Generosidade...

v Ensine a outros o que você sabe: não importa se é a receita de um cachecol, do maravilhoso prato de família, aquela dica infalível para sair do aperto... Quando a gente é mesquinho, vive pequeno! Seja generoso, mesmo se o segredo compartilhado é parte do seu sustento, afinal, sempre vai ter quem prefere comprar pronto e - com certeza - sempre vai ter quem precisa da sua dica para por o pão de cada dia na mesa. Viva grande!

segunda-feira, 7 de outubro de 2013

A Abelhinha, o Grão de Areia e a Pérola

Era uma vez um sábado igual a qualquer outro: muitas coisas prá fazer e somente 24 horas prá dar conta de tudo. 

Prá piorar, o "Amado Sábado da Mamãe", aquele dia mágico no qual eu não vou prá cozinha - e, mesmo sendo uma ótima cozinheira, eu sou feita de carne e osso - está suspenso temporariamente por motivos de força maior... 

Um aviso prá vocês que tem filhos pequenos - essas coisinhas fofas e maravilhosas, que fazem dos nossos corações explodirem fogos de artifício, UM DIA CRESCEM... Crescem e daí mandam em você - pro seu bem, é claro: "Mãe, você devia comer só dois pedaços de pizza", daí "Mãe, tá na hora de cortar o pastel de feira, teu colesterol tá alto", e também  "Chega de comer empadinha de massa gordurosa lá em frente ao Shopping prá senhora". 

Assim sendo, agora minha escravidão às panelas é total - e "que vantagem Maria leva" eu não sei, porque prá eles continua excelente a comida (e eu encho a barriga do mesmo jeito...). 

Triste história, eu sei, mas ainda não cheguei na parte da abelhinha nem no resto.

Fiz compras no sacolão, no supermercado, comprei tofu no mercado municipal... 

Fui na casa da minha enteada, curtir o netinho lindo, belisquei a comida dela - a mãe dela, que apareceu no meio da visita, reclamou comigo que a filha tá muito gorda - já ganhou bebê há um ano e meio e não emagreceu. Eu disse que ela era ótima cozinheira e talvez fosse por isso... "Ah, mas eu não sei como ela aprendeu a cozinhar assim, eu sou um desastre na cozinha!" . "Já te disse que aprendi com a Rosa, mãe!" ela respondeu. 

Me lembrei do tempo que ela passou na minha casa, quando veio morar em São Paulo, e começou a estudar no mesmo colégio das crianças - eu ia nas reuniões de pais e mestres e as professoras vinham me dar os parabéns, pois ela só falava bem da minha comida o tempo todo, que o meu molho era o melhor do mundo... Até hoje a comida favorita dela é meu empadão de gorgonzola... E eu - bobamente - naquele tempo tinha medo dela não gostar de mim por eu ser madrasta!

Bom, agora vem a abelhinha...

Passei também na casa da minha cunhada, que trouxe de Alagoas um marisquinho chamado sururu, que já vem cozido e limpo, sem a conchinha e congelado. Ele é tão pequeno que chega a ser do tamanho da ponta do dedo mindinho de uma criança - minúsculo. Eu adorava comer quando minha sogra preparava - ela ralava o coco fresco e espremia o leite - só o sururu com arroz e não precisava mais nada! Ela chamava o marisco de abelhinha - por causa do formato e da cor do corpinho, olha só:


Não parece uma abelha sem asas? Então: ele vem limpo - ou quase. O pessoal que vende o bichinho, lá em Alagoas, pega ele no mar, cozinha e tira da concha - e arranca uma tripinha que ele tem pendurada, assim:

Pelo menos 1/4 deles ainda tem a tripinha - antes de preparar tem que vistoriar tudo - troço chato de fazer toda vida, demoraaado! 

E, no meio da minha vistoria, eis que vejo algo brilhando:

Peguei na mão e fiquei olhando a bolinha sem entender muito até que gritei:

"Pessoal! Achei uma pérola na abelhinha!" O patrão veio ver e achou que era sujeira, não deu valor por ser tão pequena. A Lola e o Ike estavam jogando vídeo game e nem ligaram... A Nana desceu e - não decepcionando (por ser tão parecida comigo...) - achou mágico!

Olha o tamanho - comparado a um alfinetinho de costura:

Eu guardei bem guardadinha e terminei de fazer as abelhinhas e o restante dos "menus variados" da família, pensando na minha perolazinha...

Imaginando que, em algum momento da tão breve vida daquele marisquinho (no litoral norte do Brasil, mais de 2 mil quilômetros distante de onde estou), ao abrir e fechar sua concha prá se alimentar, um grão de areia microscópico entrou e grudou no seu corpinho mole, pinicando, machucando. Ele, então, gastou parte da sua energia vital prá construir, em volta do grão que o feria, uma cápsula brilhante e leitosa de pura beleza - medindo pouco mais que um milímetro... Uma perolazinha que iria pro lixo nas mãos de quase todo mundo - mas não nas minhas...

Prá mim ela vale muito. Pela insignificância do ser que a produziu - perante toda a grandeza da espécie humana -  e pela sua total falta de valor monetário e serventia essa pérola ainda assume, aos meus olhos, um encanto ainda maior...

Uma mensagem, não é mesmo? A minúscula pérola traz em si uma mensagem. Quantos de nós, quando sofrem, passam o sofrimento adiante? Esperneiam contra a sorte, o destino - se revoltam contra Deus? Descontam nos outros... E esse bichinho tão pequeno, perdido entre milhões iguais a ele no oceano, fez de um sofrimento algo tão lindo!

Reparei isso na vida: o sofrimento é um divisor de águas na vida de qualquer pessoa. Depois dele ela pode se tornar um ser humano melhor, menos orgulhoso, mais compreensivo, mais solidário - ou pode se tornar uma criatura amarga, revoltada com a vida, que só se importa consigo mesma e que sai por aí maltratando todo mundo - como se isso fosse fazê-la menos infeliz... 

Pode espalhar dor por onde passa ou pode cultivar pérolas...

Aí está: mais uma lição que aprendi com a vida, com uma abelhinha, um grão de areia e uma minúscula pérola...

14 comentários:

  1. Que linda história! Você tem razão quanto à pérola, é do sofrimento que vem a beleza. Novamente concordo com você quando diz que algumas pessoas depois do sofrimento tornam-se mais humanas e outras mais amargas. Passei por um acontecimento assim em minha vida, com a doença do meu marido. Antes da doença ele era sisudo, parecia de mal com a vida. Depois que adoeceu, modificou-se, tornando-se uma pessoa muito diferente, fazia piada de tudo, até de uma frase mal pronunciada por nós. O seu lindo sorriso abriu-se como o botão de uma flor, além de ser mais frequente. Passou a não importar com pequenas coisas, pequenos erros, que antes não passavam por seu crivo de vida. Assim é a vida, minha amiga, quando não se aprende pelo amor, aprende-se pela dor.
    Tenha uma boa semana e guarde com carinho a pequena pérola, lembrança da dor de um pequeno ser. Beijinhos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, Ligia, que vivência linda acompanhando um processo de dor... Fico feliz que teu marido tenha conseguido tirar algo positivo do sofrimento e trazer boas lembranças prá você.

      Fica com Deus, minha querida.

      Beijos.

      Excluir
  2. Lindas histórias e sempre trazendo um pensamento , uma reflexão. Gosto disso! Tenha uma semana abençoada! Se cuida, seus filhos querem cuidar de ti, então atende um pedido tão amoroso como o deles! bjs Nina

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Nina querida - tanto por ter gostado da história quanto pela preocupação.

      Beijão!

      Excluir
  3. Que lindo! Cada leitor sua leitura! Essa é a magia dos textos/acontecimentos que ante nossos olhos surgem!

    Não, querida, não comi doce português! Comi outro, outros, muitos outros!
    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que você gostou, Nina querida!

      Beijos.

      Excluir
  4. Belo texto...que me fez viver o momento!
    É esse o encanto da escrita!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz que você tenha se encantado com meu texto , minha querida Maria da Graça e que, graças a ele, tenha vivido junto de mim esse momento tão simples e tão mágico.

      Beijos!

      Excluir
  5. Rosa, vocÊ se superou neste texto!
    Que belíssima reflexão. Guarde essa perolazinha com muito cuidado ela simboliza uma cura profunda!
    Bjs querida e ótima semana
    P.S. Fico feliz que tenha gostado do post, adorei seu comentário.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Doutora e pode deixar - a perolazinha tá no meu porta joias, junto com um par de brincos...

      Beijão!

      Excluir
  6. Rosa minha linda, amei o que a "Crocheteando... momentos" disse.
    Quanto aos filhos... é nesse convívio que está nosso maior crescimento.
    Linda semana para todos aí.
    Beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade... É como diz a música do Renato Russo: "São meus filhos que tomam conta de mim..." - já cheguei nessa fase, embora eu ainda seja o sol do centro do meu planeta - sem eu não tem comida, roupa lavada, conselho...

      Linda semana prá você também e prá sua família linda!

      Excluir
  7. Ai, Rosa,

    Uma pérola!!

    Acho que para algumas pessoas evoluirem, somente com a dor na carne!! ( e eu vejo ai o dedinho de Deus!!!)

    beijinhos,

    Lígia e =ˆˆ=

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...