Generosidade...

v Ensine a outros o que você sabe: não importa se é a receita de um cachecol, do maravilhoso prato de família, aquela dica infalível para sair do aperto... Quando a gente é mesquinho, vive pequeno! Seja generoso, mesmo se o segredo compartilhado é parte do seu sustento, afinal, sempre vai ter quem prefere comprar pronto e - com certeza - sempre vai ter quem precisa da sua dica para por o pão de cada dia na mesa. Viva grande!

quinta-feira, 29 de março de 2012

Batinha vintage




Você também pode chamar de retrô - modelo "minha mãe usava quando era mocinha"... Sei lá. 

Já pararam prá pensar que teve uma época em que as mulheres se vestiam realmente bem, femininas, glamurosas, delicadas? 

Quando eu era pequena minha mãe tinha um catálogo de compras americano, comprado por ela quando fez o curso de corte e costura na Singer (ela se formou com 12 aninhos, era o bibelô da turma...), que ela usava como figurino prás freguesas que vinham com tecidos encomendar que ela lhes fizesse vestidos. Tinha cada roupa!!! Sapatos como não se encontra igual em loja nenhuma, chapéus lindíssimos, luvas rendadas... Queria ter uma máquina do tempo prá viajar e trazer malas e mais malas cheias dessas coisas lindas... Cresci sonhando ser como aquelas moças do catálogo, bem vestida, arrumadinha, com a felicidade estampada no rosto, como se a vida estivesse fadada a ter um final feliz como nos filmes do James Stewart...

Bom, pensei que o tal catálogo já tinha virado pó ou ido parar no lixo, mas ontem minha irmã me ligou, depois que mostrei essa blusinha azul de bolinhas prá minha mãezinha e ela me disse que ela tinha guardado o que sobrou dele - e me emprestou prá escanear. Então aguardem que eu vou disponibilizar no blog a coisa mais linda do mundo em matéria de vestuário -  quem sabe todas vocês me ajudam a trazer de volta a beleza e o bom gosto prá esse nosso mundo cheio de Big Brother  até o pescoço.

Agora, vamos falar da blusa: 1 metro de tricoline, comprado na Niazi Chohfi, 25 de março, centrão de São Paulo, a R$8,90; 1 novelo de esterlina branca fininha, paguei R$6,00 e gastei todinho ele; botõezinhos brancos que não vou contabilizar o custo pois comprei de quantidade, também na 25 de março, só que na Maluly. Total: Uma blusa linda, feminina, única de sua espécie, por meros 15 contos. a Naninha foi prá faculdade parecendo uma heroína de filme da década de 50, tipo "A mulher faz o homem"...

O molde da batinha vocês já sabem: no Cortando e Costurando (se não for seu manequim, compre deles por email que é baratinho...); o gráfico do crochê é esse daí debaixo, é só fazer a correntinha inicial um pouquinho maior que a sua cintura (que depois encolhe um pouco) e ir tecendo até dar o comprimento que você quer. Fiz assim curto prá aparecer o tecido debaixo, mas ainda não me resolvi se vou encompridar o babado de crochê... 


Na hora de costurar a parte de cima da bata com a debaixo você intercala a renda de crochê. Reparem que eu fiz uma correntinha longa e apertadinha e preguei em toda a volta, contornando a parte das casas, dos botões e o decote (que eu modifiquei do original e fiz meio "princesa") e também preguei o mesmo friso de correntinha no contorno das mangas. Achei que ficou lindinho...

Bons trabalhos!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...