Generosidade...

v Ensine a outros o que você sabe: não importa se é a receita de um cachecol, do maravilhoso prato de família, aquela dica infalível para sair do aperto... Quando a gente é mesquinho, vive pequeno! Seja generoso, mesmo se o segredo compartilhado é parte do seu sustento, afinal, sempre vai ter quem prefere comprar pronto e - com certeza - sempre vai ter quem precisa da sua dica para por o pão de cada dia na mesa. Viva grande!

quinta-feira, 20 de fevereiro de 2014

Pão, pão, pão, pãããão!!!


O pão de cada dia - nada resume com maior precisão o alimento necessário prá seguir vivendo a vida. Está até na Bíblia, na oração diária: "o pão nosso, de cada dia, nos dai hoje...". E se você visitar qualquer país do mundo vai encontrar, em cada cultura, um jeito de fazer esse alimento tão precioso: ele vai ser assado, frito, grelhado, cozido no vapor... Pão é a base de tudo: tem lugares onde não se come de colher nem garfo: são feitos pães bem fininhos, que são dispostos na mesa de refeição e os comensais os partem com as mãos e mergulham esses pedaços na comida, levando-a assim à boca.

Prá mim existem três coisas que lembram muito um lar: passar em frente a uma casa e sentir o aroma de um cafezinho recém-coado (Hummm!), o chiado de uma panela de pressão cozinhando o feijão (porque, aqui no Brasil, o arroz com feijão é sagrado...) e o cheirinho de um pão assando no forno.

Já vi em vários filmes que, nos Estados Unidos, quando os corretores colocam uma casa à venda, assam cookies no forno e deixam a casa ficar impregnada com seu doce aroma - ajuda a vender. As pessoas associam esse cheiro com lar - mas não ia funcionar comigo. Prá mim, lar é café, pão e arroz com feijão.

Aliás, mudando de assunto - que a cabeça pensa um montão de coisas duma vez e tudo fica brigando prá sair primeiro - arroz com feijão é assim: quanto mais novo é o feijão, mais cremoso é seu caldo; o feijão, quando vai ficando velho, demora mais prá cozinhar e gera um caldo ralo e escuro. Então, na hora de comprar, veja a data em que o mesmo foi embalado (escrita na embalagem). O arroz, pelo contrário, se for novo, fica empapado. O grão ainda tem umidade no seu interior então, quando você usa aquela medida mágica de duas xícaras de água prá uma medida de arroz acaba não dando certo. Mesmo que você reduzir a quantidade de água, como você não sabe o grau de umidade do grão, fica difícil fazer arroz soltinho. De fato, é até bem lógico, se você parar prá pensar: feijão novo ainda tem umidade própria, então cozinha mais depressa, desmancha mais fácil e faz caldo cremoso; arroz velho já desidratou bastante, o grão é mais sequinho por dentro, ficando soltinho e lindo no prato. Aprendi essas dicas no sítio, com os vizinhos que plantam - nada como aprender direto da fonte.

Agora, voltando ao pão: farinha, água e fermento são a base - só com isso você já pode fazer pão. Mas acrescentando outros ingredientes você faz maravilhas com algo tão básico. Por exemplo: esse meu Pão de Cenoura e Soja.

Meio litro de água (podia ser leite) quase fervendo. No liquidificador eu coloquei duas cenouras grandes, descascadas e cortadas em rodelas, uma xícara de soja moída (que sobrou de fazer o leite) e 1/2 xícara de chá de azeite. Como a cenoura e a soja estavam geladas eu usei a água bem quente - depois de batido no liquidificador ficou tudo morninho.

Enquanto batia esses ingredientes no liquidificador eu misturei numa bacia grande um envelope de fermento de pão seco (prefiro esse fermento do que o fresco - dura mais e não necessita refrigeração) a 3/4 de um pacote de farinha de trigo branca - podia ser integral também. Coloquei uma colher de chá de sal e uma xícara de queijo ralado. 

Joguei a mistura morna que bati no liquidificador, misturei com uma colher de pau até agregar tudo. Cobri com um pano e deixei crescer por meia hora. Pra massa crescer bem eu faço assim: ligo o forno por cinco minutos e desligo. Coloco a bacia em cima de uma assadeira e deixo no forno, que tá morninho e aconchegante - a massa cresce que é uma beleza.

Enquanto a massa tá crescendo eu faço um molho de tomate - pode ser com tomates frescos e bem vermelhos, batidos no liquidificador ou pode ser de tomate em lata ou até extrato (vale o que você tem em casa). Frito alho, pimenta calabresa desidratada, jogo os tomates, refogo bem e tempero: cheiro verde, orégano, azeitona picada, sal... Depois que cozinhou por uns quinze minutos eu coloco a panela prá esfriar o molho - não pode aplicar ele no pão enquanto está muito quente. Fatio o queijo e reservo.

Numa assadeira grande eu derrubo azeite - generosamente. Espalho com os dedos e deito metade da massa - que é meio mole, é pão de preguiçosa (nada de ficar sovando, sujando mesa, bancada, nada disso: o pão vai da bacia prá assadeira). Unto as mãos com azeite e espalho a massa na assadeira até cobrí-la toda. 

Espalho o molho com uma colher, arrumo as fatias de queijo por cima - e aí você pode fazer uma loucura total: depois do molho espalha um vidro de requeijão, daí põe umas fatias de provolone, queijo prato, mussarela, etc. (só toma cuidado prá baba não cair no pão enquanto tá fazendo, hein?). Por cima das fatias de queijo jogue a outra metade da massa, só que, desta vez, faça aos bocados, pois agora vai ser difícil apertar a massa sobre a assadeira - pode escapar o recheio pelas beiradas. Leva de novo pro forno quentinho pré-aquecido e desligado, deixa crescer mais uns quinze minutos. 

Então chega a hora de assar: liga o forno (dessa vez de verdade) e deixa aquecer bem por uns quinze minutos, na temperatura média. Pão não se assa na temperatura alta - tem que dar tempo pro fermento agir, se a temperatura for muito alta o pão não cresce direito e corre o risco de queimar. 

Asse por meia hora, quarenta minutos - depende do teu forno. 

O jeito de saber que o pão está pronto é assim: tira a assadeira do forno (mas o mantenha aceso, por via das dúvidas...) e vire ele sobre um pano de prato limpo em cima da mesa. Veja a cor que está no fundo - tem que estar dourado. A prova final é: com os nós dos dedos dê umas pancadinhas no fundo do pão: se o som for "oco", o pão tá pronto. Significa que tá aerado e com a umidade certa, nem demais (cru), nem de menos (secão). Com o tempo você acostuma e não precisa mais fazer isso - vai saber exatamente quando ele fica pronto e é só colocar o celular prá despertar perto da hora.

Ficou pronto? Com o pão na assadeira espalhe uma colher (sopa) de manteiga da boa (que vai derreter que é uma beleza) e polvilhe queijo ralado. Leve ao forno mais uns minutinhos e sirva quentinho, prá todo mundo se deliciar.

Espia o queijo escapando:


E você pode variar sempre o sabor do pão: bater beterraba crua - ou adicionar abobrinha ralada. Batata ou mandioca (só cozidas). Milho verde debulhado com a faca ou uma cebola inteira descascada. Pão de espinafre...

Quer fazer doce? Mesma receita, menos sal, um pouco de açúcar. Bate maçã, ou banana, pera... Usa coco ralado, leite de coco, recheia com ameixa deixada de molho na água e mais coco ralado... Faz pão doce de milho com recheio de goiabada...

Repararam que eu não usei ovo? Foi porque usei soja. Substitua por ovo se quiser - ao gosto da freguesa.

Mas encha a casa com esse cheirinho delicioso, que remete a carinho e cuidado - o amor é um tempero e tanto na comida.

E se você tem máquina de fazer pão, nem me conte - vou morrer de inveja e ainda tenho muitos anos pela frente...


32 comentários:

  1. Rosa, Rosinha, você é demais amiga! Cada dia uma novidade, que bom! Adorei a receita do pão de cenoura. O mais engraçado é que estava lendo o texto, muito concentrada, quando li : ...(só toma cuidado prá baba não cair no pão enquanto tá fazendo, hein?), não aguentei e caí na risada. Você, além das receitas deliciosas e práticas, das receitas de tricô, das experiências de vida, ainda faz bem para nossa alma. Obrigada pela amizade e carinho. Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Ligia querida - adoro quando você comenta, especialmente quando me diz que riu com minhas bobagens...

      Beijos e um lindo final de semana prá você.

      Excluir
  2. Rosa...até me abriu o apetite!
    Um dia destes faço-o! Bj

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, o teu vai ficar ainda melhor, tenho certeza!

      Beijos, minha querida!

      Excluir
  3. Rosinha, a baba, ai! a baba! Quem manda mostrar essa delícia?
    Quem?
    Fiquei com uma vontade enorme de comer esse pãozinho. Vou aparecer!
    Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se não fosse tão longe, podíamos trocar quitutes, não é mesmo?

      Beijos, Nina querida!

      Excluir
  4. Oi amiga!
    Já guardei a receita, para quando tiver um tempinho.
    Pois a correria aqui em casa tá grande, minha filha entrou na faculdade e começa na segunda feira, só que em outra cidade a 280 quilômetros de Florianópolis, cidade onde moro.Alugamos um ap para ela só que tem que levar toda a mudança e como boa mãe coruja que sou ficarei com ela uma semana até ela se ambientar com a nova cidade.
    Confesso que ainda não me acostumei com a ideia de minha filha morar sozinha e tão longe de mim,mas fazer o que?
    Obrigada pela receita de pão e pelo recadinho, se eu vier a colocar a madeira na rede te conto se deu ceto, tá?
    Bjus

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Parabéns prá tua menina! Muita felicidade, que Deus a proteja, ilumine os caminhos dela e faça esse tempo passar bem depressa - logo ela tá formada e volta prá junto de você.

      Beijos!

      Excluir
  5. Ai Rosa, que delícia!
    Mas esse pão deve ter um milhão de calorias…rsrsrs, vou deixar passar este minha fase de contenção, preciso perder uns quilinhos, o colesterol está apitando!
    Adorei seu comentário lá no blog tanto assim que queria fazer um post usando um trecho dele, você deixa?
    Bjs querida!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pode usar que é um prazer prá mim...

      Quanto ao pão, faz quando for ter bastante gente em casa, assim cada um come um pedacinho e não engorda...

      Beijos, Doutora querida!

      Excluir
  6. Dona Benta (ops, dona Rosa), precisa publicar um livro urgente! um livro de capa dura, desses que a gente deixa na gaveta do armário da cozinha, pois nem sempre dá para levar o lep-top para a cozinha!!! O livro eu durmo com ele, sem esquentar a minha perna, levo para o banheiro (heheh)... Mas Dona Benta, escreva um livro. Já estou na fila para os autógrafos!!!
    A vaga da furona foi preenchida por uma beleza de gente! Eu acredito sempre que o bem sempre vence o mau!!!
    Semana passada, por tanta propaganda da irmã, fiquei horas pesquisando preço da máquina de pão. A marca eu já sei, mas os preços variam. Quero muito ter uma, acordar com o cheiro de pão pela casa...
    Beijos,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O meu livro tá aqui mesmo, escrito aos pouquinhos - é o blog. Se eu escrevesse, tenho certeza que encalhava na livraria...

      Quanto à máquina, diz que pode programar com até 13 horas de antecedência, deixando os ingredientes já prontinhos dentro dela - futurista, né? Parece os Jetsons...

      Beijos, Helena querida!

      Excluir
  7. Rosinha, pão é o alimento mais antigo da humanidade, eu gosto muito
    de pão, broa de milho, pão com cereais, pão de leite, etc
    beijo grande

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também, Mira, adoro todos! Especialmente quando estão recém saídos do forno, parece magia...

      Beijos e um lindo final de semana!

      Excluir
  8. E babar aqui no teclado, pode? Tô com uma fome, quase hora de jantar, pena que não dá prá fazer agora... mas tá na lista das receitas premiadas á serem feitas em breve!
    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom, Luci querida! Tenho certeza de que, com teu toque especial, ainda vai ficar mais lindo e gostoso.

      Beijos!

      Excluir
  9. Oi amiga!
    Obrigada por tantos elogios ao meu trabalho, acho que tudo que fazemos com amor da certo, né?
    Um bom fim de semana
    Bjus

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade, o amor faz tudo melhor...

      Beijos e um lindo final de semana prá você também!

      Excluir
  10. Rosa, torço para que a sua Lola seja muito feliz na profissão que escolheu.
    Obrigada pela generosidade, vou soltar o post na próxima semana e te aviso, seu comentário é o complemento ideal para um post que já tinha preparado.
    Eu continuo te achando incrível!
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Doutora querida! Tenho fé que Deus está guiando meus filhos, eles agem sempre tão direitinho, são tão boas pessoas, que tudo vai dar certo.

      Beijos e obrigada!

      Excluir
  11. Oi Ros, eu não conhecia teu blog, vim ontem por conta do artigo que vc escreveu do Justus. Adorei cada linha, vc tem o dom. E pão eu adoro. Não posso mais mas continuo adorando. Babei só vendo. Esse ainda faço porque claro que vou voltar aqui. Vai pro blogrol para eu não perder mais nada no futuro e ir explorando o passado com calma. Sentei, fiquei. Bjs
    Joana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada, Joana querida. Nossa, devo então agradecer a esse Justus por conhecer você...

      Beijos e continue vindo, vou me esforçar prá não decepcionar.

      Excluir
  12. Olá, Rosa!
    Gosto muito do teu blog e admiro sua criatividade e dons.
    Foi em um momento de dificuldade financeira que tive que arrumar algo para ganhar dinheiro em casa, pois estava com dois filhos pequenos e não tinha com quem deixá-los. Mesmo sem experiência consegui pegar facção em uma fábrica de roupa indiana.
    Trabalhava todos os dias da semana até de madrugada.Mas Deus nos deu a vitória! Meu marido e eu superamos as dificuldades e prosseguimos juntos construindo nossa casa e conquistando os nossos sonhos.
    Este ano me formo em Pedagogia e já atuo na área. Quero costurar só para mim e minha família.
    Gostaria de te contar um pouco mais, porém não quero te cansar.
    Só não posso deixar de te dizer que conhecer seu blog foi maravilhoso.
    Fique com Deus você e tua família.
    Jo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você nunca vai me cansar, minha querida Jo. Mesmo se você fizer um comentário longo, do tamanho de um romance, eu vou ler com o maior carinho - adoro ler. Adorei saber um pouco da tua história, da luta que você enfrentou prá conquistar os teus sonhos - histórias de superação das dificuldades e vitória no final são as melhores, não acha?

      Parabéns pela faculdade - é sempre um marco na vida da gente. Parabéns mesmo - todo esforço fez valer mais ainda a pena.

      Beijos e tenha um lindo final de semana!

      Excluir
  13. Querida Rosa!
    Amei a receita.Vou fazer para o fim de semana,pois tenho aqui os ingredientes!Obrigada querida!Que Deus te abençoe sempre!
    Beijo! Cristina Peres RJ


    te dê dias infinitos de felicidades

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Cristina! Que Deus te abençoe também, minha querida, e te ilumine sempre o caminho.

      Beijos!

      Excluir
  14. Oi Rosa, o post saiu com um trecho do seu comentário.
    Espero que goste.
    bjs e ótimo final de semana

    ResponderExcluir
  15. Rosa, amei seu pão recheado. Vou fazer para minha família.
    Também gostaria de dizer que gosto de sua maneira de ver a vida.
    Nos tempos atuais é muito bom encontrar pessoa como você com coração tão aberto. bjs cida

    ResponderExcluir
  16. Oi Rosa.
    Posso copiar e fazer o seu pão?
    Espero que você não fale por aí que é plágio...
    obrigada, beijo

    ResponderExcluir
  17. Não, não é plágio não - tá a receita no blog que é prá quem quiser fazer. Depois me diz se ficou gostoso...

    Beijos!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...