Generosidade...

v Ensine a outros o que você sabe: não importa se é a receita de um cachecol, do maravilhoso prato de família, aquela dica infalível para sair do aperto... Quando a gente é mesquinho, vive pequeno! Seja generoso, mesmo se o segredo compartilhado é parte do seu sustento, afinal, sempre vai ter quem prefere comprar pronto e - com certeza - sempre vai ter quem precisa da sua dica para por o pão de cada dia na mesa. Viva grande!

sexta-feira, 15 de abril de 2011

Minha filha, a Garimpeira...




Digam o que disserem: os filhos saem aos pais, queiram ou não...

Seja por conviver muito comigo ou pela genética, meus filhos também sabem dar valor ao suado dinheirinho de Sua Majestade. Minha Naninha, voltando da ginástica, passou numa dessas lojas populares, onde as roupas nem sempre tem "aqueeeela" qualidade, mas se você não liga para etiqueta e não come sardinha e arrota caviar, dá para usar com a alma tranquila (e sem ter traças e poeirinhas de sobra na carteira)...

A loja se chama Eskala, tem em vários bairros de São Paulo/Capital, em Guarulhos e eu acho que já vi em Itapetininga, se não me engano. Bom, eles têm umas gôndolas, onde eles dispõem as roupas que já não tem em todos os manequins e "garimpando" minha filha achou essa camiseta de estampa floral, de puro algodão canelado, mas com um acabamento furréca, uma passamanaria de viscose ou rayon (não sei bem), que pinica. Tirando esse acabamento, a blusinha estava "no osso", sem um overloque ou mesmo um zig.

Prá resumir a ópera eu peguei uma cléiazinha que estava dando sopa, uma agulha de crochê bem fininha, para atravessar a trama da malha de algodão sem abrir buracos e uma outra agulha de crochê adequada à linha e fiz: uma carreira de ponto baixíssimo e uma de bico de crochê (3 correntinhas, 2 pontos altos no mesmo lugar, um ponto baixíssimo pulando 2 pontos baixíssimos da base. No pescoço eu fiz duas carreiras de ponto baixíssimo e uma do biquinho, porque teimava de ficar embabadado.

Vou falar a verdade: vi uma vitrine no shopping vendendo a mesma malha, a mesma estampa só que com um acabamento melhor (a confecção deve ter comprado o mesmo tecido) custando 26 reais.

Chuta quanto minha filha pagou? R$2,00!!!!!

Uma blusinha de puro algodão muito simpática, mais barata que um pastel!

Tá, não é nada que se diga "Nossa, que maravilha!", não dá para fazer bonito em algum lugar muito estiloso, mas - caramba! - 2 reais!!!

Ah, antes que eu me esqueça: gosto de sardinha, mas prefiro ovo mexido; nunca provei caviar porque parece nojento, mas Sua Majestade diz que é muito bom; já fui pobre de marré, mas o Paizinho do Céu me deu uma vida melhor do que eu mereço e agradeço muito (e um dia desses eu vou perguntar prá Ele porque...), mas acho que dinheiro não é capim!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...