Generosidade...

v Ensine a outros o que você sabe: não importa se é a receita de um cachecol, do maravilhoso prato de família, aquela dica infalível para sair do aperto... Quando a gente é mesquinho, vive pequeno! Seja generoso, mesmo se o segredo compartilhado é parte do seu sustento, afinal, sempre vai ter quem prefere comprar pronto e - com certeza - sempre vai ter quem precisa da sua dica para por o pão de cada dia na mesa. Viva grande!

segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

Tudo em dobro!

Porque é assim: não pode cobrir um lado e descobrir o outro. Servir caviar prá uns e sardinha frita prá outros - muito embora eu prefira sardinha frita, especialmente do jeito que minha sogra fazia: bem crocante e sequinha e, depois de arrumadas fritinhas numa travessa, temperadas como salada, com rodelas de tomate, cebola, coentro, azeite, vinagre e Hummmmmm!!!

As comilanças de que eu tô falando são estas aqui, feitas em dobro: pro almoço dos amigos do voluntariado do Marildo e prá minha amada família:

Torta de Atum:

Macarrão com Berinjela:

Bacalhau Zé do Pipo:

Todos os anos, no último dia de trabalho voluntário do ano, todo mundo se reúne e faz um almoço demorado, no qual cada um traz um prato prá compartilhar - o Marildo, exagerado como sempre, pede prá eu fazer pelo menos esses três... Adora alimentar seus amigos, pessoas boas e simples, com o que eu posso fazer de melhor - e ele adora também se gabar dos quitutes da velha dele... Aí, depois, quando eu encontro essas pessoas na rua - porque eu não vou no almoço, prefiro ficar na minha casinha... - elas vem me abraçar, agradecer pela comida, perguntar como faz, me chamar de "Super Rosa"... 

As meninas vão junto, eu fico em casa com o moleque - nós dois somos amantes da paz e do sossego como ninguém mais - ele puxou a mim...

O almoço era no domingo e, no sábado, quando ele chegou da distribuição de presentes de Natal do voluntariado - onde são atendidas centenas de famílias carentes e ele chega cantarolando de alegria... - já encontrou todas as comidas prontas - e cantarolou mais ainda. 

"Segredinhos de Liquidificador":

A Torta de Atum é uma torta de liquidificador como qualquer outra, só que: uso pelo menos 3 latas de atum light em cada torta, tiro quase toda a água - mas não toda (que é pro recheio ficar úmido e suculento...). Uso cebola picadinha, tomate também picado, azeitona picada, cheiro verde. A massa da torta é que é o "tcham": bato junto um pedaço de cebola crua, um dente de alho e um pedaço de parmesão - assim a massa fica mais gostosa, temperadinha. Despejo metade da massa na assadeira,  jogo o recheio, cubro com bastante muzarela e o restante da massa. Levo prá assar em forno médio até ficar douradinha como vocês viram na foto.

O Macarrão de Berinjela: macarrão de primeira qualidade, Divella, Barilla, uma dessas marcas italianas nas quais o macarrão é mais firme - odeio macarrão dismilinguido. Cozinha "al dente". O molho: berinjelas cortadas em rodelas e grelhadas na frigideira anti-aderente (pego uma xicrinha de óleo, um pincel de silicone e toda vez que for grelhar uma leva das berinjelas, eu pincelo a frigideira). Muita berinjela - usei 6 delas, 3 para cada macarrão. Depois que grelhou todas, corto tudo com garfo e faca em pedaços menores, junto cebola picada, um dentinho bem pequeno de alho esmagado, tomate picado (usei cereja), parmesão e mussarela cortados em cubos pequenos, azeitonas sem caroços - tempero como salada, com sal, azeite, vinagre e um tiquinho de pimenta (usei vinagre apimentado, no qual eu deixo as pimentas picadas dentro, macerando...). Na hora que o macarrão cozinhou joga na travessa, derruba o molho e mexe - pode comer quente ou frio, é delícia dos dois jeitos...

O "Zé do Pipo" - é uma das maneiras mais fáceis e econômicas de se fazer bacalhau, mas fica delicioso (então todo mundo pensa que custou caro e que deu trabalho...). Eu gosto de usar lascas de bacalhau - são mais práticas, não precisa tirar pele nem espinhas. Coloco elas com o sal e tudo na panela de pressão com água e levo ao fogo - espero apitar, descarto a água, levo prá ferver de novo e também descarto essa água. Levo prá cozinhar uma terceira vez, mas agora ponho na panela de pressão também umas batatas. Depois de 5 minutos que apitou, as batatas estão cozidas e macias e o bacalhau está dessalgado e também macio. Separo as batatas do bacalhau. Frito uma cebola picada em um pouco de azeite e então refogo nessa panela o bacalhau, temperando a gosto com cheiro verde e pimenta e, por último, despejo um pouco de leite, pro bacalhau ficar úmido e com um sabor mais delicado. Deito esse bacalhau numa assadeira. Numa panela anti aderente eu frito cebola ralada na manteiga, acrescento as batatas amassadas e tempero a gosto, acrescentando mais manteiga e um pouco de leite, pro purê ficar macio e saboroso. Despejo o purê em cima do bacalhau, espalhando com uma colher. Por último eu coloco maionese light sobre o purê, espalho com colher (se você tem bico de enfeitar pode decorar com ele que fica lindo...), coloca azeitona sem caroço e pode caprichar mais, se quiser, colocando queijo ralado grosseiramente, cheiro verde... Vai pro forno até gratinar.

Uma última dica: em tudo eu usei azeitonas, pretas e verdes, mas todas elas foram descaroçadas. Azeitona que já vem sem caroço tem gosto ruim - experimenta das duas e você vai ver que eu tô certa. Sempre compre azeitona com caroço, mas SEMPRE  tire o caroço quando for usá-las, que é prá não acontecer de alguém distraído morder com tudo uma delas e machucar o dente...

Faça tudo com carinho - arroz com feijão é delicioso, se temperado com amor (e eu não tô falando de Sazòn)...

21 comentários:

  1. Olá Rosa, mas que delicia de postagem, deu até água na boca, e quanto carinho hein?!
    Acho bem bacana a gente fazer algo pra quem a gente gosta, seja família ou amigos...
    Boa semana pra você viu!
    Beijão...
    Cris...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente, quando a gente faz prá quem ama, não tem como não ficar bom, não é mesmo? Uma linda semana prá você também, Cristiane querida! Beijos!

      Excluir
  2. Rosinha, adoro esse bacalhau. Aqui perto, na cidade de Amarante, existe um restaurante que se chama, precisamente, Zé do Pipo. Desconfio que foi lá que nasceu esse bacalhau que, concordo, seria péssimo, se não temperado com carinho e muito amor.
    Tenha uma feliz semana.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza veio daí o prato, só pelo nome já se diz isso... Sortuda você, o daí deve ser fenomenal... Beijos e uma linda semana, Nina querida!

      Excluir
  3. Oi amiga!
    Tão bom fazer algo para outras pessoas, mas é bom também ter o reconhecimento né?
    Nos dá disposição para fazer mais e mais!
    Parabéns pelo desprendimento.
    Um natal com muitas bençoes para você e sua família.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Márcia querida e você está certa: os elogios acabam sendo a cereja do bolo... Beijos e um Natal maravilhoso prá você também, cheio de saúde e cercada de todos que te amam!

      Excluir
  4. Olá linda!
    É isso mesmo...se gostarmos de passar umas horas na cozinha...fazemos maravilha...especialmente se o fizermos com amor!
    E mesmo no insucesso...acabamos por descobrir o sucesso da situação!
    Bj amigo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na verdade, Maria da Graça, eu adoraria comer fora todo dia - não sou chegada em perder tempo cozinhando. Cozinho que é uma maravilha, somente porque faço com amor prás pessoas que amo, mas se pudesse fugia do fogão... Mas é como você disse - acaba sendo um sucesso, só pela boa vontade...

      Beijos!

      Excluir
  5. Tudo em dobro, porque a Rosinha é uma querida, além de tudo
    generosa, DEUS lhe dará em dobro...beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É bom fazer os outros felizes, não é mesmo, Mira querida?

      Beijos!

      Excluir
  6. Olha, estou bem desconfiada que esse povo faz voluntariado de olho no almoço de fim de ano heim? Rsrs Quanta coisa gostosa, com tanto amor... marido deve não se caber em si de orgulho... e, com razão né...
    Bjs bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, mesmo sem os meus pratinhos o almoço seria maravilhoso, é um pessoal muito bom - e eu fico feliz em agradá-los... O Marildo, realmente, fica todo orgulhoso e feliz... Beijos, Mara querida!

      Excluir
  7. Esta torta , que delícia , eu adoro fazer uma coisinha aqui também.
    bjs
    http://eueminhasplantinhas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A gente não escapa da cozinha, não é mesmo, Simone querida? A gente ama e cozinhar faz parte... Beijos e uma linda semana!

      Excluir
  8. Ai Rosinha, você é demais…única!
    Que capricho com os pratos, estão lindos e devem estar deliciosos também!
    Sabe que eu sou como você? Adoro um sossego…para sair de casa somente em caso de precisão mesmo.
    Bjs querida e ótima semana
    P.S. Uma mulher especial como você merece pelo menos um creminho no corpo de vez em quando, não acha?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não gosto de passar creminho, Doutora querida - detesto a sensação da pele lambuzada, comigo tem que ser bem simples, só banho e um desodorante nas axilas e pronto...

      Beijos!

      Excluir
  9. Tudo em dobro mesmo... principalmente o amor!
    Este bacalhau é uma delícia e podia bem chamar "Zé do Apito" três apitos da panela de pressão e está pronto!

    Beijo,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Judy querida e você está certa - ele é delicioso mesmo e nem dá trabalho... Beijos!

      Excluir
  10. Que delícia!! Por uma causa muito nobre, fica melhor ainda! amei!

    ResponderExcluir
  11. Rosa, o bacalhau a Zé do Pipo eu já conhecia, mas nunca provei, nem me chamou a atenção. Agora que vi aqui, deu vontade de fazer. Eu também gosto de comprar bacalhau em lascas, bem prático.

    Os pratos ficaram lindos, parabéns!

    Beijinhos.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...