Generosidade...

v Ensine a outros o que você sabe: não importa se é a receita de um cachecol, do maravilhoso prato de família, aquela dica infalível para sair do aperto... Quando a gente é mesquinho, vive pequeno! Seja generoso, mesmo se o segredo compartilhado é parte do seu sustento, afinal, sempre vai ter quem prefere comprar pronto e - com certeza - sempre vai ter quem precisa da sua dica para por o pão de cada dia na mesa. Viva grande!

quinta-feira, 29 de outubro de 2015

Cupcakes de maquininha

Porque meu filhinho me deu ela de presente:


Não é linda? Sabe quanto custou? 20 reais!!! É que quando você pede o cartão de crédito do Submarino (que não tem anuidade...) eles abrem prá você uma página com ítens que você pode comprar com descontos incríveis (coisas que você compra até por 1,99...) e eu podia escolher entre um forninho elétrico ou uma maquininha de fazer crepes ou essa daí - e eu escolhi ela - muito fofa, uma lindeza... 

Funciona ligada na tomada e os cupcakes levam de 7 minutos (os doces) até 13 minutos (os salgados) para ficarem prontos. É uma maquininha fácil de limpar e demais de bonitinha, adorei o presente sem motivo especial (mas com segundas e terceiras intenções do meu moleque, que fica pedindo cupcakes de café da manhã...).

Assim sendo e sem mais delongas apresento a vocês os CUPCAKES CAMPEÕES DA ROSA!!!!

CUPCAKE DE CENOURA COM CHOCOLATE.


Ingredientes Massa:

2 ovos/ 11 colheres (sopa) de açúcar/ 12 colheres (sopa) de farinha de trigo/ 1/2 xícara de óleo de milho ou girassol/ 1 colher (sobremesa) de fermento em pó químico/ 1 cenoura grande descascada e cortada em pedaços.

Bater no liquidificador os ovos, o óleo, o açúcar e a cenoura. Em uma tigelinha misturar a farinha peneirada com o fermento. Despejar a mistura do liquidificador aos poucos sobre os elementos secos e mexer com colher até incorporar tudo. Reserve enquanto prepara o recheio.

Ingredientes Recheio:

1 xícara de leite, 1 xícara de chocolate em pó, duas colheres (sopa) de amido de milho, 1/2 caixinha pequena de creme de leite.

Levar todos os ingredientes (menos o creme de leite) ao fogo brando em uma panela até engrossar e por mais dois minutos, mexendo sempre. Desligue o fogo e acrescente o creme de leite, mexendo bem.

Depois da massa batida eu pego duas colheres (sopa) - pois uma ajuda a outra. Derrubo dentro de cada buraco de cupcake massa suficiente prá quase encher, faltando 1/2 cm de espaço prá deixar crescer.


Antes de mais nada: eu pego um pincel de silicone e pincelo cada buraco com óleo de cozinha antes de fazer cada leva de cupcake. Despejo a massa enquanto a maquininha tá desligada - só depois de colocar tudo (massa e recheio) é que eu ligo a máquina. A primeira leva de bolinhos demora mais a sair, pois a máquina precisa esquentar...

Não se esqueçam do recheio: aquele pudinzinho que eu fiz com leite, chocolate e maisena, mais a maciez do tiquinho de creme de leite...

Pego o recheio com a ajuda de duas colheres de chá - uma colher de chá de recheio prá cada bolinho e, como o pudinzinho é firme, uma colher agarra o recheio e a outra ajuda a derrubar...

Daí cada bolinho tem seu recheio - hora de fechar a máquina e ligar na tomada.

Depois que a máquina esquenta eles saem assim - e prá saber se está pronto, espeta um palito, igual faz com bolo de forno...


Essa receitinha rende 28 bolinhos - a maquininha os assou em quatro etapas, 7 de cada vez. Removi os bolinhos da máquina usando uma colher de plástico, daquelas que as pessoas ganham quando tomam frozen iogurte (eu sempre guardo, não jogo fora porque são bonitas, resistentes e tem cores lindas...). Agora: viu que tem uns bolinhos mais queimadinhos que outros? É quando a massa cresce e encosta na tampa - a gente nunca derruba a mesma quantidade exata de massa, um tiquinho só que passa e o bolinho fica maior que o outro - faz parte... Mas estão todos deliciosos, eu garanto.


Recheio que sobrou - vou aplicar em cima, prá multiplicar a gostosura. Vem junto um aplicador prá recheio e cobertura que é uma graça (o meu veio quebrado, eu mandei email prá Britania e eles me mandaram outro pelo Correio...). Bom, pequei o pudinzinho que sobrou, acrescentei duas colheres (sopa) de manteiga gelada, mexi...

Coloquei no aplicador (não é lindinho?)  e...


Apliquei uma pitanguinha de creme em cima de cada bolinho - ficou mixuruca, eu sei - mas é porque o aplicador não é muito bom, o creme escapa pelas laterais... 


Mas ficou tão gostoso, tão fofinho, tão maravilhoso, que o Marildo se apaixonou - disse que foi o melhor doce que eu já fiz (e olha que isso não é pouca coisa não, porque eu sempre faço coisas gostosas, modéstia à parte eu arrebento na cozinha...).

Mas, prá não dizer que eu só penso em doces, inspirada naqueles cupcakes gigantes do Starbucks pelos quais eu sou apaixonada eis o meu mundialmente famoso...

CUPCAKE DE QUEIJO E CEBOLINHA




2 ovos/ 1/2 xícara de óleo de milho ou girassol/ 1/2 pacotinho de queijo ralado/ 1 xícara de leite/ 1 colher (café) de sal/ 1 dente de alho cru descascado/ 10 colheres (sopa) de farinha de trigo/ 3 colheres (sopa) de amido de milho/ 1 colher (sobremesa) de fermento químico em pó/ 1 xícara de cebolinha verde picada/ cubos de queijo mussarela.

No liquidificador bater os ovos, o óleo, o queijo ralado, o leite, o dente de alho, a farinha de trigo, o amido e o fermento. Despejar essa mistura numa tigelinha e acrescentar a cebolinha verde picada, mexendo prá ficar homogênea a distribuição dos pedacinhos verdes.

Derruba a massinha do mesmo jeito, com a ajuda de colheres de sopa. Coloca no meio de cada um um cubo de queijo mussarela...

Demoram o dobro do tempo prá ficarem prontos (acho que o açúcar da receita doce ajuda a elevar a temperatura e assar mais depressa, talvez...). Essa receita rendeu 25 cupcakes salgados - poderia render mais se eu colocasse mais recheio. Uma boa pedida é colocar junto um pedaço de tomate seco ou uma azeitona recheada, o que vocês acham? Ah, como no bolinho doce, entre uma leva e outra, eu pincelo com óleo todas as forminhas...

E nos que eu fiz pro patrão tem que ter o dobro de queijo e então acontece essa "tragédia" que vocês estão vendo, esse escândalo queijoso...

Agora: se vocês não tem essa linda maquininha, não faz mal: existem no mercado assadeiras que já vem com os "buracos" de cupcake, algumas até com anti-aderente (e os cupcakes ficam bem maiores... Ou então forminhas individuais de silicone (eu tenho dessas, mas suspeito que agora, com essa maquininha, elas vão ficar trancadas no paneleiro...). 

Uma dica: ao invés de ficar pincelando, o melhor mesmo é comprar aquelas forminhas de papel e encaixar dentro da maquina a cada leva que for assar: assim os bolinhos ficam fáceis de pegar e a maquininha não suja...

Delícia de postagem, né? Agora só falta uma xícara de café, não é, Luci?...

Postagem inspirada na Fernanda, que sempre faz os cupcakes mais gostosos do planeta, com massa fofinha repleta de nozes, recheio de creme de limão (meu preferido...), cobertura linda que desmancha na boca e que quase (quase...) dá dó de comer...



Eu babando.

segunda-feira, 26 de outubro de 2015

Que tal uma linda blusa nova...

Feita a partir de uma calça jeans velha?








Isso mesmo: essa coisa linda já foi uma calça um dia - uma comum das minhas meninas, que agora tava esquecida no maleiro do guarda-roupa...

Você vai precisar de:

Uma calça jeans, um pedaço de malha e um pouco de renda prá customizar.

Faz assim:

Estica a calça na mesa da cozinha e apoia o molde da frente de uma regata sobre uma das pernas - cada calça jeans rende duas blusas novas (bom, né?). O molde de regata você obtém dobrando ao meio uma regata de malha que você tenha em casa mesmo e copiando o contorno da frente e das costas em um pedaço de papel. Não faz mal se o molde não der muito exato, pois as costas vão ser feitas na malha e estica, dando um bom caimento no corpo de um jeto ou de outro... 

Essa era a minha ideia: aplicar renda. Paguei 3,90 um metro dessa gripure e ia usar nessa calça mesmo: ia ficar tipo uma calça capri com renda preta na barra - linda prá usar com rasteirinha ou sapatilha... É que a calça tava com a barra meio curta - as meninas cresceram... - e não dava prá desmanchar e encompridar, ficava feio... Mas na última hora, ao invés de manter a calça sendo calça, optei por transformar em blusa e adorei... Ainda me sobraram 20 cm de renda...

Depois de cortada a frente na calça jeans você dobra essa parte ao meio e coloca em cima de um pedaço de malha também dobrado ao meio.

Serve malha de algodão, viscolycra, malha fria - até renda com elasticidade fica bom. Só que na hora de cortar as costas você faz o decote diferente, ou mais alto ou mais baixo, vai no gosto da freguesa. Também faz a cava das costas diferente: ou faz menos cavada (prá ajudar a esconder melhor as alças do sutiã) ou faz costas nadadoras, depende do estilo da customização.

Costura os ombros da frente e das costas. Escolhe um dos lados do decote prá fazer aplicação de renda - e nesse lado faz zig-zag. No outro lado do decote da frente e no decote das costas passa um viés de malha, costurado direito com direito do tecido na frente da blusa (que depois você vira prá dentro, dobra e costura com pontinhos invisíveis na mão...). 




Posiciona a tua renda do jeito que você quiser - eu aproveitei minha gripure prá fazer uma curva, depois de contornar o decote. Em parte eu cobri com a renda a costura da calça e em parte deixei aparecendo... Se tivesse cobrido tudo nem dava prá saber que era uma perna de calça...

Daí você costura dos lados, faz a bainha embaixo (a bainha na parte de malha você faz com ponto zig-zag...) e aplica viés nas aberturas dos braços - e tá feita a blusa, a mais nova aquisição do teu guarda-roupa feita a partir de uma calça velha! 



E só porque eu sou caprichosa por natureza eu ainda preguei umas miçangas pretas que parecem grãos de arroz - ficou demais...

Eu bem que gostaria de ser o gênio por trás dessa invenção fantástica, mas não sou. Na verdade só tinha me ocorrido fazer colete com calça jeans - além de bolsas e aventais de cozinha... Minha mãe - ela sim! - é infinitamente mais criativa do que eu: fez um lindo edredon usando todas as calças jeans velhas dos meus irmãos...

A ideia dessa blusinha eu recebi de bandeja da vida: uma moça que eu conheço tava usando uma camiseta parecida: só que não tinha viés nem no pescoço e nem na abertura dos braços, o jeans tava desfiado... A calça era jeans azul bem clarinho, bem desbotado; a parte de trás era de camiseta rosa bebê e na frente tinha bordadas umas flores bem grandes em tons de rosa e laranja, em ponto matizado e era enfeitada com vidrilhos, miçangas e lantejoulas. Era bonita, mas eu gostei mais da sobriedade da minha - não ficou com ar hippie, ficou mais chique, concordam comigo?

Agora:
dicas importantes...

- Cada calça jeans rende duas blusas, mas precisa de tecido prá parte de trás. Você pode improvisar reaproveitando uma camiseta que esteja com a gola cansada, por exemplo: a frente rende prá uma blusa, as costas rendem prá outra...

- Se você quiser pode fazer frente e costas com jeans mas, prá isso, vai ter que colocar um zíper ou fazer um abotoamento - então a calça jeans tem que ser bem larga...

- Caso você não tenha malha prá parte das costas, pode usar tecido plano mesmo DESDE QUE CORTE EM VIÉS. É assim: Tecido plano a gente corta no sentido do comprimento, normalmente, não é? Mas, prá ter elasticidade, você vai cortar na diagonal - que aí vai ficar com elasticidade. É que se cortar no plano a blusa não entra no teu corpinho, amor...

- Não precisa ter renda gripure - embora ela seja uma mão na roda. Você pode fazer flores de crochê, fuxicos de tecido, pode bordar direto no jeans... Pode pintar com acrilex, pode usar cola-miçanga, pode aplicar com o ferro tecido auto-adesivo ou strass... Dá prá viajar na imaginação na hora de customizar...

Então é isso: recicle aquela calça que você não usa mais - você pode até ganhar um dinheirinho com isso, já pensou?

quarta-feira, 21 de outubro de 2015

As rimas da felicidade


Primeira de todas as rimas: . Não acredito que seja por acaso que felicidade começa com fé - acho mesmo que é impossível ser feliz de verdade sem acreditar em algo, especialmente acreditar que existe um Pai tomando conta da gente... Meu marido é um especialista em fé - eu às vezes dou uma fraquejada, mas ele me segura - tenho muita sorte...


Boa vontade - rima o final e combina bem demais, igual arroz com feijão ou macarronada com queijo. Sem boa vontade as coisas empacam: boa vontade prá abrir mão de nosso tempo e ajudar quem a gente ama - e até quem a gente não conhece, nunca viu na vida. Dar lugar prá outra pessoa sentar no transporte público, deixar alguém apressado te ultrapassar no trânsito sem fazer drama... Boa vontade prá desculpar e perdoar. O meu moleque, por exemplo: sempre que anda de transporte público ele fica de pé, mesmo tendo lugar vago. Ele sempre diz que vai acabar entrando alguém que precisa se sentar mais do que ele... Coisa linda esse meu garoto...


Perseverança - a gente tem que lutar prá chegar lá (onde quer que isso seja...). Quem desiste fácil, ao menor empecilho, nunca conquista nada, nunca consegue ser feliz. Tudo o que vale a pena conquistar precisa ser trabalhado, ter muito tempo e esforço investido, afinal do céu só cai chuva e cocô de passarinho. Minha Nana é craque em perseverança: estudou cursinho por anos a fio até entrar na Faculdade de Medicina. Acorda de madrugada de segunda a sexta, enfrenta metrô, trem da CPTM e ônibus ida e volta prá poder estudar - daí chega em casa, toma um banho, se alimenta e estuda até dez e meia, onze horas da noite e também nos finais de semana - sem se queixar, porque faz o que ama... Bendita seja...


Amor no coração - a base de tudo. Já viu gente egoísta ser feliz de verdade? Eu nunca... Paulo de Tarso dizia que não somos nada sem amor: podemos possuir todos os dons do mundo, falar todas as línguas, produzir até milagres mas, se não tivermos amor, não somos nada. Esse é o departamento da minha Lola - feita de puro amor. Todos os meus filhos são amorosos e bons, mas a Lola foi feita prá amar... Ela sempre sabe o que dizer, como dizer, o que fazer prá fazer alguém feliz. Ela é como o Amor descrito por Paulo: paciente, bondosa, não se ensoberbece nem suspeita mal de ninguém... Sempre perdoa tudo e todos, minha linda princesa...

E chega a minha vez de rimar com felicidade - pois eu também tenho cá minha virtude: simplicidade. Acho que a grande maioria das pessoas não é feliz porque complica a própria vida com buscas absurdas, metas sem sentido no plano geral das próprias vidas... Simplicidade, prá mim, é fundamental...

Por exemplo:


Tintas de cabelo que acabei de comprar por menos de 10 reais cada - comprei 5. Vai dar uma clareada no meu cabelo - porque só tinha essa cor ou preto retinto ou acaju e eu preferi essa cor... Bom demais... Por menos de cinquenta reais vou esconder os cabelos brancos por quase quatro meses.




Sapatilhas Moleca da coleção Vintage, compradas a menos de 20 reais na loja Peg Pague na Penha - as estampas novas tão saindo por 80 reais nas lojas, essas da coleção passada são mais bonitas e paguei baratinho... Adoro, não machucam meus pés e ficam bonitinhas...

Meus birotes - que cabelo solto não dá comigo. 



Olha só minha cabecinha velha de costas, embirotadinha:


Essa presilha a Nana pagou só 1 real no brechó da faculdade, no qual toda renda reverte pro hospital do câncer infantil. É usado - meu filho diz que foi arrancado da cabeleira de uma defunta... - mas eu adorei e uso, me acho linda com ele usando uma blusa vermelha...


Borboletinha que comprei numa loja baratinha de bijuterias - paguei 3,99...


Esse outro eu paguei mais caro: 6,99 e é só prá ocasiões especiais, pois brilha demais. No final do ano eu uso prá visitar os parentes no Natal...


E meus grampinhos com strass na ponta - comprados por 2 reais a dúzia no site da China. A foto não saiu lá essas coisas porque essa fui eu que bati sozinha, mas dá prá ver que ficam bonitos no cabelo....

E é assim que é a vida: enquanto algumas pessoas entram em depressão porque não podem comprar tudo o que veem nas lojas, por que a bolsa não é de grife ou porque o carro não é do ano, eu aprendi - como Paulo - a me contentar com o que tenho. Receitinha caseira de felicidade...


Nesta vida complicada, tem que ser simples prá ser feliz...

terça-feira, 20 de outubro de 2015

Fazendo render...

Olha quanta coisa linda que eu fiz com um corte de malha medindo menos de 3 metros:

Vestido prá minha mãezinha...


do tipo que ela ama - diz que parece que tá pelada, de tão levinho que é o pano...


Blusa prá minha irmã caçula... Prá ela ir bonita na missa...


Com o que sobrou do pano ainda deu essa blusinha prá minha Nana...


Pala pregada à mão, antes de costurar a blusa, somente de um lado - fica mais charmoso. Muitas vezes o menos é mais - se eu tivesse colocado as duas partes (que são iguais) da pala ficaria excesso de informação, sobrecarga de enfeite. Assim ficou lindo e ainda sobrou pala prá outra futura blusa ou vestido...



Esse tecido eu havia comprado prá fazer um vestido prá mim - era o que restava na peça - levei tudo. Daí, depois de muito enrolar, peguei o pano na mão e resolvi dar um melhor uso prá ele: ao invés de fazer feliz apenas uma pessoa (no caso eu) achei melhor fazer felizes três - ou melhor, quatro (incluindo eu, que fico sempre feliz de fazer feliz quem eu amo...). Isso é que é fazer render!

Aproveitei palas compradas prontas super baratinho no site Armarinhos 25 - clica nesse amarelo que você vai se surpreender". As palas do vestido de minha mãe e da Naninha eram palas duplas, prá usar uma banda de um lado e outra do outro e custaram em torno de 2 reais cada - mas usando somente metade eu enfeitei o vestido e a blusa gastando apenas um real em cada peça... 

Se vocês quiserem comprar, podem ir na confiança - o site é maravilhoso e entrega na tua casa (não estou ganhando nada ao fazer propaganda). Faz um cadastro, efetua a comprinha, imprime o boleto e paga na lotérica - daí é só esperar a encomenda chegar. Vende tudo quanto é material prá costura e bordado. Ah, e a cada compra você ganha um cupom prá usar na próxima, de desconto de 5% - bom, né?

INFORMAÇÃO IMPORTANTÍSSIMA PRÁS COSTUREIRAS (OU ASPIRANTES A) DE PLANTÃO:

Malha é o melhor tecido prá se costurar, basta só perder o medo e ir à luta. você usa uma outra peça como base (que pode ser uma simples regata...) costura usando ponto zig zag (nem precisa de overloque, o zig zag costura malha de forma elástica e segura) e usa viés no acabamento. Basta ALINHAVAR cada parte antes de costurar na máquina, que assim você não corre o risco de deformar a peça.

Já ensinei a fazer uma blusa inteira de malha nesta postagem AQUI.

Agora, só porque eu acho muito bonitinho olha só:


Pichação que fizeram num bequinho perto de casa - não é fofa? Fico imaginando quem é a Vitória, quem é o "Cuore Felice" - Coração Feliz... Que Deus abençoe e proteja sempre esse amor... 

Acredita que menos de 10 metros antes de chegar nesse desenho lindo alguém fez uma outra pichação, num muro branco, a favor do Hitler? Seres humanos... O Hitler tá no inferno há tanto tempo e esse povo ainda fica se prendendo nele, professando as idéias odiosas daquele infeliz... 

Dessa pichação eu não tiro foto. 

Se tivesse saúde ia lá pintar algo bonito por cima...

(Programei uma postagem prá amanhã, com mais dicas boas...)


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...