Generosidade...

v Ensine a outros o que você sabe: não importa se é a receita de um cachecol, do maravilhoso prato de família, aquela dica infalível para sair do aperto... Quando a gente é mesquinho, vive pequeno! Seja generoso, mesmo se o segredo compartilhado é parte do seu sustento, afinal, sempre vai ter quem prefere comprar pronto e - com certeza - sempre vai ter quem precisa da sua dica para por o pão de cada dia na mesa. Viva grande!

sexta-feira, 6 de junho de 2014

Testado e aprovado


Eu sempre falo de como não precisa se privar de uma boa costura por não ter máquina overloque - especialmente se você tem uma dessas máquinas novas e geniais que, apesar de não ter trocentos pontos, tem uns básicos que são mão na roda. 

Quem acompanha o blog sabe que eu uso os pontos elásticos da minha Janome 2008 prá fazer calcinhas, cuecas e costurar blusinhas e vestidos de malha.

Mas aí tá cheio de gente que tem máquinas mais antigas - como  minha própria mãezinha... - que só tem de pontos o reto e o zig zag... Essas pessoas ficariam meio que "chupando o dedo" nessa hora, não é mesmo?

Nããããão!

Quando eu era pequena minha mãe tinha uma freguesa de costura que era uma mulher monumental - gordíssima, mas linda, se chamava Odete. Só usava vestidos de malha, que minha mãe fazia na maquininha velha de guerra, de pedal, que só tinha ponto reto e zig zag. Costurava o vestido inteirinho no zig, na largura 2,5 ou 3 - dependendo da malha - e o vestido aguentava bem as esticadas na hora de vestir. O ponto zig zag tem uma certa elasticidade, e eu fiz a prova:

Dois pedacinhos de malha:

Costurados juntos no ponto zig zag da máquina, na regulagem 2,5:

Cortei um pedaço de mais ou menos 6 cm - medidos na régua:

Usando apenas uma das mãos, estiquei até 8 cm - se tivesse alguém prá fotografar, esticava até mais (mas é difícil esticar com uma das mãos velhas enquanto a outra fotografa...).

Do lado de fora, a costura fica ótima:

Corta com carinho, costura com o zig zag, compra uma agulha de ponta dupla (o único cuidado é reparar se o pé calcador da tua máquina tem espaço prá aguentar duas agulhas descendo ao mesmo tempo...) prá fazer as barras e manda a insegurança prá lá - costura mesmo!

É como eu já falei: pega uma camisola velha e usa ela de cobaia, testa o ponto, corta uma calcinha, uma regata - mesmo se depois for jogar no lixo, mas pega prática. Depois você encara corajosa qualquer paninho...

E se errar, põe na conta do aprendizado - se você tivesse pagando um curso de corte e costura não tava desembolsando dinheiro? Então gasta com uns retalhinhos e ensine a si mesma, que nenhuma professora quer tanto ver o teu sucesso quanto você mesma...

Quer mais dicas de como costurar malha? No blog da Elisana tem: COSTURA QUASE RETA - uma brasileira se virando mais que bem na terrinha do Tio Sam...

Agora você não tem mais desculpa prá não costurar malha, se a maravilhosa e abençoada máquina que você tem só faz dois tipos de pontos - qualquer mulher de boa vontade e talento se vira com o que tem e faz bonito, sempre!

18 comentários:

  1. Oi Rosa querida! Tudo bem?
    Adorei suas dicas, mesmo eu tendo uma zig zag da Singer aqui desde o meus 15 anos, eu confesso que não sou fã de costura. Mas aprecio o seu talento e a sua dedicação amiga.
    Acho essa arte muito interessante, de um tecido se transforma em uma peça maravilhosa, não é mesmo?
    Beijos e bom fds

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também acho mágico fazer um pedaço de tecido virar uma peça de roupa - mas é ainda mais mágico fazer essa transformação com apenas um novelo de linha, não acha? Você faz maravilhas assim...

      Beijos e muito obrigada, Carla querida!

      Excluir
  2. mais um ótimo incentivo pra correr pra máquina e brincar de aprender.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que você gostou! aproveita e vai brincar mesmo, minha querida.

      Beijos!

      Excluir
  3. Rosa do meu coração, esse post é para mim, a minha máquina só faz reto e zig zag…adorei as dicas, principalmente a da agulha dupla e a elasticidade do zig zag. Que didática, você seria uma ótima professora, viu?
    Eu não tenho medo de meter as caras…rsrsrs, vou pegando uns paninhos velhos e treinando. Tive uma professora de pintura que sempre dizia: quem tem medo de errar não sai do lugar. É verdade!
    Muito Obrigada, amiga.
    Bjs e ótimo final de semana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, Doutora querida, o medo paralisa a gente... Beijos e muito obrigada por ter gostado.

      Excluir
  4. Rosa, tenho duas overloques e sabe que quase sempre costura as malhas a Janome mesmo? só de preguiça passar tantos fios...
    Gostei do comentário da Cris: quem tem medo de errar não sai do lugar!
    eu não tenho medo, meto a tesoura.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dá mesmo preguiça aqueles fios todos - eu confesso que também uso muito mais a Janome...

      Beijos, Helena querida!

      Excluir
  5. Rosa, querida! Obrigada por esta postagem! Obrigada por explicar tão bem e incentivar quem está hesitante e com medo de costurar malha. Eu comecei naquela Sew Mini da Janome, uma maquininha injustamente chamada de "máquina de brinquedo" por algumas pessoas. Ela era a mais barata que encontrei na época e só faz ponto reto e zigzag. Pois eu costurei nela uma saia e um vestido em malha que uso até hoje. Na Janome 2008, já costurei mais três roupas de malha. Malha é um ótimo tecido para quem está começando porque evitam-se pences, zíperes, etc. Detalhes que não são difíceis, mas que demandam mais tempo para fazer.
    Com carinho e boa vontade, tudo é possível! Até costurar roupas de malha em casa numa máquina ultra simples.
    Vou lá conhecer o blog da Elisana.
    Beijocas e um ótimo fim de semana!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Vanessa querida, adorei saber que você manda bem nas costuras de malha - eu também adoro, pela facilidade e também porque é um tecido gostoso de usar.

      Beijos!

      Excluir
  6. Rosa...ainda ando me aventurando em costura simples ...mas gosto de ler as suas dicas!
    Quem sabe um dia faço algo mais elaborado! Bj

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Faz sim, é só se aventurar, Maria da Graça querida!

      Beijos!

      Excluir
  7. Obrigada Rosa pelas dicas e pelo estímulo! bjs Nina

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu é que agradeço por você sempre aparecer por aqui, Nina querida.

      Beijos!

      Excluir
  8. Faço isso. Para todos os tecidos. Vez ou outra não fica bom, mas tudo é para minha casa mesmo. O importante é fazer.
    beijo, bom final de semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso mesmo: o importante é fazer, pegar prática e fazer cada vez melhor...

      Beijos, Claudia querida!

      Excluir
  9. Boas dicas, querida,

    Eu ainda não pensei em comprar uma máquina de overloque...hehehe...mal estou conseguindo costurar os blocos de patch...ai...ainda por cima fui paarticipar de uma oficina de quilt livre...ai....um vexame !!!

    Não consegui nem desenhar bolinha...kkkk, mas, valeu a experiência e as boas risadas que dei com amigas na mesma situação que eu...heheheh...

    Um dia chego lá!

    beijinhos,

    Lígia e =^.^=

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tenho certeza de que são momentos bem felizes, muito divertidos - e só por isso já vale muito a pena.

      Beijos, Ligia querida!

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...