Generosidade...

v Ensine a outros o que você sabe: não importa se é a receita de um cachecol, do maravilhoso prato de família, aquela dica infalível para sair do aperto... Quando a gente é mesquinho, vive pequeno! Seja generoso, mesmo se o segredo compartilhado é parte do seu sustento, afinal, sempre vai ter quem prefere comprar pronto e - com certeza - sempre vai ter quem precisa da sua dica para por o pão de cada dia na mesa. Viva grande!

quarta-feira, 13 de novembro de 2013

Pés de frutas de montão no quintal!

Se esse é o seu sonho de consumo - parabéns! Você é como um ser humano deve ser - ligado à natureza! Fico pasma quando vejo casas até bonitas mas sem um canteirinho que seja com uma roseira plantada, nem mesmo um vasinho de flor, uma samambaia... Preguiça de limpar as folhinhas que caem, de regar e cuidar de um pouco de vida verde...

Quando eu comprei minha casa - diga-se de passagem comprada a custa de muito sacrifício - ela era muito velha e tinha sido construída pelos próprios donos, únicos moradores antes de mim. Dona Olívia e seu Júlio. Precisou de meses de reforma antes da gente se mudar e, mesmo depois disso, tivemos que estar sempre remodelando alguma coisa - casa velha tem dessas coisas. 

Mas a gente nunca pensou em se mudar daqui, justamente por causa do quintal cheio de pés de fruta: duas cerejeiras-do-Paraná (também conhecidas como cerejeiras da Mata Atlântica, são umas frutinhas que parecem mini-cajus vermelhos, com um carocinho no meio, doces e ácidas ao mesmo tempo, muito gostosas mas que são impossíveis de se comer pois fazem parte do ciclo de vida dos mosquitos, então estão sempre cheias de larvinhas...) - são enormes e lindas... 

Oito pés de café (que o Marildo mandou arrancar, pois odeia café...), um pessegueiro, um pé de pitanga e o pé de jabuticaba. O pessegueiro morreu: ele não dava fruto e meu pai, numa visita, disse que se a gente espetasse um prego grande no tronco a árvore dava fruta e fez isso - daí a árvore morreu. O pé de pitanga também morreu, levou um choque elétrico do fio descascado do poste do vizinho... Plantamos uma macieira que não foi prá frente, depois uma pereira que teve o mesmo fim. Pé de acerola: pegou um fungo que não houve jeito de tratar e morreu também... 

Daí, um dia, meu irmão - depois de se deliciar com uma daquelas mangas enormes, conhecidas como Coração-de-boi -  enfiou na terra o caroço e a árvore nasceu (ele tem dedo verde, só pode...). Tá enorme, mesmo sem rega nem adubo e é a que mais atrai pássaros. 

Está carregadinha de frutos e eu fotografei, enquanto lavava uma roupa no tanque, um bem-te-vi enorme no alto do pé:




Bom demais prá alma ter verde por perto, acordar com sabiás, bem-te-vis, maritacas fazendo barulheira - até corujas cantam à noite, embora eu esteja em uma cidade grande. Acho que os pássaros migram de volta prá cidade quando encontram bastante verde, tem insetos e frutas prá eles se alimentarem...

A parte ruim? Já perdi a conta de quantos vizinhos tocam minha campainha pedindo prá eu cortar as árvores porque o vento carrega as folhas pros seus quintais e prás calhas dos telhados. 

Mas na hora dos pés carregadinhos de frutas esses mesmos vizinhos mandam os filhos virem atrás delas...

Bom, seja como for, não abro mão das minhas árvores e, uma vez por ano, faço esse licor de jabuticaba delicioso e muito fácil de fazer:

Num vidro grande disponha uma camada de jabuticabas (eu estouro todas com a mão na hora de jogar no vidro) e uma camada de açúcar (cristal é melhor, mas refinado também serve. Mascavo de jeito nenhum). Faça camadas alternadas dos dois.

Não encha o vidro até a boca - tem que sobrar espaço senão fermenta e estoura o vidro. Terminou? Joga o "alquinho". Pode ser cachaça ou rum, tanto faz, dos dois jeitos fica bom.

Dá uma chacoalhada no vidro - o açúcar não desmancha fácil não, mas isso é trabalho dos dias. Coloca esse vidro tampado debaixo da pia ou dentro do armário da cozinha - um lugar escuro. Duas vezes por dia vai lá e, com cuidado, dá uma chacoalhada no vidro, prá ir, aos poucos, dissolvendo o açúcar.

Depois de uns dias o álcool já começa a roubar a cor da fruta enquanto ela vai soltando seu sabor...

Duas semanas depois (pode deixar mais - já cheguei a deixar dois meses e ficou fantástico!) fica assim...

Coa numa peneira - espreme bem, não pode perder nada...

Põe nas garrafas - essas são de azeite de oliva, lavadas e esterilizadas. Rendeu duas e meia... Fica mais escuro que vinho, quase preto e o sabor é só dele, nada se compara. Pode servir assim, um calicezinho depois das refeições ou prá receber com carinho as visitas (boquiabertas...)...

Ou serve do jeito que aqui em casa se faz: Pega o iogurte natural cremoso (gosto do da Nestlé...), adoça com açúcar ou adoçante e joga, depois dele bem mexidinho no copo, uma colher de sopa (das de mãe) em cima de cada copo - fica lindo, fica gostoso, geladinho, refrescante, perfumado.... O do patrão vai sem licor porque ele tem preconceito de álcool - aliás, sempre briga comigo porque faço licor, queria que eu fizesse só geleia.... Ah, se ele mandasse em mim - o mundo seria outro (bem mais chato...).


Ontem mesmo coloquei no vidro mais licor prá fazer (afinal, tem que durar o máximo possível, pois agora só vai ter jabuticaba o ano que vem...) e fiz mais o dobro de geleia, dessa vez com adoçante culinário que é prá eu me esbaldar sem culpa.

Quanto à sobremesa iogurtosa que mostrei acima, o iogurte que eu usei foi este aqui:



Não gosto de iogurte natural firme, gosto bem cremoso. Esse daí e o da marca Frimesa são os meus preferidos...

Dica adicional: você pode fazer licor usando esse método com uma porção de outras frutas: cascas lavadinhas de abacaxi, morangos, carambolas, tangerinas, limões, amoras, maçã verde - até de uvas! - a fruta que você tiver e gostar mais...


8 comentários:

  1. Também me queixo das folhas e das azeitonas que rolam pela escadaria do meu quintal!...mas como no verão...a sua sombra dá jeito em dias de muito calor...vou aceitando esta invasão alheia!
    Há 2 anos plantei dez árvores...só uma desapareceu! Penso que alguém terá precisado de um pessegueiro!
    Quanto às fotos do seu quintal...deram-me saudades do meu quintal em Angola com árvores tropicais!
    O licor deve ser maravilhoso!
    Tenha uma noite muito BOA!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É mesmo uma bênção ter um quintal com árvores e a gente paga sem queixa o preço das folhas caídas, não é mesmo? A sombra delas é mais fresquinha...

      Beijos, Maria da Graça e uma ótima semana!

      Excluir
  2. OI Rosa
    Sempre fico muito feliz quando passo pelo seu blog com texto tão maravilhosos.Na minha casa também tenho quintal com bastante fruteiras e amo muito apesar do ter que varrer e recolher folhas.Mas o canto dos passaros é uma benção para os ouvidos.
    bjs
    Mary Nilva

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com você ainda é melhor, Mary Nilva, porque você mora no paraíso na terra... E é só ajuntar as folhas num cantinho, deixar que o tempo as decomponha e torne a terra ainda mais fértil...

      Beijos e uma linda semana prá você, minha querida! Obrigada pela gentileza.

      Excluir
  3. Rosa

    Mostre mais fotos de seu quintal, das plantas, parece ser tão aconchegante.

    Mas que vizinhança hein? O quintal é seu e se as árvores não estão invadindo o quintal deles...então é seu direito continuar tendo as árvores!! Elas limpam o ar que respiramos apesar das folhas que caem no chão.

    Vassoura e pá resolvem bem esse "problema"! e ainda vale como exercício para os braços. (rsrsrsr)

    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O quintal nem é tão grande, Fatinha querida - só é bem aproveitado... Quanto aos vizinhos, eu não dou trela, deixo se queixarem - tem gente que é reclamão por natureza...

      Beijão e uma linda semana!

      Excluir
  4. Ahaaa que linda você é...eu amo a natureza e acabei de ganhar um presente de Deus que é minha casa...adoraria ter todos essas arvores más ainda não tenho nenhuma... nem na rua eu pude ter....na frente da casa eu ganhei um bueiro e um poste com uma caixa enorme de energia...tenho flores nos vasos fiz uma horta pequena, uma acerola no vaso, uma lichia no vaso e um pé de manga coquinho tudo no vaso...ganhei um mini jardim de uma amiga e tem um pé de pau brasil que cresce dia a dia e eu fico de mãos atada com ele e pensando no que fazer...desfazer acho que jamais amo tudo que tenho...amei tudo o que postou as fotos e o bem-te-vi que lindo parabéns...que Deus te abençoe e te livre dos invejosos e reclamação de todos... e que multiplique tudo na sua vida bjs e foi um prazer enorme ler tudo o que postou.

    sandra.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mesmo nos vasos, não se desfaça de nada - acredito que, cuidando com amor, vai tudo dar certo. Os japoneses não colocam árvores imensas em vasinhos pequenos? Então, continua com esse teu jardim e vai ampliando, que quanto mais verde, melhor prá nós e pro mundo. Obrigada por gostar do blog - fico feli. Beijão!

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...