Generosidade...

v Ensine a outros o que você sabe: não importa se é a receita de um cachecol, do maravilhoso prato de família, aquela dica infalível para sair do aperto... Quando a gente é mesquinho, vive pequeno! Seja generoso, mesmo se o segredo compartilhado é parte do seu sustento, afinal, sempre vai ter quem prefere comprar pronto e - com certeza - sempre vai ter quem precisa da sua dica para por o pão de cada dia na mesa. Viva grande!

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

Ponto lindo!



Que eu fui meio que inventando enquanto fazia, fotografando tiquinho por tiquinho - prá não esquecer o que havia feito... - e assim já tenho as costas de uma blusa. 

Mas como ela vai demorar um pouquinho prá ficar pronta e como eu tava louca de vontade de postar algo novo e lindo, aqui vai o pap do ponto:

Eu o chamei de Losangos e Ilhas.

Os losangos são os rendados, os que tem furinhos. Começa com 15 agulhas em trabalho e duas fora do trabalho - repete na extensão total da blusa. Como não dá prá centralizar os 15, centralizei as duas agulhas que não trabalham  no número "0" (esses espaços formam os desfiados entre os losangos e as ilhas). 

Usei linha Anne Brilho branco/prata na regulagem 10 na minha máquina (Elgin 840).

Eis os losangos:


E as ilhas:


Agora espia como é que faz:

Centralizando no "0" tire duas agulhas fora da posição de trabalho. Deixe 15 agulhas em trabalho de cada lado, mais duas fora e assim por diante. As duas agulhas fora do trabalho serão os desfiados e cada grupo de 15 vai formar um losango.

Lace essas agulhas fazendo um "e" com a linha em volta de cada uma delas, começando da esquerda prá direita. Enfie a linha no carro da máquina e teça duas carreiras. Repare que onde as agulhas estão fora do trabalho o fio não foi tecido, ficou reto. Isso vai formar o desfiado.

Comece a fazer o rendado, transportando os pontos conforme indicado nas flechas amarelinhas. As agulhas de onde você tirou os pontos sempre continuam em trabalho quando você quer fazer o rendado, assim quando passar o carro elas vão tecer - e como estavam vazias fica um buraquinho que forma esse rendado.

Veja como ficou: as agulhas que estavam vazias e em posição de trabalho voltaram a ficar cheias, mas logo abaixo delas ficaram os buraquinhos. Faz isso de novo, igualzinho antes.

Continua tudo igual: 15 agulhas em trabalho em cada losango, duas agulhas fora da posição formando desfiado e algumas agulhas vazias prá fazer o rendado. Teça mais duas carreiras.

Agora vamos começar a formar o losango, afunilando ele. Passe o ponto de cada extremidade do losango prá agulha mais próxima do lado de dentro, como indicam as flechas amarelas.

Ao mesmo tempo que afunilou o losango, faça o rendado que fica na beirada dele: passe o ponto mais próximo da beirada também para ela - ficam 3 pontos em cada agulha da ponta do losango. Ao mesmo tempo, agora, cada desfiado é composto por 4 agulhas fora do trabalho...

Mais uma vez: os pontos da beirada vão prá dentro, estreitando o losango. Temos agora 6 agulhas vazias no desfiado.

E não esqueça de fazer o rendadinho da beirada - cada agulha externa do losango fica com 3 pontos.

Só que, antes de tecer, vamos começar a fazer a "ilha". No meio daquelas 6 agulhas fora do trabalho puxe as duas centrais bem prá frente, como mostra a foto.

Passe o carro da máquina da direita prá esquerda e veja o que acontece: aquelas duas agulhas solitárias querem voltar a tecer por causa da posição em que você colocou elas - só que, como elas estavam vazias, o fio apenas ficou sobre elas, não teceu coisa alguma...

Prá tecer mesmo você tem que envolver cada agulha com o fio, dando uma torcida nele. 

Faz um "e" com o transportador de 1 ponto e coloca esse "e" na agulha. 

Olha só como fica...

Empurra essas agulhas que tem os "e"s prá frente, senão o carro não tece elas...

Depois que teceu olha como a ilha começa a se formar - parece bigodinho de gato... Continua afunilando o losango do começo, mudando os pontos da beirada prá dentro, criando o furinho (sempre deixando as agulhas da extremidade com 3 pontos...) e tirando uma agulha fora do trabalho de cada lado. AO MESMO TEMPO faça crescer a ilha, puxando de volta prá posição de trabalho mais duas agulhas, uma de cada lado..

Novamente ficam agulhas onde o fio somente se deitou sobre elas e não teceu...

Faça os "e"s com o transportador...

Empurre essas agulhas prá frente...

e teça.

E esse trabalho continua: afunila o losango, continua fazendo os furinhos rendados, continua aumentando 1 ponto de cada lado da ilha.

Enrolando o fio nas agulhas...

E tecendo - moleza, né?

Diminui uma coisa, aumenta outra, põe agulha prá frente.

Duas coisas que acho lindas demais nesse ponto: repararam que os desfiados não ficam retos quando a gente tá aumentando  pontos? É por causa dos "e"s, dos fios torcidos nas agulhas. Fica meio uns vértices, acho muito lindo. Também adoro esse vão enorme que fica embaixo da ilha...

Tá quase acabando o losango: só falta um furinho do rendado, uma diminuição de cada lado - ele termina quando tiver apenas 3 pontos, 3 agulhas em posição de trabalho.

Faça o furinho central do losango, aumente mais dois pontos - um de cada lado de cada ilha.

Teça duas carreiras - agora o losango inicial, que tinha 15 pontos, ficou só com 3. A ilha, que antes não existia e que começou com 2 pontos puxados prá frente, agora tem 10 pontos.

Teça mais quatro carreiras sem mexer em nada - sem aumentar nem diminuir. Isso prá prá dar um pouco mais de "terra" à nossa ilha recém surgida do oceano de desfiados...

Agora é fazer o caminho inverso: afunilar a ilha e fazer ressurgir o losango. Diminua um ponto de cada lado da ilha, passando ele prá dentro e tirando as agulhas prá fora da posição de trabalho e traga prá frente um ponto de cada lado dos 3 do losango. 

Losango = 5 pontos, Ilha = 8 pontos.

Continue aumentando, diminuindo, fazendo "e"s...


Losango =  7, Ilha = 6

Losango =  9, Ilha =  4.

Nesse tempo todo repare que as canaletas permaneceram sendo feitas com apenas 2 agulhas fora da posição de trabalho  EXCETO naquela hora em que a gente tava diminuindo o losango no início, prá formar a ilha. Nessa hora o desfiado passa de 2 para 4 e depois para 6...

Losango = 11, Ilha = 2. Tá quase na hora de afundar essa ilha...

Não tá ficando lindo? Olha que desfiados mais zig-zag... Tece 4 carreiras, prá fazer o losango que tá na metade ficar mais compridinho.

Nessa hora o desfiado vai dar uma momentânea diminuída: aumenta mais um ponto em cada extremidade do losango, sem mexer ainda na ilha. Losango = 13, Ilha = 2, Desfiado = 1. Tece duas carreiras.

Agora afunda de vez a ilha: passa os dois últimos pontos dela, um prá cada losango do lado, deixando duas agulhas vazias e fora da posição de trabalho entre esses losangos.

Tece duas carreiras - agora cada losango voltou à formação original de 15 agulhas em trabalho com espaço de duas vazias nos meios.

Agora é só voltar lá pro começo e fazer tudo de novo - os dois buraquinhos de cada lado do losango (duas vezes, que assim ficam quatro buraquinhos de cada lado...), depois vai afunilando os losangos, então faz surgirem as ilhas...
Parece complicado, mas não é. Só precisa de duas coisas: paciência e atenção. Não é o tipo de trabalho que sai num instantinho da máquina, como aqueles feitos com cartelas - aliás eu nem sei se em máquina doméstica dá prá fazer isso com cartela (acho que não, por causa dos pontos que a gente tem que criar a partir das agulhas que não estavam trabalhando...). Mas é um trabalho que fica lindo, delicado, uma renda mesmo. Um ponto maravilhoso prá se esbanjar numa blusa, numa saída de praia esvoaçante - até num xale...

Vai lá: pega um tantinho de fio, imprime o pap e mãos à obra! Vai fazer renda!

13 comentários:

  1. Sua fofa, sua linda!

    O ponto é maravilhoso! Ainda compro uma máquina.
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Rosa, você é demais!! Inventar um ponto, e ainda lindo assim, só você!!
    bjss

    ResponderExcluir
  3. Rosa tu és uma artista. Gente estou tonta de tanta beleza nesse ponto e paciência. Estou com as máquina desmontadas como sabes estou em obra. Mas quando voltar acho que nem me atreveria a fazer. Este ponto é D mais e tu só com transportador fico admirada e aplaudindo tudo o que fazes. Um grande abraço da amiga.

    ResponderExcluir
  4. Pois Rosa se eu tivesse uma máquina...até que experimentava!
    É lindo e faz-me lembrar os ananases em crochet!
    Bj amigo

    ResponderExcluir
  5. è lindo mesmo, ja fiquei imaginado um cardigã vermelho feito com esse ponto

    baci

    ResponderExcluir
  6. É um lindo ponto Rosa, vai ficar maravilhoso em qualquer peça! bjs Nina

    ResponderExcluir
  7. Acho essas instruções, nível avançadíssimo hahahah
    Não imaginas o qto eu te admiro. Tens um dom divino, o dom da criação, e tudo com muito amor, muito afinco, e sempre, sempre dividindo com os outros tuas descobertas. Te adoro!!!

    bjs

    ResponderExcluir
  8. Rosa querida, lindo trabalho! Obrigada por suas ideias, pelo seu tempo em preparar um passo a passo tão bem feito, por seu carinho e dedicação. Sempre aprendo muito com você. Que o Senhor a abençoe. Beijos mil.

    ResponderExcluir
  9. Será que esse ponto dá pra fazer a mão?

    ResponderExcluir
  10. Será que dá pra fazer esse ponto a mão ?

    ResponderExcluir
  11. Será que dá pra fazer esse ponto a mão ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dá, mas precisa ter um bom conhecimento de tricô pra nao se perder. Os espaçis vazados sao obtidos dando duas voltas na agulha na hora de fazer o ponto seguinte. E esses pontos vazados vao se deslocando de lugar pra formar os lozangos com vc tricotando duas vezes o mesmo ponto que é anterior às laçadas duplas, pegando a alça desse ponto ora pela frente da agulha e, sem derrubar esse ponto, tricotando ele novamente pela parte da alça que fica na frente da agulha. Espero ter ajudado. Um beijo.

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...