Generosidade...

v Ensine a outros o que você sabe: não importa se é a receita de um cachecol, do maravilhoso prato de família, aquela dica infalível para sair do aperto... Quando a gente é mesquinho, vive pequeno! Seja generoso, mesmo se o segredo compartilhado é parte do seu sustento, afinal, sempre vai ter quem prefere comprar pronto e - com certeza - sempre vai ter quem precisa da sua dica para por o pão de cada dia na mesa. Viva grande!

terça-feira, 10 de janeiro de 2012

Dica de tricô à máquina

Prá você, que gosta das minhas blusas mas ainda não se ajeitou a fazer nada com linha de algodão: não tem terror - é só aprender a lidar com elas.
A que dá mais trabalho é a Cléa 1000 usada dupla - melhor usar regulagem 9 ou então 10. De preferência não use a frontura: fica muito difícil mexer a máquina. Neste caso é melhor somente laçar os pontos na máquina, fazer o trabalho, arrematar folgado com o remalhador ou agulha de crochê e então costurar à mão. Daí faz os acabamentos em crochê - que fica mais fácil e mais lindinho. 
Ah, mas o principal - antes de qualquer coisa: manter a máquina sempre limpa e bem lubrificada. Se você tricota bastante, tem que limpar a máquina com escovinha (de dentes de criança é boa, porque é delicada e tem cerdas macias), limpar os carros tirando os fiapos que acumulam e usar óleo de máquina ou lubrificante. Eu uso um a base de silicone, chamado WD-40, mas tem um montão de similares no mercado. Tem um cheirinho de baunilha e eu uso prá limpar o exaustor, o fogão, aplico dentro de fechaduras e cadeados, limpo e lubrifico minhas máquinas (costura e tricô). Se a máquina estiver sempre limpa e lubrificada o tricô segue seu curso sem problemas, sem emperrar. 
É bom ficar de olho na espuminha que serve de "caminha" para as agulhas: com o uso e a constante lubrificação ela tende a achatar, ficar encharcada de lubrificante e perder sua fofura. Então aí é ir a um revendedor, comprar outra espuminha e trocar. 
Não use agulhas tortas para não prejudicar o carro e a estética do trabalho.
É isso.  Nessa hora, se eu não estiver costurando ou tricotando, estou de olhos fechados escutando o vento nos eucaliptos e cedros, as siriemas anunciando chuva ou sol, os passarinhos agradecendo mais um dia de vida neste mundo lindo...

6 comentários:

  1. Rosa, amei o seu blog porque ganhei recentemente uma máquina de trico bem antiga não tem cartela e nem frontura e tenho dificuldades de encontrar receitas simples sem pontos complicados muito trabalhoso para fazer apenas transportando pontos seu blog e muito bom fácil de entender, obrigada Maria

    ResponderExcluir
  2. Ai, que bom, Maria! Máquina de tricô é um tesouro, mesmo se ela é velha, o que importa é estar limpinha e lubrificada. Fica de olho na minha janelinha que eu logo vou apresentar uns projetos ótimos sem o uso de frontura: simplicidade e beleza, prá ninguém se privar de andar bonita... Beijos!

    ResponderExcluir
  3. eu amei saber que a maqui na sem frontura e otima obrigado

    ResponderExcluir
  4. Rosa, ganhei uma máquina elgin e estou tentando seguir o manual mas não passou da primeira carreira, as demais: ou as agulhas não puxam a linha ou embola... o que eu estou fazendo errado?
    Um abraço, Rosangela

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Parabéns por ganhar um presente tão maravilhoso! É assim mesmo, eu já derrubei muito ponto, muita carreira... Primeiro: a máquina é nova? Se não for, tem que ter passado por uma revisão... Normal,ente, quando derruba ponto, pode ser a barra de espuma na qual as agulhas ficam deitadas que está velha, sem elasticidade, encharcada de óleo... Dá uma boa limpada nela, tirando eventuais pelinhos que tenha nas engrenagens, tira a barra de espuma e dá uma checada nela. Verifica as agulhas se não estão tortas ou quebradas... Se tudo estiver certinho, é ter paciência, fazer amostrinhas devagar até pegar o jeito... Espero que tudo dê certo. Beijos.

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...