Generosidade...

v Ensine a outros o que você sabe: não importa se é a receita de um cachecol, do maravilhoso prato de família, aquela dica infalível para sair do aperto... Quando a gente é mesquinho, vive pequeno! Seja generoso, mesmo se o segredo compartilhado é parte do seu sustento, afinal, sempre vai ter quem prefere comprar pronto e - com certeza - sempre vai ter quem precisa da sua dica para por o pão de cada dia na mesa. Viva grande!

quinta-feira, 15 de maio de 2014

23 reais

Dependendo, no bairro que você mora, nem dá prá comprar uma pizza de mussarela... 


Não dá prá comprar 2 quilos de tomate na feira aqui perto de casa - é que no Brasil falta terra, então não tem mais lugar prá plantar tomate... Pena, adoro tomate...


Na minha mão, 23 reais renderam isto aqui:



Quer dizer, esse é o "efeito colateral" dos 23 reais: o que sobra depois de eu por mãos à obra...

Na verdade, 23 reaizinhos, nas minhas mãos já manchadinhas da passagem do tempo, renderam:



Três regatas prás meninas (já estavam cortadas, jogadas no saco de retalhos, sem nenhum defeito - foi só passar na overloque e fazer as bainhas com agulha dupla na minha amada Janome 2008...);



Um vestidinho prá mim (o retalho era um barrado muito simpático de cotton lycra, ao qual eu agreguei um outro retalho de tecido branco e fiz viés com as sobras do barrado...), prá usar em casa;


Cuecas pro bambino - lindas e macias, mais bem feitas que as compradas prontas, modéstia à parte (só as duas xadrez eu já tinha o pano, o resto acabei de comprar os retalhos por quilo...);


Calcinhas prá minha mãe e minha irmã - das maiores, como elas gostam. Tecidos variados: malha de algodão, cotton lycra, malha de maiô - todas confortáveis e bem feitinhas...


Com as sobrinhas mais pequenas fiz mais estas calcinhas prás minhas meninas - apesar delas já terem calcinhas de montão, feitas pela mãezona... Elas dizem que são as melhores, mais confortáveis de vestir que elas já tiveram na vida...


Acabou? Não. Ainda tenho dois pedações enormes de tecido preto, o da esquerda é cotton lycra, o outro é somente algodão. 

TUDO ISSO COM APENAS 23 REAIS!!!  Serão pelo menos 28 peças de roupa com esse valor, o que dá menos de 1 real cada calcinha, cada camiseta, vestido ou cueca... Parece mágica, não parece?

Bom, com o retalho da esquerda planejo fazer uma regata prá minha Lola e ainda vai sobrar prá umas duas calcinhas; o outro eu ia fazer uma camisola prá mim, mas estou meio que mudando de ideia e acho que vou fazer uma camiseta manga longa prás meninas e talvez umas duas cuequinhas com as sobras.

Os retalhos, comprados na Ronã Malhas de Guarulhos, tiveram o seguinte preço: 5 reais o quilo dos retalhos menores e 10 reais o quilo os maiores (resolveram dobrar o preço dos retalhos grandões, o que é uma meléca, mas até justifica, pois dá prá fazer coisa a beça com eles... Mas no Bom Retiro, no final do expediente, você consegue retalhos de montão GRÁTIS - minha Lola foi lá uma vez, pegar retalhos com as amigas da faculdade prá fazer um trabalho e trouxe coisas lindas...

Pois é: tem gente que entra em depressão porque não pode comprar todos os sapatos e bolsas de grife que queria. Eu nunca entro em depressão, porque estou sempre ocupada, fazendo coisas lindas com quase nada.

Acho que eu devia me candidatar a Ministra da Economia - pena que esse seja um cargo de confiança, não seja eleito por votação... Mas também, do jeito que o mundo é, acho que eu era até capaz de ficar sozinha no vácuo, ninguém ia votar em mim...

14 comentários:

  1. Adorei Rosa! Parabéns pela criatividade e economia. Realmente esse é um ótimo remédio contra a depressão! Beijo

    Eliane (Mundo da Casa)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prá mim, pelo menos, é... Não sei viver sem estar ocupada, cheia de projetos...

      Beijos e tenha um lindo final de semana, Eliane querida!

      Excluir
  2. Oi Rosa.
    Que trabalheira mulher e só deu coisa linda.
    Quem me dera saber fazer calcinha para mim. As da loja nem sempre ficam do jeito que eu gosto.
    Este ano ainda não abri a maquina ando nos tricots. Acho que fiquei viciada, não consigo largar as agulhas. Ainda tenho de fazer um tratamento detox para largar o tricot :) O que vale é que não é toxico para a saúde, acho.
    Beijinhos e saudades.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse tipo de vício não faz mal algum, Alice querida - muito pelo contrário! Quando a gente está se ocupando, fazendo coisas bonitas e úteis, não faz mal prá ninguém, e nos faz um bem enorme!

      Beijos e tenha um ótimo final de semana, minha querida!

      Excluir
  3. Eu votaria sim em você!!! (e uma legião de admiradoras)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Legião, não... Talvez uma bela dúzia, daí eu acredito...

      Beijos e obrigada pela bondade de sempre, Helena querida! Tenha um lindo final de semana!

      Excluir
  4. Xislàndia Martins15 de maio de 2014 17:56

    Há, meu voto você já tem e ainda consigo a adesão da minha família por "voto de cabresto" kkkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai, assim eu gosto muito... Obrigada, Xislândia querida! Beijos e tenha um lindo final de semana!

      Excluir
  5. Inacreditável!
    Rosa ao poder, já!
    Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai, não! Quero o sossego da minha casinha...

      Beijos!

      Excluir
  6. Adoro quando você mostra esses achados, aqui é tudo muito caro, preciso ir muitos km longe de casa para conseguir tecidos com precinho camarada e mesmo assim é complicado. Adorei todas as roupitchas. Por acaso tu tens molde de cueca box? Marridon e filhote adoram, gostaria de confeccionar para economizar. Bjão.

    arttea23.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Téa querida, cuecas box eu nunca fiz, o Marildo e o filhote nunca usaram... Mas desmancha uma que esteja cansada pontinho por pontinho e usa como molde, costurando igual... Cada uma que você fizer fica mais perfeita.

      Beijos!

      Excluir
  7. Nuooossa, Rosa!
    Eu voto em ti. Porque olha que sou econômica, mas tu és Phd rs
    Pintou umas ideias aqui na minha cabeça... estou precisando de roupas para trabalhar no Hospital Público, onde faço voluntariado. Preciso, na verdade, de umas batas de malha de algodão. Confortáveis e sem nenhum detalhe. Talvez apenas um grande bolso dianteiro para guardar o celular. Que além de doular as mulheres carentes, sou 'fotógrafa' delas rsrs
    Taí, vou me aventurar a fazer uma, e depois te conto.
    Adorei as peças. Eu queria muito aprender a fazer calcinhas, um dia...

    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito linda essa sua profissão... Que Deus abençoe, minha querida. Que muitas e muitas crianças venham a este mundo cheias de saúde com a ajuda das tuas mãos.

      Beijos!

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...