Generosidade...

v Ensine a outros o que você sabe: não importa se é a receita de um cachecol, do maravilhoso prato de família, aquela dica infalível para sair do aperto... Quando a gente é mesquinho, vive pequeno! Seja generoso, mesmo se o segredo compartilhado é parte do seu sustento, afinal, sempre vai ter quem prefere comprar pronto e - com certeza - sempre vai ter quem precisa da sua dica para por o pão de cada dia na mesa. Viva grande!

quarta-feira, 8 de maio de 2013

Ações e Omissões


Ontem fiquei fora de casa até quase as 4 horas da tarde, fazendo metade de uma bateria de exames médicos, acompanhada de minha Lolinha, recebendo mensagens da Nana, do Ike e ligações de "Sua Majestade"  - como esse pessoal se preocupa, pensam que a velha é de vidro...

Quando eu estava voltando, tive uma surpresa agradável - primeiro no metrô, depois na Caixa de Entrada do meu email. 

No metrô, quando eu cheguei na Estação Sé, prá pegar o trem prá minha amada Penha, notei uns remendos de silicone nas paredes. Não havia mais água escorrendo. 

Uns dez dias atrás, indo na 25 de Março com a Naninha bater perna, notei nessa mesma parede fios e mais fios de água escorrendo, enquanto o som no fundo era do chafariz da praça. Pensei: "Meu Deus, isso não tá certo! Não diz que 'água mole em pedra dura, tanto bate até que fura?' Essa água escorrendo vai causar estrago...". Mal cheguei em casa fui pro computador e mandei um email pro Metrô falando disso, pedindo prá eles darem uma checada.

Pois então: vi os remendos e, quando cheguei em casa, o email de resposta deles dizia que tinham mandado uma equipe fazer uma verificação, tinham achado vazamento e já haviam consertado - e me agradeciam pelo aviso. Tudo muito curto e polido, mas me agradeciam.

Me senti uma super heroína, a própria protetora do metrô, com capa vermelha e tudo! Alegrou meu dia...

Todo dia, quando saio de madrugada levar minha filha pro metrô Penha, prá que ela possa ir prá faculdade, passo pelas ruas do meu bairro amado. Volta e meia vejo lugares onde as lâmpadas estão queimadas - às vezes uma quadra inteira ou até uma rua, devido a um disjuntor, sei lá. Eu sempre volto prá casa e mando email pro "Ilume" da prefeitura e, no dia seguinte, tá tudo aceso de novo. Acho que o pessoal da prefeitura já deve me conhecer de nome: "Ah, outro email daquela tal de Rosa...". 

Mas, e as pessoas que vão andar por ali no escuro da noite? O medo de assalto? 

É assim que eu penso: se você vê uma coisa prá ser feita, faça.  Dê lugar no ônibus ou no metrô prá alguém que parece mais cansado, ou é mais velho: olhe no rosto das pessoas, diga bom dia, ligue prá prefeitura prá falar da lâmpada queimada, prá Sabesp prá falar do vazamento numa rua que nem é a sua. Tudo é responsabilidade da gente. Se a gente fecha os olhos, as dificuldades não desaparecem, e, se omissão de socorro é crime tipificado no Código Penal, o que não será aos olhos de Deus?

Temos que fazer deste mundo um lugar melhor, mesmo que a gente for anônimo e obscuro, desconhecido de todos, somente um nome num email... Deixar um  lugar mais iluminado prá quem vai passar por ali, depois de nós...

18 comentários:

  1. É isso mesmo, Rosa!! E além de fazer, você ainda nos faz a gentileza de lembrar a importância destes gestos, porque confesso que nunca fiz algo parecido. Mas não faltará oportunidade!
    Ahh, e nunca falei, mas eu sempre volto aqui para ver suas respostas, assim como também leio os outros comentários,sempre tão enriquecedores!! Você sempre retorna, e isso faz com que voltemos sempre e a nossa conversa nunca termine!!
    beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Luci querida... Eu ja tinha reparado que você é sempre das primeiras a deixar comentários, sempre bonitos e gentis... Beijos e obrigada mesmo!

      Excluir
  2. Amiga Rosa, penso como você.Esse seu post me lembrou de quando eu e meu marido resolvemos dar um jeito na nossa rua,fizemos calçada e plantamos árvores, não só na frente de nossa casa, mas na rua toda dos dois lados,nossa rua é sem saída e tem umas 12 famílias.e pasme, não tivemos ajuda de ninguém, nem em dinheiro e muito menos braçal...
    Mas tá aí, uma rua calçada e arborizada que me dá orgulho de andar.
    E o engraçado é que as pessoas ficaram admiradas de nosso gesto, não entenderam porque gastamos tempo e dinheiro em algo que não é só nosso!
    Eu chamo isso de COMUNIDADE!
    O mundo precisa mais de pessoas como você!
    Bjus e tudo de bom.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa! Você e seu marido é que merecem capas vermelhas! É muito bom saber que gente como vocês existem, que fazem a diferença, mesmo sem receber "obrigado"! É de pouquinho que a gente muda o mundo, não é mesmo? Beijos e obrigada.

      Excluir
  3. Rosa, você é a típica pessoa que faz o mundo ser melhor. Parabéns por sua atitude. bjsss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Fatinha querida, mas acho que um pouco do que eu faço é por razões egoístas mesmo: não vou viver prá sempre e quero meus filhos vivendo num bom lugar... Beijos e obrigada pela sua gentileza.

      Excluir
  4. Isso ai, tua ação certamente tornará o mundo melhor. Temos que fazer a diferença.
    Bjos e tenha uma ótima semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Anajá querida. A gente pelo menos tenta fazer um mundo melhor, não é mesmo? Não desistir do que há de bom... Beijos.

      Excluir
  5. Rosa, que atitude digna a sua! Um por todos e todos por um!
    O mundo seria tão bom se todos tivessem essa postura!
    Eu, com essas minhas atitudes, às vezes sou chamada de "a dona da rua!" Respondo sempre: todos nós temos que cuidar daquilo que é nosso!
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Imagino você, Helena, com esse teu jeito organizado e proativo, tomando a dianteira... Acho que todas nós, mulheres trabalhadoras, somos um pouco andorinhas - levando um pouquinho de verão prá onde vamos, não é mesmo? Beijos e obrigada!

      Excluir
  6. Rosa querida te admiro cada dia mais!
    Você é uma verdadeira cidadã.

    Quanto à sua filha que gosta de arte-terapia, tem uns cursos muito bons no Sedes Sapientiae e na PUC, são de especialização e aprimoramento. Eu fiz o curso do Sedes, e gostei muito. É um belo campo de atuação.
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, Cris, ela já sabe desses cursos, mas - no momento - tem que se aplicar prá arrumar um bom emprego e segurança (escolha típica entre o feijão e o sonho...). Mas ela não vai desistir, porque é um coração magnífico de bondade e que tem muita coisa prá oferecer em matéria de ajuda prá quem precisa. Beijos e muito obrigada mesmo.

      Excluir
  7. Rosa, eu sempre soube que você é especial!!

    Orgulho de você, menina!! Fui lendo sua postagem e sorrindo. Você me fez sorrir. Gosto de gente assim...que sabe ser cidadã e humana!!

    Tenha uma linda noite,

    beijinhos,

    Lígia e =^^=

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu marido também ri... Quando a gente sai e eu vejo as tais lâmpadas apagadas e no dia seguinte à minha reclamação elas aparecem acesas, eu comento orgulhosa com ele que foi graças ao meu email... Daí ele ri e me chama de "paladina das lâmpadas", pode um negócio desses? Obrigada e beijos!

      Excluir
  8. Hola! Llego hasta tu sitio por intermedio del blog Lilasesazuis, precioso lugar, si me permites me quedo para seguirte.
    Te dejo un fuerte abrazo desde Uruguay!

    http://perfumederosas-cristina.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gracias, querida Cristina! Me alegro de que me hayas encontrado, así que puedo visitar en Uruguay. Sea bienvenido y será un placer tenerla aquí para siempre. Besos.

      Excluir
  9. Essa é a minha Rosa!
    Mulher maravilha, empenhada e participativa.
    Beijo, lindona!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Adorei os elogios... Beijos e obrigada!

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...