Generosidade...

v Ensine a outros o que você sabe: não importa se é a receita de um cachecol, do maravilhoso prato de família, aquela dica infalível para sair do aperto... Quando a gente é mesquinho, vive pequeno! Seja generoso, mesmo se o segredo compartilhado é parte do seu sustento, afinal, sempre vai ter quem prefere comprar pronto e - com certeza - sempre vai ter quem precisa da sua dica para por o pão de cada dia na mesa. Viva grande!

quinta-feira, 23 de maio de 2013

Casas

Não dessas (que lindinha!), mas casas de botão - na máquina. Do meu jeito - que não é melhor nem pior que o de ninguém, só cabe bem nas minhas coisas...

Quando "Sua Majestade" me comprou a máquina, as aulas de tricô que eu tive eram em grupo - e era uma disputa pela atenção da professora. Um monte de mulheres famintas por aprender, uma mulher só prá ensinar - quase briga de gatos. E as que conheciam a mulher há mais tempo, que já tinham segredinhos trocados e traziam biscoitinhos, levavam as melhores dicas - eu (tadinha...) ia direto do trabalho, toda esbaforida, querendo aprender logo prá voltar prás minhas crianças em casa, ficava só com uns minutinhos prá mim... Confesso que ficava meio "mordida": eu querendo tirar uma dúvida, chamando "Dona Amália!" e ela jogando conversa fora com as outras moças... Prá minha sorte minha mãe tinha máquina antes de mim, então eu já tinha umas noções que aprendi com ela (na verdade mais vícios que noções...). Casas, por exemplo: Dona Amália não me ensinou e minha mãe só fazia de 1 ou - no máximo - dois pontos. Se o botão fosse maior, enfiava uma agulha de tricô grossa no buraco da casa, forçava até dar uma alargada e pronto! - assim que era... Tive que me virar.

Agora chega de conversa e vamos pros finalmentes: 

Você faz a peça, costas, mangas, frente da blusa onde vão os botões... Daí, olhando a frente onde os botões vão ser pregados, calcula de quantas em quantas carreiras vai fazer as casas, qual a distância delas da beirinha da blusa. Tudo calculado, se você já tem os botões em mente, tem que decidir qual o tamanho do buraco da casa.

Roupa de bebê e roupas femininas delicadas, com botão de cristal ou pérola: casa de um ponto apenas é o suficiente:
A uns 6 pontos da beirada, você pega um ponto com o transportador de 1 e move pro lado que você achar melhor...

Dá prá ver que tem uma agulha vazia e a do lado ficou com dois pontos? Pois então: a agulha vazia vai ser a casinha.

Tricota mais umas carreiras e o buraquinho volta a ser tecido (como no tricô rendado) e  vira a casa

Botão um pouco maior (1 cm de diâmetro) faz casa de dois pontos:
Como a casa vai ser de dois pontos, duas agulhas tem que ficar vazias: manda os pontos delas um prá cada lado.

Tece uma carreira: tá vendo como o fio passou como uma ondinha sobre as agulhas? Se você deixar assim, na próxima carreira eles não vão tecer...

Tem que fazer assim: um a um pega o fio e envolve a agulha, fazendo uma letra "e" cursiva

Daí, na hora de tecer, empurra essas duas agulhas prá frente durante as próximas 3 ou 4 carreiras (senão a máquina  pode não tecer esses dois pontos...)

E pronto: taí a tua casinha um pouquinho maior...

Agora, quando o botão é grande, quando o casaco é forrado (como este casaco lindão que eu fiz AQUI ou este outro maravilhoso AQUI)) a casa tem que ser maior. Você pode simplesmente arrematar a quantidade de pontos necessária com o remalhador, tecer uma carreira, envolver as agulhas da casa novamente com a lã (como quando se inicia o tricô laçando agulhas) e seguir em frente. Problema: vai ficar apertado demais. Destoa do resto da peça, parece que a casa encolheu, repuxou... 

Eu faço assim:

Se vai fazer cinco casas, pega um fio auxiliar prá casa uma delas (total 5 fios), medindo uns 25 cm cada um. Aqui eu usei um azul prá ficar mais fácil de ver

Seleciona as agulhas que vão virar casa - só prá você se situar... É uma casa de 3 pontos, mas vou usar 4 agulhas prá fazer.

Dá uma tecida manual com o fio auxiliar. Daí passa ele prá agulha mais próxima à esquerda, remalha e vai indo até o final da casa - vai ficar um buraco.

Tá vendo? Do lado direito fica o pedaço menor do fio auxiliar (uns 6, 7 cm) e do lado esquerdo o pedaço maior. 

Pega o pedaço maior do fio e laça as agulhas que foram remalhadas, até chegar do outro lado.

Amarra um fio no outro prá fechar a casa

Traz as agulhas prá frente prá ajudar a tecer, por umas 3 ou 4 carreiras

E prontinho - tá feita a tua casinha de três pontos. Você pode puxar devagarinho o fio auxiliar (se a quiser mais fechadinha), pode usar um fio auxiliar maior e, com a sobra dele, fazer um caseado à mão em volta da casa, dando um acabamento melhor.

Aqui está ela do lado do ponto meia: fica leve, bem elástica, fácil de passar o botão sem perigo de romper o fio. Só falta esconder as beirinhas do fio auxiliar com agulha de mão, enfiando eles no meio da trama da casa.
Repetindo:  eu usei um fio auxiliar azul para poder ser bem visualizado  por vocês mas, na peça que forem fazer, façam com o mesmo fio tricotado no trabalho. Feita dessa forma, a casa fica mais folgadinha e o fio auxiliar ainda pode ser esticado um pouco para ficar mais aberta a casa ou puxado, para ficar mais apertadinha. 

Às tricoteiras de plantão: vocês, provavelmente tem seus próprios métodos de fazer casas - e eu adoraria conhecer todos. Então, se puderem, deixem recadinhos e me ensinem, que saber não ocupa espaço...  

25 comentários:

  1. Tá muito bem explicado Rosa,e é assim que eu faço no tricô manual, arrematando os pontos e depois tecendo-os de novo na carreira seguinte.
    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É, acho que esse é o jeito que a maioria de nós aprendeu a fazer com nossas mães e avós... E eu adoraria ver os seus trabalhos, querida Luci - tem que fazer um blog prá eu visitar... Beijos e obrigada!

      Excluir
    2. Ahh Rosa, um blog não. Alguém (?) disse que: ou você é palco, ou platéia. Eu sou platéia, e beeeem lá no fundo, hehehe. Mas posso te mandar fotos de algumas coisinhas que faço,coisas simples viu!! Hoje faço mais costuras do que trico e croche, também por probleminhas de coluna(cervical).
      beijos

      Excluir
    3. Ah, acho que eu também sou platéia - é que o blog é meio anônimo, sabe como é, dá mais coragem de expor os trabalhos... Mas vou adorar ver suas peças - pena que só eu vou ver... Você devia fazer um blog, igual ao meu, com um nome fantasia bem legal - algo como "Casulo de seda da Luci" - que tal? Tá escondidinha dentro dele, tecendo suas sedas, uma borboleta linda que não tem pressa de voar... Beijos e obrigada!

      Excluir
    4. Olha que você tá plantando uma sementinha, hein...quem sabe crio coragem,e mesmo sem ter muito prá mostrar, pode servir para trocar ideias.
      beijo
      só você mesma prá criar um nome assim diferente para um blog!!Gostei!!

      Excluir
  2. oi d rosa muuuuuuuuuuuuuito obrigada, gostaria de conhecer a senhora pessoalmente, pelo que percebi em suas postagens a senhora deve morar na penha ou na ponte rasa, como a senhora disse que teve dificuldades em aprender eu tbm tenho.conheci uma senhora que mora em uma travessa da av. amador Bueno da veiga,altura do 4000 que da aulas na casa dela, ja fui la umas 4 vezes, mas pra mim e longe pois moro proximo da la formosa nao sei se a senhora conhece,e eu tenho 3 filhos e o tempo e curto, por isso o seu blog foi um achado maravilhoso. bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Conheço a Vila Formosa sim, Elisabete - meu pai tá enterrado no cemitério de lá, bem como minha sogra, minhas tias, meu cunhado... Eu também moro numa travessa de uma travessa da Amador. Vai ser um prazer te ajudar tirando dúvidas através de postagens - é só falar, tá bom? Beijos.

      Excluir
    2. olha que eu tenho um monte delas rsrsr como disse estou aprendendo de teimosa, mas se a senhora esta disposta a ajudar-me eu estou mais que disposta a aprender então vamos la. gostaria de saber como se faz trancas. eu tenho revistas da época que tem as receitas mas eu não consigo fazer de receita de revista se eu vejo a pessoa fazendo eu aprendo logo, mas de revista sou péssima tem ate um casaco em recoger com cartela lindissimo branco( ate lembrei de sua filha que faz medicina rsrsr )eu nao sei tecer peças com cartela.e que ta uma bagunça aqui em casa meu pc esta sem impressora instalada assim que eu achar o cd vou escanear e mandar pra senhora bjs.

      Excluir
    3. Vou fazer um pap fotografado de tranças - é muito fácil, você vai ver. Só não sei se vai dar prá postar tão cedo - tô correndo prá fazer uma blusa pro "Marildo", que faz aniversário dia 31 agora. Mas pode deixar que eu faço. Beijos!

      Excluir
    4. td bem que aluna exigente eu não rsrsrs só da senhora se preocupar em responder e postou a casa de botão agradeço muito pois como disse aqui próximo da minha casa ninguém ensina e essa senhora que eu citei ela tbm tem muita pratica na maquina mas mora longe....... tive pesquisando os horários na lanofix na 24 de maio e os horários das aulas pra mim não dá, então eu aguardo sua postagem ... bjs

      Excluir
    5. No que eu puder ajudar, pode contar comigo! Beijos

      Excluir
    6. obrigada pelo seu carinho e atenção, mandei o e-mail a senhora recebeu? eu sou meio atrapalhada com essas coisas se não recebeu eu mando novamente bjs.

      Excluir
  3. eu de novo rsrsr, não sei se e certo mas eu tbm não gosta de costurar o trico, então eu fecho os meus trabalhos na maquina, como se une os ombros, eu também fecho os cantos de gorros, mangas de blusas, também e trabalhoso mas eu acho melhor. bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu sei fechar desse seu jeito, mas me dói demais a coluna. Prá você não dói a hora de arrematar a peça com o remalhador? Prá mim essa é a pior hora. De uns tempos prá cá tenho costurado o máximo que dá sentada no sofá, que é mais confortável... Beijos!

      Excluir
    2. d rosa eu arremato de uma postagem que eu vi no you tube, sem o remalhador eu acho mais facil n sei se a senhora conhece, e assim, do lado que esta o fio pega com o transportador o ultimo ponto passa pra proxima agulha esta vai ficar com 2 pontos traz essa agulha pra frente da a lacada e tece esses 2 pontos que vai ficar 1 so e assim ate arrematar todos os pontos. se tiver duvida da uma olhadinha la esta assim la trico a maquina arremates o video e da elizabeth soares. bjs.

      Excluir
    3. Ah, eu sei esse método, realmente é bem melhor que remalhar e não fica todo franzido - mas às vezes, pelo hábito (como eu aprendi o outro jeito primeiro...) eu começo fazer com o remalhador e, quando me dou conta, já foi... Mas o que me dói as costas é a postura na hora de arrematar, sabe? Na hora de tecer eu fico mais prá trás, junto ao encosto da cadeira; na hora de arrematar eu vou prá frente, me curvo um pouco e aí as costas gritam. Obrigada, Elisabete, tão linda me ensinando!!! Adorei seu cuidado! Obrigada por essa atenção comigo. Beijos!

      Excluir
    4. eu vi seu cachecol e lindíssimo mas aja paciência ( coisa que eu n tenho muita rsrrs ) eu aprendi um que tbm e muito bonito e da menos trabalho se a senhora quiser tentar fazer e assim.... laça 2 agulhas deixa 10 fora de trabalho laca mais 2 ve deixa mais 10 num total de 72 pontos os que estão fora e os que estao em trabalho. tece umas 25 carreira assim. depois para o carro do ld esq. e tece manualmente os 2 primeiros pnts passa os 10 tece os outros 2 e dai vai lacar as outras 10 tece as outra 2 laca as outra 10 tece as outras 2 pula as 10 e tece as outras 2. ufa agora a senhora como uma tricoteira experiente tem que tecer o carro pro lado do fio e fazer 580 carreiras e no final fazer o inverso do começo que e arrematar os 20 ponts que foram tecidos no meio do trabalho e fazer as 25 carreiras. pro acabamento eu fiz uma flor e franzi a ponta e preguei ela. a flor eu peguei no aprendendo crochê chama flor cata vento, meu filho disse que a senhora vai perder a paciência e n vai ler nada kkkkkkkkkk

      Excluir
    5. Tem foto? Fiquei curiosa, quero ver como fica... Beijos e obrigada pela paciência em escrever tão explicadinho - deu prá entender tudinho! Beijos!

      Excluir
    6. olha vou tirar com o celular talvez nao fique tao boa pois minha camera digital quebrou, me de seu e mail que eu mando tbm o casaco. bjs. o fio e industrial 3 de inverno fios juntos, eu fiz um masclado preto com marrom claro que ficou lindo tive que vender pois a pessoa adorou. mas minha sobrinha tem alergia eu fiz rosa e branco 2 fios de inverno e 2 fios de serido ( fio de verao) tbm deu certo. bjs. o meu e mail elisabetesantos.30@gmail.com bjs.

      Excluir
  4. Pois é Rosa, também sou agitada. Faça um monte de coisas ao mesmo tempo. No serviço pareço uma maluca, tudo é um desafio, gosto de fazer o que ninguém quer, o que ninguém acha possível. Amo por as coisas em ordem e sou cheia de ideias. Em casa muitas vezes me sinto incompetente (quero fazer muita coisa ao mesmo tempo e o cansaço não deixa)... por isso, quando faço crochê, não quero ter pressa, quero fazer por amor... e por amor não há que se ter pressa... posso demorar, posso ir devagar, só não posso desistir.
    E o amor pelo crochê vem desse aconchego. Posso levar pro sofá, pra cama, pro ônibus, pro metrô, pra onde a vontade der... e o prazer é o mesmo.
    Agora já aprendi a voltar aqui e ler suas respostas, mas fiquei muito feliz com seu recadinho no meu cantinho. Sei que os recados são muitos e seus afazeres também, não vou esperar esse mimo sempre, mas fiquei !
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas é como diz o ditado: "Não sabendo que era impossível, foi lá e fez!". Eu também amo uma causa perdida, um desafio que faz outras pessoas virarem o rosto e fingir que não viram. Crochê, tricô, costura - são atos de carinho (acho que tudo na vida é, como cozinhar, limpar direitinho o lugar que sua família habita...). A gente fica agitada porque o tempo é curto, são só 24 horas num dia - e a gente precisa dormir, afinal de contas... Mas é bom saber que você também é uma agitada criadora de belezas, como eu. Beijos e obrigada pelo carinho!

      Excluir
  5. Rosinha, meu amor, como já disse uma vez, eu não tricoto. Mas, leio esses posts como quem lê ficção científica,sabe, aquelas coisas que você fica na dúvida se existe ou não. Isso de máquina de tricot, parece um mundo tão difícil. Mas eu me amarro em ler você, ver as coisas que faz saindo de um simples novelo de lã. Admiro muito essa Rosinha e sempre que tenho saudades, venho aqui te visitar. Um grande bj! Cacau

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai, que linda! Que bom que meus textos te interessam, mesmo os de tricô à máquina! Fico feliz demais!!!
      Quanto à máquina, não é difícil de maneira nenhuma! Você ficaria boba de ver os técnicos mexerem nas máquinas, fazerem os pontos mais complicados prá mostrar prá gente que os botões estão todos funcionando - e nenhum deles manja nada de tricô, nunca aprenderam, só sabem enfiar os fios no lugar certo e por ela prá correr...
      Obrigada por sempre ser tão gentil comigo, Cacau querida e um lindo final de semana prá você. Beijos!

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...