Generosidade...

v Ensine a outros o que você sabe: não importa se é a receita de um cachecol, do maravilhoso prato de família, aquela dica infalível para sair do aperto... Quando a gente é mesquinho, vive pequeno! Seja generoso, mesmo se o segredo compartilhado é parte do seu sustento, afinal, sempre vai ter quem prefere comprar pronto e - com certeza - sempre vai ter quem precisa da sua dica para por o pão de cada dia na mesa. Viva grande!

sexta-feira, 30 de março de 2012

Blusa Goiaba - receita

Tá aqui prá quem pediu - pensavam que eu não ia atender, que eu passo meus dias apenas imaginando planos de dominar o mundo, não é? Pois nem tanto... Se eu conseguir dominar meu apetite exagerado por tudo que é comida gostosa já me dou por satisfeita. Tem o esqueminha de mãe, tem até a cartela prá quem não sabe qual é, ou nunca teve, ou perdeu...



Por falar em comida, gostaria de aproveitar que vocês estão aqui prá pegar a receita da blusa e dar uma dica prá quem gosta de bolinho de bacalhau (como eu!!!). Há um tempo atrás assisti repetidamente um homem indo ensinar a fazer o bolinho de bacalhau mais famoso de São Paulo, vendido no Mercado Municipal. Ele foi em tudo que é programa: Ana Maria Braga, Ana Hickman, Cátia Fonseca... O bolinho era enorme, o homem dizia que só usava bacalhau de primeira, que ficava de molho por 24 horas trocando sei lá quantas vezes a água, mais 12 horas de molho em azeite de oliva extra virgem. Eu pirei na batatinha. Quase tive febre, de tanta vontade de comer o tal bolinho. Aporrinhei tanto Sua Majestade que ele teve que me levar prá comer, senão eu ia ficar doente. Bom, foi uma decepção. Primeiro: atendimento porcaria, desrespeitoso, tipo "nem te olho na cara e respondo suas perguntas só se der na telha". Segundo: pecaminosamente caro (na época custou 12 reais CADA bolinho). Terceiro: era menor que o da televisão. Quarto: se aquele é o bacalhau de primeira, avalie o de quinta categoria (deve ser somente as espinhas moídas...). Acho que o tal homem se enganou: deve ter deixado serragem de molho no azeite, porque só o que eu senti na boca foram fiapos. Os dentes ficaram todos sujos, parecia que eu tinha enfrentado uma batalha mortal e vencido de um macaco às mordidas... Sabe quando a gente chupa manga-espada e tem que correr pro banheiro gastar todo o fio dental? Igualzinho. Bom, eu já deveria saber: nem sempre o que tem muita propaganda e custa caro é bom. Acabei (por acaso) descobrindo um bolinho de bacalhau ótimo, que custa em torno de 3 reais, tem uma massinha gostosa, todo recheado de bacalhau refogadinho, grande e gordinho como eu gosto: próximo ao Shopping Boulevard Tatuapé, na rua Tuiuti, 1495. É uma lanchonete bem pequena, na esquina, em frente à Alergoclínica. Todo mundo é simpático, sempre de sorriso no rosto e o bolinho é uma gostosura. O risoli de queijo também é nota 10, tem tanto queixo puxa-puxa dentro que acho que devia ser comido enrolando no garfo, igual espaguete. Infelizmente a empadinha de palmito é horrorosa e os outros salgados não tem como eu opinar:  eu não gosto, então eu nem provei. Mas volta e meia dou uma passada por lá - se você mora em São Paulo/Capital vale a pena: você dá uma passeada nos dois Shoppings enormes (um de cada lado e o Metrô Tatuapé no meio) e ainda come bem gastando pouco e sendo atendida como você merece: como gente.

Mas se o teu negócio é fazer você mesma, faz assim:

Compra uma bandejinha de bacalhau em lascas - +/- 300 g - (já vem sem pele nem espinhas, então descomplica a vida...). Sem essa de deixar de molho - aquela água fica espumosa e fedida, depois o apetite de comer o bolinho vai embora. Cozinha o bacalhau em um pouquinho de água na pressão por 2 minutinhos. Escorre. Põe mais um pouquinho de água, cozinha mais 2 minutinhos. Escorre. Na terceira vez que for cozinhar o bacalhau cozinha junto 1 quilo de batatas descascadas e cortadas em pedaços por mais 3 minutos depois que apitar a panela. Esfria a panela debaixo da torneira, abre e escorre na mesma hora, assim as batatas não absorvem água demais. Amassa tudo com o garfo, junta cebola ralada ou passada no processador, cheiro verde, pimenta etc. Não precisa nem de ovo nem de farinha. Contudo, se a batata que você usou for muito aguada, acrescente um pãozinho picado ou fatia de pão de forma até ficar consistente para modelar os bolinhos. Prá facilitar, deixa um prato com água do lado e molha as mãos prá facilitar modelar a massa.  NÃO PÕE FARINHA DE ROSCA, dessas de saquinho comprada em mercado - é horrorosa, parece poeira picada, estraga todo o gosto... Então frita eles no óleo quente e bom apetite, colega! Recheia eles de muzzarela, "minina", que vai enlouquecer todo mundo! Não precisa passar no ovo, nem no leite, nem empanar - a vida já é bastante complicada, prá que complicar na comida! Ah, mas deixa todo mundo pensando que deu trabalho... Assim fica mais gostoso!
Olha como fica:


Simplezinho, né? Mas não ofende ele antes de provar...

Bons trabalhos e Bom apetite!

4 comentários:

  1. que lindo amiga eu sei costurar, aprendi com minha maezinha, antes de fazer faculdade eu era costureira, mas nunca gostei de ser sabe, mas admiro quem gosta e faz trabalhos lindos como esses, parabens amiga

    ResponderExcluir
  2. É, eu sei como é - cada um tem sua preferência. Tô com inveja de você - eu apanho prá caramba prá fazer o que eu faço e você é costureira... Invejaaaa!. Mas, quem sabe uma hora dessas o gosto não volta, hein? Beijão.

    ResponderExcluir
  3. oi,Rosa!!vim agradecer sua visita e adorei a sua sugestão!vou tentar fazer!!!costura é pra quem tem dom equem gosta,eu sou uma negação......eu brigo com minha maquina de costura toda vez que tenho que fazer coisinhas basicas..hehehe...por isso e por tudo eu te admiro cada vez mais!!!copiei a receita do bolinho,vou fazer!!!bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai, Elvira, eu sei como é... Minha mãe é costureira e com ela tudo parece tão fácil - aí eu pego na minha mão e tudo se transforma... Mas é assim mesmo: a gente não pode desistir - ou a gente enfrenta os problemas ou eles acabam com a gente. Não desiste da máquina, não - às vezes não é culpa sua, a máquina é que tá desregulada, a bobina tá frouxa ou apertada demais... A linha também influencia: com aquelas de carretelzinho (gutterman, drima...) minha máquina dá problema, mas eu compro uma linha baratinha de cone, lá na 25 de março que é uma maravilha, não dá problema nunca. Ah, depois que você fizer o bolinho me conta como foi, tá? Beijos.

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...