Generosidade...

v Ensine a outros o que você sabe: não importa se é a receita de um cachecol, do maravilhoso prato de família, aquela dica infalível para sair do aperto... Quando a gente é mesquinho, vive pequeno! Seja generoso, mesmo se o segredo compartilhado é parte do seu sustento, afinal, sempre vai ter quem prefere comprar pronto e - com certeza - sempre vai ter quem precisa da sua dica para por o pão de cada dia na mesa. Viva grande!

quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

Vida simples

Toda vez que eu vou passar um tempo no sítio, tem rituais dos quais não abro mão. 

Acordar cedo prá ver o sol nascer em meio a todo o verde... 

Deixar meus olhos se alimentarem bastante do verde, meus ouvidos captarem cada som da natureza. 

Deixar a serenidade retornar à minha alma.

Passar prá cumprimentar os vizinhos, ter um dedinho de prosa com eles, tomar um café... 

Gente simples, de sotaque carregado do interior de São Paulo, que adora falar as coisas no diminutivo: "Dona Rosinha, quanta saudade! Tá tudo bonzinho?"

Dona Gessy é uma das mais queridas. Tá sempre me mandando coisas: ovos de galinha caipira (muito embora eu tenha as minhas...), lambarizinho frito, pescado nas terras dela mesmo, crocantes e fresquinhos. "Bati essa manteiguinha agorinha mesmo, dona Rosinha, e pensei na senhora..."; "Acabei de fazer esse queijinho" ; "Fiz esse bolinho e lhe trouxe metade, dona Rosinha, não vá reparar..."

E o café da dona Gessy? Ela tem uns pézinhos no quintal: colhe os grãos, deixa secar ao sol, torra e mói. Daí serve prá gente o café mais gostoso do mundo - gourmet é pouco!

Então, conversa vai, conversa vem, falei prá ela como eu gostaria de experimentar fazer eu mesma meu próprio café... Independência máxima! Ela me explicou como se fazia - parecia tão simples! Fiquei assim:

E lá fui eu... Escolher os grãos:

Tostá-los na panela: 
Tinham que ter ficados mais pretos, mas eu tive medo de estragar:

Joga uma colher de açúcar no fim:

Daí, moer no meu moedorzinho, que meu bambino comprou prá mim da China - ele foi quem moeu tudo  e levou SÓ quatro horas fazendo isso (tô desconfiada que ele me ama...):

Então, com esse pó moído mais graúdo do que deveria, com uma cor mais prá caramelo que prá café...


(Calma, Rosa...) Coei minha primeira xícara, improvisando com a redinha de chá e um guardanapo de papel - pois não tenho coador, só bebo instantâneo:

Café clarinho... CHAFÉ!!! Vou patentear a receita e ficar milionária!!! Suave, quase sem gosto amargo... Adorei!!! 

A casa ficou maravilhosamente perfumada por 2 dias!

Rendeu dois potes cheios, um prá minha mãezinha velha, outro prá mim.

E eu, bebendo uma xicrinha com o último pedacinho chorado e muito bem aproveitado do bolo da dona Gessy:

Prá ela, fiz um vestido que me pediu (enfeitei com sobrinhas do oxford que usei no vestido da neta do caseiro e uns gripirs que eu tinha na bolsa de primeiros socorros de costura), usando de molde um vestido que ela trouxe - bem de iniciante, na verdade:


Com o pedacinho que sobrou ainda lhe fiz uma regata:

O paraíso deve ser meio assim: estar num lugar lindo, calmo e verde, cercado de gente boa, fazendo o que se gosta, em paz com a consciência... Vou prá lá de vez em quando...

6 comentários:

  1. Oi Rosa,

    que delícia o cheiro do café torrado...
    Que bela maneira você tem de curtir a natureza e a vida!
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cristiane, você não acha que é um dos melhores cheiros do mundo?! E desfrutar um cafezinho num lugar bonito, em boa companhia, é um privilégio que custa tão pouco,não é? Beijos!

      Excluir
  2. Ai me convida quando for?????
    Falar no diminutivo pensei que fosse coisa de mineiro, pois aqui se fala assim: tudo bucadinho, gostinho, trenzinho... já estou até me sentindo pequenininha, criancinha, pois acho que estou adquirindo esse hábito!
    Acredita que eu e meu marido quando moramos no campo por 5 anos caímos na louca de plantar café, secar, torrar... meu Deus, quanto trabalho para tão pouco prazer! só 3 pacotinhos!!!!
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Helena querida: se morássemos perto, acho que faríamos uma revolução! Já pensou, nós duas num interiorzão, ensinando a mulherada, ajudando a montar cooperativa, estimulando a criatividade delas (e a nossa?)... Acho que, por isso, Deus colocou cada uma num canto, com uma certa distância entre ambas: prá fazermos um pequeno rebuliço de cada vez! E tenho certeza de que seu café ficou maravilhoso, não "chafé" como o meu... Beijos!

      Excluir
  3. que delícia o café, bolo, ovo caipira! água na boca! queria ter galinhas mas por enquanto os meus 3 pintinhos ainda estão tomando muito do meu tempo. é tão difícil escapar das conveniências da vida moderna, que lembram o que é original, mas só porque o aroma e sabor artificial dão uma ajudinha...
    e a D. Gessy deve estar feliz também, desfilando no seu vestido novo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os filhos são assim mesmo: tomam todo o nosso tempo e a gente fica mais do que feliz com isso... E d. Gessy adorou mesmo o vestido, apesar de caseirinho e simples...

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...