Generosidade...

v Ensine a outros o que você sabe: não importa se é a receita de um cachecol, do maravilhoso prato de família, aquela dica infalível para sair do aperto... Quando a gente é mesquinho, vive pequeno! Seja generoso, mesmo se o segredo compartilhado é parte do seu sustento, afinal, sempre vai ter quem prefere comprar pronto e - com certeza - sempre vai ter quem precisa da sua dica para por o pão de cada dia na mesa. Viva grande!

quinta-feira, 5 de novembro de 2015

Mochila infantil

Aqui é minha Nana posando com ela:



Charmosinha, né? É muito fácil de fazer, tem bolsos, tem aquelas alças que a gente puxa e franze bonitinho, deixando o conteúdo da mochila bem guardadinho. Fiz prá minha sobrinha-neta Manoela, pros dias que ela for comigo na Biblioteca emprestar livros...

Você vai precisar de:



Eu usei: as pernas de um macacão velho da Naninha (que agora virou macaquinho e tudo bem, pois servia no corpo dela, mas não no comprimento...); Um retalho de oxford laranjão, outro retalho amarelo estampadinho de tricoline, linha de costurar amarelo ouro e, ao invés de alças compradas prontas de cordão, fiz o cordão com linha Anne na máquina de tricô. Se você não tem, não tem problema: Faça as alças de tecido mesmo: corte 2,30 m x 8 cm do tecido que você quiser, dobre as duas bordas prá dentro duas vezes e depois dobre ao meio e passe uma costura reforçada - você vai ter alças muito boas.


Essa sacolinha foi a inspiração prá fazer a mochila: ela tem aquele jeito genial de passar as alças... Não me perguntem porque tenho uma sacolinha da Heineken em casa - ninguém bebe cerveja aqui no meu estabelecimento, ela apareceu do nada, envolvendo alguma coisa...

Comecei pelo bolso: pedaços de tecido prá dar uma alegrada na mochila. Você pode fazer a combinação de retalhos que quiser - ou pode fazer o bolso liso, do mesmo material do restante da bolsa. Depois de emendados os retalhos (ficando com a medida de 33 x 20 cm)...

Alfinetei com a manta na mesma medida e matelassei tudinho no olho.

Ficou assim. Daí eu coloquei a parte do forro cobrindo a manta do avesso e fechei em cima com um viés preto (porque as alças iam ser pretas, como já mostrei acima). 

Matelassei também no olhômetro as duas partes externas da bolsa (frente e costas) e posicionei o bolso na parte debaixo da frente. Com a sianinha preta eu fiz divisórias no bolso, bem assim:

Tá vendo? um bolso grande virou três - que serve prá colocar bilhete de ônibus, canetas, suquinho, o que a criança quiser.

Fiz bainha nos dois passantes das alças e preguei com costura reta bem reforçada em lugares iguais da frente e das costas.

Fechei a frente e fechei as costas e desvirei prá mostrar uma coisa importante: Reparem que na parte da frente eu fechei dos dois lados mas não fechei tudo: deixei uns 10 cm abertos de cada lado e não costurei embaixo. No forro eu fechei quase tudo, menos 10 cm no centro da parte debaixo.
 
Bem aqui, dá prá ver? Eu fiz um retrocesso na costura, pulei 10 cm, fiz outro retrocesso e continuei costurando do outro lado. É necessária essa abertura no final, prá desvirar a bolsa pronta.

Reparem que, por enquanto, minha intenção era fazer o fundo reto, igual na mochila da Heineken...

Aí vem o PULO DO GATO da mochilinha: aquela alça que segura nos ombros, acomoda a mochila nas costas e, ao mesmo tempo, franze e fecha ela... Peguei metade do cordão que eu fiz e enfiei, com o auxílio de um passador de elástico, começando pelo passante da frente indo do começo até o final dele. Passei por um pedaço que não tem passante algum e atravessei o cordão pelo passante da parte das costas.

Tá dando prá entender? Eu dei uma boa esticada, encontrei as duas pontas do meu cordão e então fiz a mesma coisa com o outro cordão (a outra alça...), só que do lado oposto, de maneira invertida...
Feito isso dos dois lados, olha só como fica:

Depois de casar as duas pontas de cada uma das alças eu as prendi, com o auxílio de alfinetes, no centro das costas da mochila - até chegar o momento de costurá-las em definitivo na sua posição correta. Ah, as pontas das alças estão dobradas prá dentro, prá não ficarem penduradas e não atrapalharem na hora de costurar o que falta.

A seguir eu vesti o forro por cima da parte externa da mochila - prá poder costurar a borda. Alinhavei direito com direito e costurei.

Lembra que o avesso tava quase todo costurado, só tendo uma abertura de 10 cm no fundo? Então: puxa tudo por esse buraco, com cuidado, com delicadeza...

Tá quase pronta a mochilinha...

Agora é dar destino prá parte debaixo das alças: costurei à mão as duas na posição que eu quero que fiquem, dos dois lados igual.

Assim, tá vendo? Podia alfinetar, mas eu não me atrevo: já pensou eu tô costurando, a agulha bate no alfinete, quebra, me dá um susto daqueles e minha pressão vai prás cucuias? Nãããão. Nada de pressa, devagarinho tá bom prá mim...

Com as duas partes de baixo das alças já alinhavadas na parte externa da bolsa eu desviro tudo de novo pro avesso, dou uma alfinetada (agora pode...) prá terminar de costurar a bolsa, prendendo as alças em definitivo à máquina - costurei duas vezes, retrocedendo, que é prá elas nunca descosturarem (vocês não odeiam quando compram uma coisa e ela vai desmanchando com o uso?). Agora reparem no fundo da bolsa: arredondei. Eu ia fazer copiando o fundo da sacolinha da Heineken, mas nela o tecido era fininho e na minha - além de ser brim... - tem a manta prá encorpar (ia ficar um monte de troços no fundo da bolsa, amontoando e enfeiando ela...). Arredondei e costurei - dei uns piques em toda a curva.

Fiz o mesmo arredondado no forro.

Costurei tudo, desvirei pelo buraco que deixei aberto no forro. Depois de desvirado eu fechei esse buraco à máquina, bem fechadinho. Não tá ficando jeitosinha?

Passei uma costura bem reforçada em toda a volta da abertura, bem próximo aos passantes, prá um reforço final e prá deixar o forro no lugar que lhe pertence - dentro da mochila.

Assim ficaram as costas (podia colocar mais bolso aí, mas eu não achei necessário - Manoela tem apenas 6 aninhos, 3 bolsos estão de bom tamanho prá ela...)

Assim ficou a frente, colorida e linda - na minha orgulhosa opinião...

Por dentro é só amarelão - mas eu adoro amarelo...

Daí você faz a mágica: puxa ao mesmo tempo as duas alças de um lado e as duas do outro e elas crescem prá serem colocadas nas costas da criança, enquanto guardam bem fechadinho o conteúdo da mochilinha...


E porque eu sou caprichosa (apesar de não ter mais destreza nas mãos, devido a artrose...) eu ainda bordei o nome dela e costurei um botãozinho de coração, prá ficar bonitinho e pessoal. Ninguém mais no mundo tem uma mochila igual, só ela. Exclusiva.

Agora: Você pode fazer ela prá caber mais coisas - é só fazer as duas partes mais largas e fazer um fundo oval ou redondo prá mochila, dando mais capacidade prá ela. Pode até fazer ela modelo adulto, prá uma adolescente, por exemplo... customizar do jeito que a pessoa mais gostar, com spikes, bordados, fuxicos... Para um menino, por exemplo, você pode imprimir um super herói favorito dele encontrado na internet em papel especial e aplicar com o ferro sobre o tecido (ensinei como fazer nesta postagem AQUI) - ele vai adorar...

Cabe bastante coisa - serve até prá criança ir dormir na casa da avó levando um pijaminha, escova de dentes, revistinha, brinquedo...

A Manoela vai encher de revistinhas... Que eu vou ter que ler tudo, com ela no colo, porque nem a mãe nem a avó tem paciência... 

Essa vida é um mistério... 

Uma menina super inteligente e alegre, filha de uma mãe que só pensa em si mesma, em viver na academia, em colocar silicone, fazer lipo, arrumar namorado, virar a noite na balada. Nada contra ela ser feliz, mas filho tem prioridade, não tem não?... 

Neta de uma mulher muito boa, muito limpinha, mas com uma religiosidade que beira o fanatismo, que acha que a menina não pode brincar com ninguém (porque as outras crianças são "mundanas" demais...), que tem que assistir programa religioso com ela (nada de desenhos animados...), que tem que ficar sentada quieta como uma boneca no sofá, sem desarrumar a casa nem um tiquinho, que tem que aprender a ficar de boca fechada e parar de ser "perguntadeira"... 

Foi com a menina na igreja que frequenta e o pastor disse que a menina, por ser tão irriquieta, está possuída pelo demônio - pode uma coisa dessas, nos dias de hoje? Desde quando ser inteligente e inquisitiva é possessão do capeta??? Se for assim, meus três filhos já nasceram possuídos... 

Daí, como quem não quer nada, com muito jeitinho, aproveitando que a menina voltou prá São Paulo com a mãe eu me ofereci prá apresentá-la ao prazer dos livros - passeio que tem sido adiado reiteradamente por motivos mais estapafúrdios, mas eu não desisto! Se Deus quiser ainda vou dar meu petelequinho prá tentar mudar o rumo dessa história...

Só que então me sobra o ciúme dos filhos - lindos amados e vergonhosos filhos, gigantescos e já criados filhos, que querem o colinho da velha só prá eles...

6 comentários:

  1. E terão boas razões para sentirem a necessidade desse colo! A mochila ficou fantástica e vai ser um sucesso! Adorei as cores e o modelo! Bj amigo

    ResponderExcluir
  2. Ah, Rosa, faça o que puder para salvar essa menina, pobrezinha, entre a cruz e a espada...
    Tenho certeza de que seu cuidado amoroso com ela vai fazer toda a diferença!
    A mochila é linda!
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. É sempre uma alegria imensa receber sua visita minha amiga querida.
    Vim rapidinho te mostrar uma bolsa em jeans que achei e pensei em ti...
    (http://www.sewnatural.eu/nl/5058223/patroon-jeans-tas-en-mand).
    Depois eu volto com calma.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  4. Rosinha, linda e útil mochila, gostei muito amiga, beijos e boa semana

    ResponderExcluir
  5. Linda y práctica.Un buen trabajo el tuyo.
    Un beso.

    ResponderExcluir
  6. A mochila ficou linda!! Você é a mulher mais caprichosa que já vi. E tem mãos de fada....

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...