Generosidade...

v Ensine a outros o que você sabe: não importa se é a receita de um cachecol, do maravilhoso prato de família, aquela dica infalível para sair do aperto... Quando a gente é mesquinho, vive pequeno! Seja generoso, mesmo se o segredo compartilhado é parte do seu sustento, afinal, sempre vai ter quem prefere comprar pronto e - com certeza - sempre vai ter quem precisa da sua dica para por o pão de cada dia na mesa. Viva grande!

sexta-feira, 1 de junho de 2012

Impiedade Castigada

No palácio da princesa de Lorena havia frequentes reuniões, compostas geralmente de pessoas que se distinguiam pelo saber, por suas virtudes ou pelo prestígio das posições elevadas que desfrutavam.

Lá foi ter, um dia, o célebre matemático d'Alembert, homem sem crença religiosa, amigo íntimo de Voltaire. Professando as mesmas doutrinas desse filósofo, desejava propagá-las entre as pessoas mais importantes e, quando o salão da ilustre princesa se apresentava repleto de convidados, o impiedoso homem vangloriou-se publicamente de suas opiniões irreligiosas, dizendo:

"- Sou eu o único, neste palácio, que não crê em Deus, por isso não o adora!"

Justamente revoltada com essas irreverentes palavras, a princesa de Lorena replicou-lhe com desassombro:

"- Engana-se, senhor d'Alembert! O senhor não é o único que, neste palácio, não crê em Deus nem o adora..."

"- Julgava-me sozinho e tenho companheiros?" - replicou o ateu - "Quem são os outros, senhora princesa?"

"- São todos os cavalos e cães que estão nas cavalariças e pátios deste palácio."

"- Assim me iguala aos irracionais?" - tornou d'Alembert com indisfarçável ironia.

"- De modo algum" - discordou a inteligente princesa. "- Bem sei que os irracionais, embora tenham a desgraça de não conhecer nem adorar o Ser Supremo, não tem, todavia, a imprudência de vangloriar-se disso."

Confuso e humilhado, o vaidoso incrédulo não achou palavras com que responder à princesa...

(Conto extraido do livro "Lendas do Céu e da Terra", do escritor brasileiro Malba Tahan)

Curiosidade - os personagens acima realmente existiram e foram contemporâneos. d'Alembert, assim como Voltaire, era ateu confesso e propagador dessa filosofia tão triste...




6 comentários:

  1. concordo com ela, deve ser muito triste naun conhecer, naun amar, nem adorar o Deus verdadeiro Jeova, sinto que existam tantas pessoas neste mesmo patamar. Amei o texto querida, espero ler muitas outras coisa interessantes postadas por vc, bjos, que Jeova Deus te abençoe sempre!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nem consigo imaginar como deve ser horrível enfrentar a vida sem acreditar em Deus... Com ele no coração já é tão difícil, às vezes, não é mesmo? Obrigada e apareça sempre.

      Excluir
  2. Oi Rosa,sou sua admiradora...........lindíssima história,sempre que posso....dou uma passadinha aí pra ver suas NOVIDADES!!!!!!abraços.Ivani

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Ivani. Aparece mesmo, que eu vou procurar sempre postar algo legal. Beijo.

      Excluir
  3. Lindo e inteligentissimo texto... obrigada por compartilhar, beijocas, Tathy

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...