liege querida!

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...