Generosidade...

v Ensine a outros o que você sabe: não importa se é a receita de um cachecol, do maravilhoso prato de família, aquela dica infalível para sair do aperto... Quando a gente é mesquinho, vive pequeno! Seja generoso, mesmo se o segredo compartilhado é parte do seu sustento, afinal, sempre vai ter quem prefere comprar pronto e - com certeza - sempre vai ter quem precisa da sua dica para por o pão de cada dia na mesa. Viva grande!

segunda-feira, 18 de agosto de 2014

Porta Agulhas de Tricô


Se você é como eu, então tem agulhas espalhadas pela casa toda: no sofá, pros outros espetarem o traseiro quando sentam, do lado da máquina de lavar - que até dá prá fazer uma carreira ou duas enquanto ela centrifuga uma leva de roupas -, na mesa da cozinha (que é prá lembrar o Marildo que você é uma maravilha de mulher prendada e que tava fazendo altos tricôs enquanto ele não estava no recinto...) e por aí vai. 

Só no sanitário é que não tem, pois ainda não descobri como "resolver assuntos de Estado" enquanto faço tricô - mas, de resto, essas maravilhosas agulhas estão por toda parte. 

Inclusive ainda não inventaram melhor coçador de costas: você enfia ela pela base do pescoço, através do decote da blusa e acerta todos aqueles cantinhos onde as mãos não alcançam.

Mas chega uma hora na vida de uma mulher na qual o desalmado Marildo e o bandi-feios que ela trouxe ao mundo dão um ultimato: chega de agulhas espalhadas pela casa - e você só tem duas opções: joga tudo fora ou arruma um estojo prá elas...

Este aqui é o meu - e eu vou ensinar a fazer:


Mas antes, espia os que eu achei na net:


Este é do blog Fitas, Fuxicos e Rococós. Muito lindo, com lugar prá agulhas de montão e super prático, pois cabem tanto as agulhas normais quanto as agulhas de fazer meias e as de cachecol. Se vocês forem no blog, tem mais fotos, mostrando com mais detalhes.

Do mesmo blog, outro estojo:


Acho lindo esse tipo de estojo, com a beiradinha dobrada prá alojar as pontas das agulhas...

Agora baba neste aqui:


Que coisinha mais linda! Tem lugar pros marcadores de carreiras, tesourinha, tudo muito fofo... Adorei. É do blog XuxuDidi... Eu quase pensei em fazer um assim, mas não gostei muito da estrela porque não sei fazer e fiquei frustrada com a minha burrice extrema...

Do blog Genisa Couto veio esse estojo abaixo, com ares campestres e românticos. Lindo:



Esse é da Bethinha, do blog Cachecóis e Sapatinhos:



Este aqui, então... Nem vou falar nada...



Bom, agora que eu já mostrei o "caviar" das outras, deixa eu ensinar a vocês como se faz "ovo frito":

Antes de mais nada: minha ideia era fazer um com a beiradinha de baixo também dobrada (igual alguns desses lindões que eu mostrei...), que era prás agulhas não escorregarem prá fora do estojo. 

Eu também queria colocar um zíper bem simpático, um forro com cheirinho gostosinho de baunilha (que sempre me acalma...) e um aplicativo que fizesse cappuccino na hora que eu ficasse pescando de sono - mas a artrose no meus polegares me impediu de fazer todos esses milagres (que eu certamente faria, se estivesse na minha melhor forma...). 

Então, já que não deu, não deu - o nome do estojo é mais ou menos "Não tem tu, vai tu mesmo".

Primeiro: um pedaço de feltro medindo 50 por 48 cm. Risca com giz de costureira usando uma régua os espaços onde você vai fazer os compartimentos prás agulhas. Eu usei a largura da régua e os riscos são feitos de um lado que mede 50 até o outro.


Pega dois pedaços de 48 cm de elástico preto de largura 2 cm - pode até ser mais largo, menos não é legal. O elástico é que vai segurar as agulhas no estojo. Coloca um alfinete no meio de cada risco quiném eu fiz.


Faz uma costura reforçada começando um pouco antes do elástico e terminando um pouco depois. Pode usar ponto reto, mas passa a costura umas duas vezes. Se pegar fiapo (e feltro é danado prá pegar fiapos...), escova...


O lindo lado de fora do estojo: eu pensava fazer usando retalhos que eu tenho (e como eu tenho!!!), mas ia dar um trabalhão (e eu ando meio prejudicada - acho que tem alguém fazendo vodu em mim - e não adianta o Picapau dizer que vodu é prá jacu, que só não anda me doendo os cabelos. É uma meléca ficar velha...). Bom, comprei esse tecido na loja, imita colcha de retalhos - fácil e prático e não custou caro... Mesma medida do forro: 50 x 48 cm.
Um pedaço de plumante do mesmo tamanho, prá costurar junto e dar fofice.


Prendi o tecido no plumante com um ponto decorado (que, no meu caso, é o ponto elástico que eu uso prá costurar as calcinhas...). Eu até pensei em fazer quilt livre que eu vi na TV, mas quem diz que eu acertei? Ficou uma porcaria, tive que desmanchar... Ficou assim mesmo e tá bom demais...


Não ficou bonitinho? Modesto, mas não faz vexame... Prendi também com zig zag bem largo do lado de fora, prá segurar ainda melhor.
Arredondei os quatro cantos usando uma caneca (de desenho animado, que ganhei dos bambinos - adoro, tenho várias... O café fica mais gostoso nelas, cientificamente comprovado por mim). Os cantos redondos tornam mais fácil aplicar o viés, já que eu não entendo nada de "canto mitrado" - parece coisa do Papa, não parece? Prá mim é um bicho de sete cabeças, então nem tento. Simples tá bom prá mim.


Agora, com tudo alfinetadinho prá não dançar eu vou passar viés em toda a volta. Podia usar viés do mesmo tecido, mas preferi em vermelho, prá dar uma vida.


Deixa uns 5 cm sem costurar e começa daí. Por uma das laterais do estojo, pelo lado do forro preto, vou pregando o viés em toda a volta, SEM ESTICAR, usando ponto reto e na largura do pezinho da máquina. Nas curvas eu dou uma ajustada, sem esticar - é fácil, pois o tecido do viés é "enviesado", se amolda à superfície arredondada. Quando tá chegando no lugar onde eu comecei eu paro de costurar, emendo o começo do viés no final bem justinho e termino.


Fica assim...


Olha o cantinho, que "binitinho"...


Vira pro lado direito e costura de uma de duas maneiras: 

À máquina, virando sempre na mesma largura, com capricho. Antes, coloque dois pedaços de elástico roliço (prá fazer o fecho). Dois pedaços de 15 cm, cada um com dois nós (um em cada ponta do elástico). 

À mão - como eu fiz, bem reforçado, aplicando os dois elásticos na pontinha da costura que vai ficar escondida quando fechar o viés. Escolhi dois locais, bem na divisão de duas cores - meça distâncias iguais de cada lado se o teu tecido não tiver essas listas.


E ficou assim o lado de dentro.



Se vocês repararem, esse não é o estojo ideal, pois as agulhas podem escorregar prá fora dele. O ideal mesmo era o tecido debaixo dar uma dobrada prá dentro e levar costuras, prá segurar as pontas finas das agulhas... 

Eu até podia fazer isso, mas não fiz pelo seguinte: primeiro ele teria que medir, no mínimo, uns dez centímetros a mais - e eu até tinha pano prá isso. MAS aí não ficava adequado prá guardar agulhas grossas, que são bem mais "cabeçudas" que as finas - as cabeças teriam que ficar todas pro mesmo lado... 

Imagina como é que ia ficar o visual do estojo: gordo de um lado e fino do outro - nada legal. Do jeito que eu fiz dá prá colocar as agulhas grossonas uma ao contrário da outra, assim, esparrama o volume pelos dois lados do estojo...

Se vocês forem fazer assim, ouçam um conselho meu: na hora de costurar o elástico, façam costuras de larguras variadas, prá acomodar também as agulhas mais finas e elas ficarem bem presinhas. Depois do estojo pronto, não dá prá fazer mais e eu só pensei nisso depois...


Agora: os elásticos precisam de algo em que se prenderem: enrola o "rocambole" de agulhas...


Deixa ele (com as agulhas dentro, prá dar volume...) bem enroladinho e decide onde vai pregar os dois botões...


Marquei com alfinetes o lugar ideal...


E preguei dois botões. Ia ficar lindo fazer dois fuxiquinhos do mesmo tecido do viés, colocar uma bolotinha de plumante em cima de cada botão e aplicar o fuxiquinho, fazendo um botão forrado caseiro, não ia? Mas o tecidinho que eu usei não tinha largura suficiente, então ficou no botão preto mesmo...


Agora: "Houston, nós temos um problema...": Se ficasse assim, quando eu fosse levar o estojo prá lá e prá cá, fatalmente algumas agulhas iriam escapar...


Então o jeito é apelar pro colchete - ou pro velcro, o que você achar melhor.


Costurei dois colchetes de cada lado prá fechar bem as aberturas...

(Não se alguém reparou, mas o par de agulhas que tá perto da tesoura, do lado das agulhas verdes, tá tão velho, mas TÃO velho, que até já perdeu a "cabecinha" de uma delas - que eu refiz com durepox... Era da minha velha...)

E pronto! Ainda cabem mais agulhas - como eu falei, tenho um montão delas perdidas nos "buracos negros" das minhas bagunças. Tem umas três em trabalhos em andamento, outras perdidas dentro de caixas, ou no sítio - mas vão caber todas, no final...


Ele ficou simpático, fofinho, prático e totalmente funcional...


E a "boquinha" dele, meio fechadinha, meio aberta, fica dizendo prá mim: "Obrigada, Dona Rosa, por me fazer tão bonitinho e útil!"

The End

"Mas, Dona Rosa, e como é que fico eu, que não entendo nada de costura, não sei nem enfiar a linha na agulha???"

Compra um pronto - achei um que não custa caro e que é super bonitinho:

No Elo 7...

Você em casa, de papo pro ar, e o estojo chega pelo Correio - custa só 65 reaizinhos... Se eu fosse milionária igual você, comprava...


19 comentários:

  1. Oi Rosa, adorei a dica, já passei por isso...
    Marido já encontrou agulhas dormindo com ele kkkkkk
    Uma vez ganhei tubos com tampas azuis da pinguim para guardar agulhas de tricô e para as de crochê corri no armário de Nana e peguei alguns estojos de tecido que ela não usava mais.
    Nada de dar 65 em um estojo né amiga?
    Ahhh quanto ao tempo, eu durmo as duas levanto as sete e não tenho fim de semana até o fim do mês.
    Estou com uma blusa preta na agulha e outra amarela em outra agulha kkkkk preta para o dia e amarela para noite, simples assim querida.
    Beijos e boa semana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como você trabalha! Garanto que não tem tempo ruim, não tem depressão, assim é que eu gosto, Carla querida! Beijão!

      Excluir
  2. Rosa

    Preciso fazer um desses p/mim pois minhas agulhas ficam no cantinho do guarda-roupa, tudo juntinho e misturado. Só as de crochê acomodei em um porta óculos muito bom e aí você deve estar perguntando....ué e os óculos guarda aonde? guardo na outra capa de óculos que pedi para meu oculista e que me presenteou afinal sou boa cliente!! hehehe

    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aqui em casa as caixinhas de óculos tem tantas utilidades: porta tesourinha, moedas, canetas... Nunca são demais...

      Beijos, Fatinha querida!

      Excluir
  3. Ai Rosa, porque chamar seu lindo porta agulhas de "ovo frito” e o das outras de “caviar”? Pois eu achei o seu demais!
    Tenho minhas agulhas de tricô guardadas num saquinho de tecido fechado com uma fita feito em patchwork por minha mãe. Infelizmente, devido a um problema nos ombros, não consigo mais fazer tricô, mas já tricotei muito fiz coisas lindas…algumas ainda tenho guardadas de lembrança.
    Bjs querida e uma semana abençoada para você

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que pena que não pode mais tricotar, Doutora querida... Mas nunca se desfez da bolsinha feita pela mamãe, é do coração - se não guardar agulhas, guarde outra coisa...

      Beijos!

      Excluir
  4. Me divirto cada vez que venho aqui...me alegra a alma....amei essa porta agulhas bjs

    ResponderExcluir
  5. E quem não tem agulhas de tricô (porque não sabe tricotar, como eu), utilize o ótimo pap para fazer um para guardar pinceis, lápis, talheres....
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também. Mil e uma utilidades!

      Beijos, Helena querida!

      Excluir
  6. EHEH!
    Mas o seu ficou bem lindo!
    Realmente por vezes não compensa fazer...mas a gente gosta...e isso é que vale! Bj

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu sou assim mesmo, detesto gastar dinheiro com algo que posso fazer - exceto comida. Estou sempre disposta a sentar na cadeira e comer comida pronta - sempre!

      Beijos!

      Excluir
  7. Simples assim e tudo resolvido, eita menina prendada.
    Vc não fez a estrela porque não quis, pois garanto que do jeito que vc é esperta e ligada logo desvendaria seu mistério.
    Ficou muito caprichado seu estojo e com um diferencial muito charmoso que é este lindo beicinho.
    Parabéns.
    Beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que você também gostou do beicinho, Rosangela querida! Beijos!

      Excluir
  8. Amei a idéia e agora uqe ganhei uma máquina de costura vou tentar fazer,Ainda tô meio torta nunca tinha costurado, mas vou fazer,obrigada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, mas a gente já meio que nasce sabendo costurar, só precisa perder o medo que a coisa deslancha, Maria Aparecida.

      Beijão!

      Excluir
  9. kkkkkk...ai...de novo estou aqui rindo muito...

    As agulhas coçando as costas...kkkkk

    Rosa, rosinha, eu tenho um estojo assim em patchwork que eu guardo pincéis...ganhei de uma amiga há mil anos!

    Muito legal seu pap.

    Você é muito habilidosa e o seu estojo está chiquérrimo e será muito usado!!!

    Bem, não sou milionária, mas, como sou uma pata nas costuras, se eu quiser um estojinho, acho que terei que...comprar (snif)....kkkkk...

    Rosa, rosinha, estou aqui tentando aprender a fazer o ponto invisivel em um bloco de patchwork...que insiste em sair alinhavo...afff....já fiz e desmanchei 2 vezes...mas...chego lá...kkkk

    beijinhos,

    Uma boa noite,

    Lígia e =^.^=

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uma hora dessas você vai estar esbanjando sabedoria no patchwork, é tudo um ponto atrás do outro, um passo após o outro. Tudo requer treino, prática, Ligia querida!

      Beijos e boas costuras!

      Excluir
  10. Rosa por incrivel que possa parecer so hj vi que minhas peças estao1 no seu blog...Uma pena eu nao ter visto antes. Mto grata por compartilhar meus trabalhos...Parabens pelo seu blog e trabalhos
    Abçs
    Ana Paula
    Fitas Fuxicos e Rococos

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...