Generosidade...

v Ensine a outros o que você sabe: não importa se é a receita de um cachecol, do maravilhoso prato de família, aquela dica infalível para sair do aperto... Quando a gente é mesquinho, vive pequeno! Seja generoso, mesmo se o segredo compartilhado é parte do seu sustento, afinal, sempre vai ter quem prefere comprar pronto e - com certeza - sempre vai ter quem precisa da sua dica para por o pão de cada dia na mesa. Viva grande!

sexta-feira, 23 de novembro de 2012

Bolinhas de queijo

Receita fácil pro fim de semana: descomplica a vida, todo mundo vai achar que deu trabalho - e, por favor, deixa eles ficarem pensando, assim eles te dão uma trégua! Quem sabe fazendo esse petisco no sábado, no domingo "alguém" se toca e te leva prá comer fora: coisa melhor do mundo, não precisa preparar a comida, só sentar e ser servida e, no final, não é você quem vai lavar a louça. Melhor que isso, só isso todo dia: os romanos é que estavam certos - somente os ricos comiam em suas casas, pois tinham escravos e servos prá preparar as comidas. O povão se virava em lanchonetes... Pura verdade, pode pesquisar. 

Bom, vamos às bolinhas de queijo. 

Primeiro: você nunca entrou numa cozinha e morre de medo do fogão. Calma, colega! Essa bolinha de queijo até criança faz. O segredo tá no queijo - MUUUUITO queijo. 

Mas não é qualquer queijo: é PROVOLONE

Compra ele em pedaço, (Fiz 50 bolinhas, do tamanho de bolinhas de ping pong, usei 600 g de provolone ralado e 5 claras) rala fininho (ou passa no processador que dá na mesma), de preferência sem a casca. "Mas vai jogar a casquinha fora, dona Rosa?" Não, não! 

A casquinha você guarda num saquinho no congelador: cozinha o feijão com ela que dá gostinho de bacon (se você não come carne, taí a salvação do seu feijão!)  ou pica ela e frita junto com cebola, também picada prá fazer uma farofinha ou ainda cozinha a casca junto da sopa de batata - HUUUUMMMMM!

Ralou o provolone? Agora pega 5 ovos, separa as gemas das claras e bate estas na batedeira ou no batedor de claras até virar suspiro. Ficou firminho? Então, joga o provolone aí e mistura - primeiro com colher, depois vai na mão mesmo. 

PRONTO! Tá feita a massa do seu bolinho! "Só isso, Dona Rosa?" Só. "Mas, não fica muito queijoso, dona Rosa?".  Por isso que é tão bom!  

Agora, duas últimas coisas: enrola bolinhas do tamanho de tomates-cereja - pequenininhas mesmo. Passa na farinha de rosca (aí elas ficam um pouco maiores, como bolinhas de ping pong) e frita em óleo quente - elas fritam rapidinho! Aí, quem comer, morde no meio e vê aquela delícia de queijo cheiroso, semi derretido e douradinho - um presente pras papilas gustativas (que, por bondade divina, ficam na língua)...

Mas ó: nada de farinha de rosca de saquinho, industrializada, comprada pronta no mercado, que tá na prateleira há meses: aquilo parece areia de gato. Passa na padaria perto da sua casa e compra a farinha de rosca que eles fazem com pão amanhecido: aí sim, estamos conversados.

"Ah, mas provolone é um queijo tão caro, não dá prá fazer com outro queijo, Dona Rosa?" Ó, pode ser que dê, nunca tentei. Mas você não vai fazer todo dia, principalmente porque você não quer ter que reformular todo o seu guarda-roupa. Uma vez ou outra, o gasto compensa. E você até pode por menos queijo e dar corpo ao bolinho com pão de forma: ele é fácil de esmigalhar, ajuda a fazer a "massinha" do bolinho. Ah, e usando o pão de forma nem precisa passar na farinha de rosca prá fritar, é só enrolar as bolinhas e pronto. Ou - melhor ainda - flocos de batata. A única marca que presta é a Hikari (as outras tem um gosto químico horrível!) - com ela faço nhoque, risole, purê às pressas - fica tudo bom. Na hora de fazer esse bolinho põe um pouco dessa batata desidratada em flocos que seu bolinho vai parecer batatas noisetes com sabor de queijo...

Mas, não deixa de fazer!!! Sabe aqueles cubos de provolone à milanesa que a gente come em restaurante? Fica melhor! As claras de ovo dão uma suavidade, uma maciez...

Faz pro fim de semana que o "marildo", o "namoraldo", os "fil-lhos" vão todos adorar!

"Mas, Dona Rosa, e as gemas? Não gosto de jogar nada fora... O que dá prá fazer com elas?"

Ah, faz quindim... Não sabe? Bom, eu faço uma torta de maçã deliciosa, quem sabe uma hora eu ensino - facílima de fazer e com um sabor incrível, quem come pensa que deu trabalho... Uso 2 gemas na massa e 3 gemas no creme do recheio - então não perco nada. Mas, desta vez, fiz meu "Macarrão Brasileiro", este aqui:
  

"Ah, é um macarrãozinho com ovo mexido? Só isso?" 

Não, é diferente: ovo mexido, pelo menos o meu, é fofo e aerado; esses são flocos de gema, mais firmes e com um gosto mais concentrado da gema peneirada - prá ficar sem a pelinha. Se faz assim, ó:

Ponho na panela óleo e cebola desidratada (algo que não pode faltar na minha cozinha: é prático e tem sabor e aroma fantásticos!) e levo ao fogo baixo. Não pode jogar a cebola desidratada no óleo quente: como ela não tem água, frita e queima em segundos...). Você compra cebola desidratada a granel nos mercados municipais e custa baratinho, porque é vendida por peso e é levinha - ou compra na prateleira de temperos do supermercado, perto do orégano (só que, aí, custa um pouco mais caro - mas vale a pena...). Mexo com a colher de pau até começar a mudar levemente de cor (e subir um cheiro delicioso de cebola frita). Aí pego as cinco gemas peneiradas e vou jogando elas aos pouquinhos nessa friturinha e continuo mexendo, para que os grumos fiquem sempre pequenos, como flocos. Salgo, ponho pimenta e, por último, salsinha e cebolinha à gosto. 

Pronto! É só jogar o macarrão cozido al dente e comer. Fica ótimo! Parece macarrão alho e óleo, só que com cebola e o colorido do ovo e da salsa (e dessas cores veio o nome que eu dei...)

E agora, que você sobreviveu a outro dos meus furacões de palavras, se divirta com mais da maravilhosa-incrível-espetacular Chiquinha Absurda:


 Eu! Eu!


 Silêncio nada! Buááááááá!


 Simplesmente o tempo todo - minha vida. 


 Nem tanto: às vezes acho que é o ladrão de varais que assola minha vizinhança...


 Acabou a tinta azul...


 Mas o Willie Wonka era outro, não dava o medo que esse dá, com esse cabelinho chanel...


Às vezes sinto até o cheiro - especialmente no metrô. 

19 comentários:

  1. Tia Rosa vc é impossivel mesmo!!!! Quanta coisa boa... Me responde ai : tem alguma coisa que vc não sabe fazer tão bem???? Ah eu quero a receita do quindim hein rsrsrsr bjos querida

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai, nunca aprendi a andar de bicicleta, não sei dirigir carro e todo (absolutamente TODO) biscoito que fiz na vida ficou uma porcaria... Não tenho mão prá biscoito. E, quanto ao quindim, pode deixar que tá nos meus planos. Beijos e obrigada demais pelos elogios lindos!

      Excluir
  2. Rosa, minha amiga!!! você é uma pessoa incrivelmente criativa, prestativa, útil. Quem dera se, pelo menos, 50% das pessoas fossem assim, tão exemplares donas de casa, tão produtivas e econômicas e, acima de tudo, generosas. Dá dicas ótimas de economia, enriquece o cardápio da família sem precisar gastar tanto. Hoje, sexta-feira, entrei no seu blog para ver novamente a receita do bacalhau. Embora eu já tenha feito duas vezes, sempre dou uma olhadinha para conferir se não esqueci de nada. Daí vejo outras receitas e já me programei: semana que vem a Rosa Gourmet estará em minha cozinha!
    Fiz o bacalhau porque comprei (a granel) no Extra na super promoção relâmpago. A faxineira está em casa, quis aprender. Ensinei a ela, anotou tudo (ela não tem internet). Almoçamos só elogiando "o bacalhau da Rosa"! Mulher, você ficou íntima aqui em casa, pois entra todos os dias!
    Amanhã estarei aí. Conheço pouco da zona leste (tenho uma irmã que mora na Vila Carrão). Qual for com mais tempo, vamos marcar para tomarmos um cafezinho? vou adorar conhecê-la pessoalmente porque te gosto muito!
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que delícia, Helena, saber que você continua fazendo o bacalhau - fiquei feliz. Quanto a todos esses elogios, todos eles também se aplicam a você - multifuncional... Desculpe ter demorado na resposta, pois dois de meus filhos estão em fase de conclusão da faculdade, preparando TCC - e todo o stress e loucura que isso acarreta... Acredita que até minha pressão está fora de controle? Mesmo tomando medicação, ela tá lá em cima, só tô comendo fruta... Espero que sua menina tenha passado na primeira fase da Fuvest, tô na torcida. E uma hora dessas a gente precisa se conhecer mesmo - mas você vai ficar decepcionada: somos muito parecidas por dentro mas, por fora, eu sou simples toda vida... Quem dera ter essa tua classe toda! Beijos e obrigada.

      Excluir
    2. ah, só agora li sua resposta. Eu esqueço de voltar. Somos parecidas - isso é o que importa!
      Você é uma lady!!!
      Beijos

      Excluir
  3. Rosa, mas que receita incrível! Vou fazer logo...Adorei a dica de usar as casquinhas do provolone para dar mais sabor ao feijão e outros pratos.
    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa é uma dica boa mesmo: experimenta fazer o feijão assim que você vai adorar. Ah, e a farofa também fica ótima. Beijos e obrigada!

      Excluir
  4. Oi Rosa, obrigada pela visita e pelo carinho. Sabe, reparei no texto que você colocou no cabeçalho do seu blog, sobre viver grande e viver pequeno. Achei tão lindo! Se as pessoas fossem mais generosas o mundo seria tão melhor...Achei muito interessante você colocar esse convite à generosidade logo no começo. Parabéns!
    Abraço e ótimo fim de semana

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, é que eu queria começar com o pé direito o blog... Beijos e obrigada!

      Excluir
  5. Olá Rosa!Uma amiga me enviou um e-mail citando seu blog e a postagem da blusa que vc fez com um retalho,logo me interessei pois também sou paraquedista,kkkkk...Vim olhar e me surpreendi com um blog MARAVILHOSO...Amei tudo e suas postagens são divertidíssimas.Esta receita do bolinho vou experimentar,deve ficar uma delícia.Também tenho um blog,mas ultimamente ando sem tempo de postar, mas depois te passo o endereço. Bjos um abençoado restante de domingo!Ah, antes que eu me esqueça sou frequentadora assídua do Varejão chaves de Guarulhos, ADORO,KKKKKK....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pelo "blog MARAVILHOSO" - pelo jeito você é como eu, gosta de "arroz com feijão" - hi, hi, hi! Agradece à sua amiga por mim - adoro saber que alguém gostou a ponto de passar adiante... Ah, tô morrendo de inveja da sua proximidade com o Varejão... Snif! Aproveita bem... Beijos!

      Excluir
  6. Meus Deus como eu faço pra ter uma dessa em casa? Embora você diga que “sua máquina de tricô” é demais! Eu não concordo. Demais é você! Gente quanta criatividade, quanta simplicidade, praticidade, e não venha me dizer que vem tudo com a “idade”... rsrs
    Amei você ter me achado, que benção! Seu bom humor, suas dicas, seu jeito de ser... Fiquei horas lendo o seu livro, ops, digo, blog... rsrs Gostei muito.
    Espero receber sua visita mais vezes.
    As bolinhas já estão anotadas pra serem feitas. Você explica de um jeitinho tão, mas tão fácil, que dá vontade de sair correndo fazer. Falei pra cunhada sobre o bacalhau e ela já quer marcar um dia pra fazer pra família toda. Eita coisa boa!
    Obrigada mesmo por compartilhar. Foram tantos momentos que me identifiquei contigo e com as coisas que você escreveu, que se for mencionar aqui vira outro livro...rsrs
    Bjs mil e fica com Deus, que ele continue lhe abençoando muito.
    Mara

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa! Quase tive um piripaque com tanta coisa linda que você disse de mim! Se você me conhecesse pessoalmente, ia ficar decepcionada: por fora sou bem simples, tranquila, gosto de passar despercebida. Por dentro, uma explosão de ideias, todas afluindo ao mesmo tempo, como um vulcão - às vezes, custo até a dormir... Que bom que a gente se conheceu através desse "cruzamento" de blogs - já pensou, num mundão tão grande, a gente provavelmente nunca ia compartilhar nada e, cá estamos nós, trocando ideias. Bom demais... Obrigada mais uma vez. Beijos!

      Excluir
  7. Rosa, fique a senhora sabendo que continuo a achar o seu blog uma delícia! Não que faça grandes costuras, pois não sei costurar, nem esses tricos, pois não tenho maquina! O que eu gosto mesmo é do teu discurso, vivo, cheio de graça e super divertido. Ando até a ler desde o primeiro post, veja só!
    Continuo, ansiosa, ofegante como tu, esperando uma visita!
    Beijinhos, bom dia e bom post!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom... Seu blog, por sua vez,é maravilhoso - conhecido meu de longa data. Espero que a gente continue esse intercâmbio de ideias por muito tempo, enquanto caminhamos nesta mundão... Beijos e obrigada!

      Excluir
  8. Rosa!!!!! eu de novo! fiquei xeretando nos comentários que o povo andou fazendo. Muito desse povo veio daqui, pois eu não canso de elogiar e indicar o seu blog para todo mundo. São pessoas assim que o mundo precisa, desprendidas, generosas, que sabem se doar.
    Li sua resposta dizendo que tem tanta ideia fervilhando que às vezes até demora para dormir. Eu também fico assim, acredita? fico doida para o dia clarear para levantar e por em prática tanta ideia. Tô aqui todo dia.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu sei!!! Um bocado de gente tá vindo aqui direto do seu blog! Obrigada mesmo! Ah, eu sabia que você também tinha a cabeça cheia de ideias - dá prá ver pelas coisas lindas que você faz. Você também é como eu: queria que o dia tivesse 48 horas - dormia 8 e sobravam 40 prá fazer tudo que der vontade... Beijão!

      Excluir
  9. bom dia Rosa, passando p conhecer seu cantinhon eestou adorando, quanta coisa maravilhosa, recitas de dar agua na boca... adorei... tudo de bom e fica com deus http://ornague.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom, Paulinha! Espero que você volte mais vezes... Já fui lá no seu blog e quase chorei com o post sobre animais abandonados - especialmente cachorros, que são os meus favoritos. Obrigada e beijos.

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...