Generosidade...

v Ensine a outros o que você sabe: não importa se é a receita de um cachecol, do maravilhoso prato de família, aquela dica infalível para sair do aperto... Quando a gente é mesquinho, vive pequeno! Seja generoso, mesmo se o segredo compartilhado é parte do seu sustento, afinal, sempre vai ter quem prefere comprar pronto e - com certeza - sempre vai ter quem precisa da sua dica para por o pão de cada dia na mesa. Viva grande!

sexta-feira, 9 de maio de 2014

É assim que é


Tinha acabado de sair o resultado do exame de sangue - sim, porque eu queria ter a máxima certeza de todas. Nada de fazer xixi num papelzinho e esperar mudar de cor, nada de fazer xixi num copinho e mandar pro laboratório: a médica me garantiu que exame de sangue era mais rápido e mais seguro, então eu fiz. 

Antes de trabalhar, eu havia ido na clínica tirar sangue: o próprio filho da ginecologista era dono de um laboratório, então no dia seguinte voltei nela prá pegar o resultado. 

Quando a Dra. Teresinha me atendeu e abriu o envelope, sorriu, me deu os parabéns, saiu de trás da mesa e me deu um abração - mesmo sem me conhecer direito, só porque ela é assim mesmo...

Era a minha Lola se formando no miolinho da minha barriga - como eu já tava desconfiada... Nem tinha contado pro "Marildo" da minha desconfiança, queria mesmo era fazer surpresa. 

Saí dali nas nuvens - que perigo, tava até zonza de felicidade, nem me lembro de atravessar a rua, pegar ônibus, nada... Quando desci na Penha, ao invés de ir prá casa da minha sogra - onde eu morava - resolvi dar uma passadinha na casa da minha mãe. 

Até hoje, seja felicidade extrema, seja dor de barriga, eu quero colinho da minha velha. 

Um espirrinho de velha, nem um metro e meio de mulher, toda curvadinha, já meio cega de uma doença degenerativa nos olhos - mas lúcida, inteligente, plena de bondade.

Ai, que vontade eu senti de contar prá ela! Fui lá prá isso, prá abrir o coração, chorar de felicidade no seu ombro, fazer planos!!! 

Mas, um minutinho de nada antes, me dei conta que o pai tinha que ser o primeiro a saber, então respirei fundo e decidi não contar nada, passar na casa dela só prá recarregar a pilha com um abraço.

No portão, enquanto batia palmas, senti aquele cheiro familiar da comida dela - molho!

Mesmo antes de confirmar a gravidez eu já andava louca por um pratão de nhoque, daqueles bem batatosos, macios, com muito molho e queijo ralado - hummmm! Mas trabalhando fora e fazendo faculdade à noite eu não arrumava tempo prá fazer...

Quando eu atravessei a porta da cozinha, abraçada na minha velha (que naquele tempo era só um tantinho mais velha do que eu sou agora...) ela me falou assim:

-"Ah, filha! Tem nhoque de montão na panela! Gozado, parece até que eu sabia que você vinha me ver... Fiz esse nhoque pensando em você, com pimentão no molho, igual você gosta...".

E eu deitei o cabelo, quase fui embora prá casa rolando pela rua...

Meses depois, em plena madrugada de um sábado, quando veio o sinalzinho do primeiro parto e as dores começaram a me destroçar por dentro eu entrei no carro e - brava, como eu ainda sou às vezes - disse:

-"Toca prá casa da minha mãe prá pegar ela, que eu não vou parir filho sem a minha mãezinha rezando prá mim lá do meu lado...".

E assim foi: eu gritando, ela rezando, o "Marildo" gastando a sola do sapato andando de um lado pro outro e minha Lolinha vindo ao mundo, prá me fazer a mais feliz das mulheres pela primeira vez - ainda teve mais outras duas, da Naninha e do Herkins... 

E em todas elas lá estava minha mãezinha, arrastada junto, rezando mais que o Papa, contando os dedinhos do bebê, memorizando o rostinho prá ninguém trocar, sendo vó - que é mãe com açúcar (e, no caso dela, também com chantilly e uma cereja em cima, porque tudo o que ela faz é assim: um passo a mais no capricho...).

Feliz Dia das Mães!

(Agora, quer uma história linda demais, de chorar de felicidade quando lê? Então dá uma lida na Parábola das Mães Felizes...)

20 comentários:

  1. Oi minha querida, passando por aqui para te deixar um beijo no seu coração.
    Feliz dia das mães querida amiga.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Desculpa que eu demorei a responder, Carla querida. Obrigada e espero que o teu Dia das Mães tenha sido lindo. Beijos!

      Excluir
  2. Ah Rosa que saudade de minha mãe! Já não se encontra aqui na Terra , mas vive em meu coração todos os dias! Feliz dia pra você e sua mãozinha , bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tenho certeza que Deus deixa ela cuidar de você lá do céu, pois como Jesus disse, "Deus é deus de vivos, não de mortos"... Ela está viva e está sempre próxima do teu coração, Nina querida.

      Beijos e obrigada.

      Excluir
  3. Rosa querida, duas lindas histórias! Ambas emocionantes! Assim é a nossa vida, um dia somos filhos, logo depois somos mães. E como é bom termos nossa mãe. A minha mãezinha (era assim que eu a chamava) já se foi há doze anos. Sinto muito a falta dela, das conversas ao telefone, ou tomando um café com bolo. Quanto aprendi com ela e ainda hoje repito frases e pensamentos que ouvia dela. Mas tenho certeza de que um dia nos encontraremos novamente. Até lá fica a saudade, imensa saudade...
    Aproveite bem a companhia de sua mãe (sua velhinha), cada minuto, cada segundo. Pelo que você nos fala de seus filhos, acho que são como os filhos da mulher da outra história, da parábola da Mãe, devem amá-la muito, muito. Assim é, o que plantamos com amor, recolheremos com amor. Aceite um abraço carinhoso e apertado desta sua amiga do outro lado da tela. Um grande e afetuoso beijo. Feliz, feliz, feliz Dia das Mães!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meus filhinhos são bem os da história mesmo... E pode deixar, minha mãezinha tá sempre sendo mimada.

      Beijos, Ligia querida. Desculpe a demora prá responder...

      Excluir
  4. Ai Rosa, que história mais linda, fiquei com lágrimas nos olhos…
    FELIZ DIA DAS MÃES! Se tem uma pessoa que merece é você.
    Bjs querida

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada, Doutora querida, prá senhora também. Beijos!

      Excluir
  5. Ô coisa linda, Rosa!! Ter a mãe como referência por perto, principalmente naquelas horas em que a gente ainda está começando a aprender a ser mãe, nos dá a maior segurança. Lembro que a minha mãe veio logo "lamber as minhas crias" assim que nasceram. O primeiro banho deles (meus dois filhos) foram dados por ela. Todo cuidado do mundo com o umbigo, pra não mexer, não infeccionar, cair no dia certinho e e ainda ainda deixar uma marquinha bonita na barriguinha deles; nada daqueles umbigos estofados... Uma graça! Amo de paixão a minha mãe, atualmente com 86 aninhos, linda, pequenininha, parece um "biscuit". Amor para sempre! Beijos pra você, Rosa, que também é uma doçura de mãe!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essas nossas mãezinhas, tão pequenas por fora e tão imensamente preciosas por dentro... Parabéns pela tua, Ildete querida...

      Beijos e muito obrigada!

      Excluir
  6. Rosa...um bela história com a sensibilidade de quem sabe escrever!!! Bj

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Maria da Graça querida. Beijos!

      Excluir
  7. Minha querida quase xara Rosa.
    Como é bom poder ter vivido e poder estar vivendo o encanto de cada etapa dos nossos filhos, cada momento emocionante que nos faz sentirmos cheias do poder de DEUS .
    Um lindo dia das mães para vc bem juntinho dos seus amores.
    Beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prá nós ser mãe é a melhor das aventuras, não é? O melhor dos presentes... Beijos, Rosangela querida e que Deus abençoe a você e às suas filhinhas sempre.

      Excluir
  8. Minha linda Rosa!
    Eu também sou assim....sempre estou pedindo colo para a minha mãe,uma vovózinha linda de 1,50 de altura mas com um coração que não cabe no peito aos 87 anos!
    Amei seu texto!Lindo!
    Muita Paz,muita Luz e muito Amor no seu caminho!
    Feliz Dia das Mães,junto dos amados filhos!
    Beijos doces....Cristina Peres RJ

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Cristina querida. Cuida sempre desse tesouro de mãezinha, elas são nossa força, mesmo sendo tão pequenininhas...

      Beijos.

      Excluir
  9. Feliz Dia da Mãe!
    Aqui, comemoramos no último domingo.
    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada, Nina querida. Beijão!

      Excluir
  10. Me acabando de chorar, aqui, amiga...
    Que lindos e fortes laços, tu tens com todos que te cercam. Amo isso em ti. És de muita inspiração pra mim.
    Um dia, hei de conhecê-la. No tempo certo, creio.

    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se Deus quiser, Lia querida... Beijos!

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...