Generosidade...

v Ensine a outros o que você sabe: não importa se é a receita de um cachecol, do maravilhoso prato de família, aquela dica infalível para sair do aperto... Quando a gente é mesquinho, vive pequeno! Seja generoso, mesmo se o segredo compartilhado é parte do seu sustento, afinal, sempre vai ter quem prefere comprar pronto e - com certeza - sempre vai ter quem precisa da sua dica para por o pão de cada dia na mesa. Viva grande!

sexta-feira, 10 de maio de 2013

Presente da Mama!



Pois é: a velhinha merece. Já tem um montão delas, algumas me diz que nem teve oportunidade de estrear ainda, mas vai ganhando mais - velhinha mimada mais linda do mundo...

Esta parece mesmo uma renda, de tão fininha que ficou, tão delicada, lânguida e esvoaçante... com uma regatinha por baixo, que a idosa é de respeito!

Dois cones de linha Cristal, da Pingouin, deram e sobraram (linha que talvez dê prá fazer uma regatinha prá minha filha, Nana, a "Aprendiz de Doutora"...). Fiz tudo com os remalhadores, pois o carro verão da máquina me odeia, tenta me matar - literalmente, derrubando pontos, fazendo minha pressão sanguínea atingir alturas perigosíssimas... Então, é na paciência: levou quase um mês inteiro prá fazer esse rendado, um pouco por dia (que a coluna dói que só a peste - tô mesmo velha...). Mas valeu a pena, vocês não acham?

Essa minha mãe... Tem gente que diz que mãe é tudo igual, só muda o endereço. Mentira. Tem mãe e MÃE. A minha é toda "caixa alta", em negrito, com arabescos dourados e estrelinhas que poucos conseguem ver... 

Teve treze filhos (TREZE!) mas, ao final de cada gravidez, mesmo costurando prá por comida na mesa (que meu pai vivia desempregado e também bebia muito...) ainda se cuidava: acordava bem cedo, fazia abdominal, tinha um corpo lindo - as vizinhas morriam de inveja dela...

Acordava de madrugada - quando dormia. Quantas vezes minha canção de ninar - e a dos meus irmãos - era o pedalar daquela Singer velha, herdada da minha avó, que só tinha ponto reto e zig zag, cujo motor era a força de vontade dela... 

Uma vez - me lembro como se fosse semana passada - eram 3 e meia da madrugada quando ela acabou um monte de costuras na máquina - tléc, tléc, tléc, quase a noite toda. 

Fui prá escola às sete, ela mal tinha pegado no sono e ainda tinha que fazer os últimos arremates na mão, limpar os fios soltos das peças... Eu tinha acabado de entrar prá escola naquele ano e, às 11 e meia, voltei prá casa. Não tinha almoço, a despensa tava vazia, vazia - só eu tinha algo no estômago, pois havia tomado merenda da escola, mas meus irmãos ainda não tinham comido nada, bem como minha mãe e minha avó... 

Todo mundo triste, cada qual no seu canto, sem energia nem disposição prá brincar - minha mãe tinha saído prá entregar as costuras. 

A uma certa altura, minha avó, preocupada, disse prá mim e prá minha irmã Cida irmos na rua, ver se ela tava chegando, que tava preocupada... 

A gente saiu, olhamos pro começo da rua e reconhecemos minha mãe pelo jeito de andar, com os braços carregados! Corremos ao encontro dela e, quanto mais perto a gente chegava, mais eu me perguntava como ela aguentava carregar sozinha tanta coisa! Tinha pacote de 5 quilos de arroz, óleo, açúcar, café, ovo... 

Eu olhei prá ela e disse: "Ah, mãe! Se não fosse a senhora, a gente morria de fome..."

Ela começou a chorar, eu chorei mais ainda, minha irmã entrou na festa - e as compras começaram a despencar no chão e, por milagre, os ovos não quebraram! 

Ainda um dia desses ela me perguntou se eu lembrava desse dia, nós três chorando no meio da rua, na porta do bar do seu Toninho e eu respondi "Como é que eu ia esquecer, mãe...".

Um dia tão feliz! 

Sabe do que mais? Umas duas semanas antes tinham distribuído amostras grátis de Chokito na escola, um prá cada aluno, pequenininhos - do tamanho de uma mordida. Eu tinha chegado maluca em casa, como se tivesse provado um pedacinho do paraíso! Falei que era um chocolate novo, que parecia cocô de cachorro, todo calombento por fora - mas que era uma delícia, cheio de doce de leite por dentro... E não é que ela lembrou do que eu tinha dito e  comprou um prá cada um?

MÃE de verdade é assim: faz grandes sacrifícios como se não fosse nada, como se molhasse a ponta do dedo na saliva e limpasse uma sujeira do nosso rosto. E faz também pequenos sacrifícios diários, que - no fim das contas - são maiores que todo o mundo de coisas que alguém vai fazer por nós na nossa vida inteira...

A receita da blusa? Numa das próximas postagens eu vou deixar prá vocês, que ainda estou fazendo os gráficos, incluindo passo a passo com fotos - que é prá todo mundo saber como é fácil, com um pouco de paciência, transformar linha em renda.

E - querendo fazer todo mundo pensar bem nas suas mãezinhas queridas - deixo aqui duas dicas:

Um bacalhau gratinado delicioso, especialidade minha, facílimo de fazer - prá vocês fazerem prás vossas velhas...

E uma linda história de Malba Tahan - choro até me acabar quando leio essa historinha, toda vezm de tão linda que é... A Parábola das Mães Felizes. Leiam, vocês vão gostar.

Feliz Dia das Mães - mesmo prá vocês, cujas mãezinhas já não estão mais cá entre nós. Acreditem que elas foram na frente, retornaram para nosso País de Origem, lá junto de Nosso Pai Celestial, e lá estão esperando por vocês, com um bolo assando no forno e um montão de histórias lindas prá relembrar...

22 comentários:

  1. Rosa, aqui festejamos o dia das mães no primeiro domingo de Maio. A tua história muito comovente.
    Tenho uma imensa saudade da minha mãe.
    Beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Feliz Dia das Mães atrasado então, minha querida... E saudade é um sentimento ao mesmo tempo doce e triste, não é mesmo? Mas tudo e todos estão nas mãos de Deus... Beijos.

      Excluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Amo tudo que faz e sempre te acompanho. As vezes não deixo comentário devido o tempo. Te admiro sempre. Amei sua história. Lendoá bateu aquela saudade da minha mãe. Parabéns por tamnha bondade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade... Bendito seja Deus, que criou as mães... Beijos, obrigada pelo comentário lindo e Feliz Dia das Mães.

      Excluir
  4. Quem na presença constante me ensinou
    na pureza do seu coração a vislumbrar
    caminhos…
    Dos primeiros passos, das primeiras
    palavras…
    Do amor sem dimensão, de cada momento,
    dos atos de cada capítulo de minha vida
    não ensaiados, mas vividos em cada
    emoção.
    Da conversa no quintal, do acalanto do
    meu sono aquecido de amor, aninhada
    em seu coração…
    MÃE …
    do abraço, do beijo que levo na
    lembrança…
    é você que me inspira a caminhar…
    A presença de cada passo que o
    tempo não apaga: por mais longo
    e escuro que seja o caminho, haverá
    sempre um horizonte…
    Mãe mulher a quem devemos a vida,
    que merece o nosso respeito,
    nossa gratidão e nosso afeto.
    Nessa mensagem com todo sentimento
    de uma filha , que chora saudades eternas
    de você mãe.
    È merecido um Dia para homenagear
    todas as mães do mundo.
    Com carinho e saudades deixo aqui meu abraço
    de amiga ,filha ,mãe e meu primeiro ano
    do dia das mães (Bisavó).
    Na postagem tem mimos caso gostar fique
    a vontade para levar foi feito com muito carinho.
    Um feliz final de semana.
    Um Feliz Dia Das Mães.
    Carinhosamente,Evanir.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como são lindas as suas palavras, querida Evanir! Você tem o coração transbordante de poesia... Um lindo Dia das Mães prá você. Beijos.

      Excluir
  5. Rosa querida, partes da sua história me fazem lembrar da minha infância e de minha mãe, que sempre trabalhou muito para não deixar nos faltar ao menos o essencial!! É sempre muito bom poder passar mais um dia das mães junto dela e de minhas amadas filhas também.
    Feliz dia das mães!!
    beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então, querida Luci, você é como eu: faz parte do clube das sortudas, que tem uma super mãe prá amar e se espelhar por toda a vida! Que bom! Aproveite bem o teu tesouro e um Feliz Dia das Mães prá você. Beijos.

      Excluir
  6. Rosa sua história me fez chorar, de lembrar da minha mãe que não esta mais entre nós, me fez lembrar também da pobreza mas mesmo assim eu era feliz.... era feliz e não sabia pois podia abraça-la e ficar em sua companhia e agora não posso......
    Feliz dia das mães!
    bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esta vida passa tão depressa, minha querida... Ainda ontem éramos crianças, cheias de necessidades e nem pensávamos, às vezes, nos sacrifícios que nossas mães faziam por nós, pois era tão natural, não era? Mas não fique tão triste: as pessoas queridas que já se foram estão todas guardadas junto de Deus, esperando por nós - tudo no seu devido tempo. Um feliz Dia das Mães prá você. Beijos.

      Excluir
  7. Rosa que mãe maravilhosa você teve! Que mulher de sorte!
    Que Deus abençoe sua mãe e a você que não fez por menos!
    Feliz Dia das Mães!
    Bjs
    P.S. Seu comentário arrasou lá no blog, viu? Adorei.
    E por falar em mães, eu sou mãe de um adolescente. Mas me sinto mãe de alma de muitas outras pessoas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que Deus te abençoe, querida Cris, mãe de tantas almas... Um Feliz dia das Mães ! Beijos.

      Excluir
  8. Rosa, meu marido sempre me pergunta por que vez ou outra eu fico derramando lágrimas quando vejo esse blog da Rosa na Janela. Ele pergunta quem é essa Rosa. Hoje eu respondi que é uma pessoa boníssima, linda, com uma história de vida bem parecida com a minha, que me identifico muito ela.
    Tenha um abençoado e feliz dias das mães!
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tivemos muita sorte em termos a vida que tivemos, não é mesmo? Conhecer a necessidade, aprender com ela a valorizar os presentes de Deus em nossas vidas... Um Feliz Dia das Mães, minha querida! Beijos.

      Excluir
  9. Feliz dia das Maes Rosa! Obrigada por compartilhar sua historia. Parabens pra sua MAE tambem, que mulherao hein!
    Um grande beijo, e a blusa ficou lindissima.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mãe nota mil a minha - nunca vou me equiparar a ela, mas vou estar sempre perseguindo a meta... Beijos, Elisana querida e um Feliz Dia das Mães prá você também.

      Excluir
  10. Maravilhosa: a blusa, a história, a postagem, tudo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Ivana, seja bem vinda! Beijos!

      Excluir
  11. Olá!!! Tudo bem???
    Vim aqui retribuir a sua visita no meu cantinho!!!

    Venha sempre!!!>>> Passe lá e pegue um selinho de agradecimento!


    Com carinho e beijinhux, Marie.

    ResponderExcluir
  12. Ah, que linda!!

    Tenho certeza que mesmo tendo várias, ela amou!!!

    Que linda e inesquecível passagem da sua vida, Rosa. Eu também tenho algumas lembranças e...como sou grata pelos pais maravilhosos que Deus me deu...passaram por muitas privações materiais pelos filhos.

    Tenha uma linda semana,

    beijinhos,

    Lígia e =^^=

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...