Generosidade...

v Ensine a outros o que você sabe: não importa se é a receita de um cachecol, do maravilhoso prato de família, aquela dica infalível para sair do aperto... Quando a gente é mesquinho, vive pequeno! Seja generoso, mesmo se o segredo compartilhado é parte do seu sustento, afinal, sempre vai ter quem prefere comprar pronto e - com certeza - sempre vai ter quem precisa da sua dica para por o pão de cada dia na mesa. Viva grande!

terça-feira, 7 de agosto de 2012

Vida e Equilíbrio



Tudo na vida traz consigo um dilema. Entrar na próxima à direita ou seguir em frente. Escolher a quantidade certa de sal ou de açúcar. Saber lutar, saber abrir mão. Saber dizer sim ou, com o coração apertado, ser capaz de negar. Escolher entre o que diz a razão e o que grita o coração. 

A vida inteira a gente se move entre escolhas, tentando decidir o melhor, se afirmar como indivíduo, tentando achar nosso caminho para o Equilíbrio pois, somente através dele a gente pode ser feliz.


Todos nós,  que existimos neste mundo, somos iguais uns aos outros, por sermos filhos do mesmo Pai - e também somos iguais nessa busca, iguais  aos que já não existem mais e aos que ainda vão nascer: queremos escolher certo para sermos felizes.  Às vezes, sem nenhuma sombra de dúvida, sabemos aonde queremos chegar, mas acabamos mudando de opinião ou de direção no meio do caminho, porque, em algum momento, nós também mudamos ou porque algo ou alguém afetou nossa escolha. 

De minha parte, o que eu sei mesmo é isso: eu não quero me perder, não quero escolher sem consciência, empurrada pela maioria ou escolher sem medir nem pesar, por pura preguiça e depois culpar a Deus, aos outros, a Vida. Quero suar a camisa prá merecer minhas vitórias e até mesmo para assumir e justificar melhor os meus erros. 

Mesmo não parecendo lógico, eu trago comigo, presas à cada decisão, tristeza e alegria, tudo ao mesmo tempo - um pouco mais de uma, um pouco mais da outra, dependendo da ocasião... As oportunidades perdidas equilibrando as glórias anônimas das minhas escolhas. O que eu sou e o que eu poderia ter sido. Sei lá, talvez como todo mundo... 

Acho que, no fundo, para mim, é mais ou menos assim: se, biblicamente, cada dia traz consigo o seu cuidado, traz também a seguinte escolha - se deixar abater pelas tristezas que chegam (inexoravelmente) na nossa vida (não importa quem você seja) ou fazer delas a força motriz da nossa evolução.

A vida é uma esplêndida viagem... O importante, afinal,  é aprender durante o trajeto e, de preferência, não viajar sozinho, mesmo que a única companhia seja Deus - no nosso coração...

É... Hoje acordei filosófica... Acho que é porque passei a manhã toda fazendo exames no hospital - faz você matutar um pouco, sobre o porque de tudo que você vê... O significado da vida.

Uma vez escrevi um poema para participar de um concurso - tentando ganhar um notebook pros meus filhos - não ganhei nada. Mas até que o poema ficou bonitinho - sem muita rima e nenhuma métrica - mas que, afinal de contas,  expressa bem o que eu penso da vida, de forma curta e resumida:


Vida

A vida é uma luta, uma cruel batalha,

Uma guerra deflagrada tão logo se inicia a jornada.
Se olho para trás, o tempo me alcança;
Se penso em me render, me chama a esperança.

Em alguns combates, derrotou-me o medo;

Em outros, minha fé me carregou nos braços...

Inúmeras vezes o amor fez minha alma prisioneira...
Em outras tantas, a desilusão atacou-me as barricadas.

Para não perder a marcha

Para não mostrar fraqueza,
Camuflei muita dor com um sorriso;
Remendei minha farda com palavras...

Tantos companheiros perdi pelo caminho:

Restaram imagens e vozes, histórias, amizade...

Por quê não abri mão, não desisti ainda?

Se desde sempre a guerra pareceu perdida...
Para quê tanta ferida aberta? Para nada?

Refém da solidão, embora acompanhada,

Em vão suplico por liberdade... Justiça...
Mas a vida... A vida só me dá misericórdia.

Sonhos mortos, enterrados - trago no peito os feridos...

Ergo-lhes marcos, por memória e lealdade.

Escapo machucada das armadilhas do destino...

Mas, a que preço?!
Lágrimas e cicatrizes, mentira e verdade.

E continua a evolução, a chamar meu nome,

A gritar a mim, sem dó, nem piedade:
"Levanta!" "Pega tua cama e anda!"
"À luta!" "Às armas!"

E me entrega então, o soldo da experiência...

Medalhas de cada vitória alcançada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...