Generosidade...

v Ensine a outros o que você sabe: não importa se é a receita de um cachecol, do maravilhoso prato de família, aquela dica infalível para sair do aperto... Quando a gente é mesquinho, vive pequeno! Seja generoso, mesmo se o segredo compartilhado é parte do seu sustento, afinal, sempre vai ter quem prefere comprar pronto e - com certeza - sempre vai ter quem precisa da sua dica para por o pão de cada dia na mesa. Viva grande!

sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Casaquinho de verão


Esse "acabei de acabar", prá mim... Nem estreei, nem passei a ferro, já pedi prá Naninha posar prá foto e então falei prá ela: vai prá aula de ginástica usando... Conta prá mulherada que só custou R$15,00 reais (O que? Eu vi direito? Só 15 merrécas????) Aí sua Majestade falou: "Não, bobinha, diz que custou 200 reais... Falando que custou barato ninguém dá valor..." Eu devia ter ouvido ele... Lá na Academia as mulheres adoraram, disseram que eu tinha mãos de fada, aquele negócio todo, patati, patatá, até a Nana dizer que tinha custado só 15 contos. Daí choveu besteira: "Fala prá sua mãe vender prá mim por 30 - já vai tar lucrando o dobro" "Que nada, diz prá ela vender prá mim por 50, é mais que o triplo"... 
É nessas horas que eu lembro porque eu não faço nada prá fora: todo mundo acha que, porque você gosta do que faz, devia fazer de graça; a remuneração pelo trabalho feito com prazer devia ser o próprio prazer de fazer... É por isso que as cantoras, as atrizes, os médicos, os advogados, todos que acertaram em cheio na vocação e exercem sua profissão com prazer trabalham de graça...


(Antes que mais alguém me interprete mal, deixa eu explicar: minha bronca é com quem não dá valor ao trabalho e ao esforço alheio. Por exemplo: uma empregada diarista está cobrando quanto, uns 200 reais o dia? Pois bem, todo o trabalho que ela faz a gente sabe que é duro, cansativo, difícil e que ela merece ganhar seu dinheirinho... Mas, na hora de alguém remunerar uma crocheteira, por exemplo, que passou dias fazendo ininterruptamente uma linda blusa, pontinho por pontinho (uma verdadeira obra prima!) com os mesmos 200 reais, acha muito caro, regateia, pechincha até não poder mais... Se cantores dando seus shows, atores representando seus papéis, médicos salvando vidas, engenheiros modificando a cara do mundo, advogados fazendo valer a lei merecem ser remunerados pelos seus serviços, assim também merecem aquelas pessoas que, como minha mãe, pedalam máquinas pela vida afora, transformando tecidos em sonhos, linhas em obras de arte de se vestir... Afinal, de graça só serviço voluntário, feito de coração pelo bem do semelhante, pois até relógio antigo precisa de corda para trabalhar...)

Fiquei o resto do dia possuída pelo espírito da Dercy Gonçalves, resmungando palavrões baixinho, azeeeeda. 
Bom, já passou!
A blusa taí, a receita não é minha, mas fica aí a dica: a linha Class da Aslan, 5 novelos a menos de 3 reais cada, é linda (como Anne misturada com Suzi, a maciex do algodão com o toque geladinho e brilhate da viscose), deliciosa ao toque e tem cores lindas. A minha é acobreada clara, um luxo. Corre que ainda tem na Aslan .
Bons crochétis!

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Blusinha de crochê super fácil!!!





Aliás, como a maioria das coisas que eu faço - afinal de contas, além de tricoteira, costureira e crocheteira, também piloto o fogão, surfo no banheiro depois que todo mundo tomou banho, sou arqueóloga das poeiras que o tempo deixa lá em casa - além de ajudar a máquina de lavar a cumprir sua obrigação e pagar meus erros  e pecados quando passo roupa (por tudo isso, não tem como fazer nada muito complicado...).
Então, é só pegar o gráfico (que é muito simples), dois novelinhos de Anne Brilho Furtacor (R$14,00 os dois!!!) e crochetar essa blusinha linda, meiguinha, maravilhosa... À noite ela fica ainda mais bonita, pois as luzes artificiais amam esse fio! 
Opinião minha: entre Anne Brilho Ouro, Prata e Furtacor, opte pela última. As outras duas são muito pomposas, não é em todo lugar que fica bom usar (se bem que todas são lindas e tem seu lugar especial no coração, mas a furtacor é prá todas as horas...).
Essa é manequim 40 (justinha na medida da minha Nana, só que também serve manequim 42), mas é só pegar uma blusinha que te sirva, faz amostrinha do ponto, calcula, compra mais linha e manda brasa.
Bons crochétis!


(Ah, nada de passar à ferro essa blusa: o fiozinho plástico derrete!)

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Mais uma blusa rendada







É o crochê, de novo! É fácil, é liiiiindo, custa baratinho... Com 2 (ISSO MESMO: DOIS!!!) novelinhos de linha Cléa, uma agulha de crochê nº 3, usando o gráfico e um tiquinho de paciência você faz num instantinho essa "renda de vestir". Já parou prá olhar as vitrines das lojas por aí? Tá cheio de rendas, tudo custando uma fortuna e não chegando nem aos pés das blusinhas feitas à mão... 
Essaí, usando a Cléa dupla (só R$14,00 reais!!!) ou qualquer outra linha que você tenha à mão fica maravilhosa: é vestir e colecionar elogios por onde você for. Na foto parece vermelho, mas é um marrom avermelhado, tipo ferrugem escuro: espetáculo...
Pega alguma postagem minha de blusinha de crochê para se basear na quantidade de pontos, carreiras e diminuições e manda brasa: em uma semana (ou menos, dependendo do seu talento) você vai esbanjar criatividade e belezura. Os gráficos estão meio "capengas", mas acho que dá prá entender.

Bons crochês!

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Blusa de tricô à máquina "Rendas e Folhas"


Essa é prá fazer o fim de semana de vocês mais inspirado: uma receita de tricô à máquina, bem "facinha", com gráfico, com uma cartela linda e um acabamento bem delicado. Essa blusa tem duzentos anos, é minha (prá desmentir a história que eu não faço nada prá mim...). É meu coringa: sempre que eu estou meio prá baixo, que eu tenho que ir a uma consulta médica e quero ser tratada como gente e não como apenas um pedaço de carne, eu uso ela... É batata: médicas, enfermeiras, atendentes, pessoas em lojas: sempre recebo elogios.

Não tem máquina? 

Bom, aí vai também um ponto parecido, prá você fazer à mão, com paciência tudo dá certo. (Exceto se fosse prá mim, que não sei fazer esses pontos maravilhosos à mão - sou uma negação... aliás, antes que eu me esqueça: se você é cheia de talento e consegue fazer esse tipo de coisa linda sem máquina - eu te odeio, no bom sentido...).

Não sabe fazer tricô, nem à mão nem à máquina?

Faz de crochê, mulher! Acha um gráfico bonito e faz, que faz bem prá alma, pro bolso, prá autoestima...

A receitinha e a cartela estão aqui:




Bons trabalhos!
(Detalhe: notaram que a minha blusa não parece muito com a amostra do ponto? É que eu fiz o transporte dos pontos com o transportador... Isso mesmo: eu tenho a paciência de, à cada 2 carreiras, pegar o transportador e ir mudando os pontos de lugar para formar o desenho. Isso porque, quando eu uso o carro verão, se me escapa um ponto, entro em parafuso, me sobe a pressão, fico um caco de velha... Então, o jeito é ser paciente ou ir parar no hospital. Mas vocês, que são jovens e talentosas façam com a cartela, que fica ainda mais lindo e mais rápido!!!)

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

Bolero marrom de crochê



A receita não é minha - é da Pingouin, ainda por cima, não usei a linha deles... Que feio, Rosa! Claro que não! Ficou lindo! Usei Anne brilho, na cor marrom com um fiozinho plástico furtacor - 2 novelinhos. Na Aslan, só tem Anne brilho ouro ou prata, R$10,68 cada novelo. No Bazar Horizonte, tem furtacor, R$11,50 cada novelo. Ou seja: com menos de 25 contos sai o bolero. A linha que a receita manda não tá vendendo em lugar nenhum, então improvisa: quer usar Pingouin, vai de Ibiza, que é muito linda: tá R$8,21 o novelo (acho que com 3 dá...). Põe um botão bonito na frente, usa um broche, faz um cordão torcido pra dar uma amarradinha: pega a receita lá na Pingouin, bem AQUI e manda brasa!

Bons crochês!

terça-feira, 20 de setembro de 2011

Vestido conversível ao infinito...


Não sei se esse é o nome. mas acho que essa é a tradução... Bom, procurando moldes grátis on line achei esse vestido - muito estranho! A mulher pesquisou e acabou fazendo o vestido e ainda fotografou alguns dos jeitos de se amarrar (esse vestido azul aí em cima). Pelo que eu entendi - no meu inglês de escola pública - ele é bem fácil de fazer, usando um tecido bem elástico (jersey, viscoelastano...). Você faz a saia de um círculo (pode usar uma toalha de mesa redonda como molde...), depois corta bem no centro um buraco redondo para você entrar dentro (cuidado para não cortar demais!!!) - é como um godê extremo! Faz uma tira de reforço para a cintura (pois como o tecido é elástico, corre o risco de lacear, a saia escorrer ou ficar pendurada pelo busto. Esse reforço você costura dobrado ao meio - no sentido do comprimento, e pode passar um elástico por dentro (afinal, você não vai querer que a saia fique "mole", caia e alguém veja seus "particulares"... O busto/mangas/costas é uma coisa só: você mede do centro do seu busto, entre os seios, até cobrir os ombros - o que seria até debaixo do braço (acho que uns 25 cm tá bom...). Essa é a largura das tiras. Recorta duas delas, cada uma com o comprimento de 1 vez e 1/2 a sua altura (se você tem 1,60, cada tira terá 2,40 m - então arredonda para 2,5 m). Aí, fazendo as contas de quanto vai levar de pano, 2,50 para tirar as duas tiras (vai sobrar, mas não vai dar prá fazer a saia...); se o tecido tem 1,50 de largura, você vai precisar de um quadrado de 1,50 de comprimento por 1,50 de largura para daí recortar a saia: "novesfora": compra 4 metros de tecido prá fazer o vestido. O incrível é ver como ele é simples de fazer e todas as opções de amarração que se pode fazer com ele. Inclusive, tem uma mulher, nos Estados Unidos, chamada Monif, cuja grife para mulheres "generosas" se baseia totalmente nesse modelo - mas também dá prá usar qualquer que seja o seu manequim, porque o vestido é lindo - só o que estraga é o preço: em torno de 200 dólares! Bom, mas é só olhar o vídeo e babar com a criatividade...
E então? Alguém aí se habilita a fazer essa "experiência científica" e arriscar um vestido conversível, infinito de possibilidades? Eu sei que eu vou: assim que der, compro o tecido, faço e vou postar uma das minhas bonecas usando...
Espia só a modelo: mesmo gordinha, tá arrasando! e é tudo o mesmo vestido, só muda a cor e o comprimento da saia - de resto é só amarração!

segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Blusa de crochê para iniciantes





Se esta é a sua primeira vez na minha janela: que bom que você veio!
Se você já apareceu outras vezes, que bom que você voltou!!! Fico muito feliz em poder compartilhar com todos vocês o pouquinho que eu sei - se desse, a gente partilhava agora um capuccino, bem caprichado no chocolate e, prá acompanhar, uma bolacha de sete capas beeem fresquinha. (Não sabe o que é? apenas uma das delícias do Nordeste, um biscoito folhado onde as folhas são incontáveis; minha sogra trazia sempre que ia viajar, minha cunhada traz de vez em nunca... Acabo comprando dessas que chegam aqui em São Paulo, em casas de produtos do Nordeste - nem se compara... Ao invés de usarem manteiga, fazem com gordura hidrogenada, não é a mesma coisa...)
Bom, para as novatas e para as mais experientes, aqui vai uma receita super fácil e muito linda: feita com apenas dois novelinhos de linha Cléa, usando a base da base do crochê: correntinhas e lequinhos de ponto alto. Fica esburacadinha sem ser vulgar, fresquinha e deliciosa como pede esse nosso Brasilzão bom de calor... O manequim é 40, bem sequinha, mas é só comprar um novelinho a mais de linha que dá prá fazer em outro tamanho... É um ponto coringa: fica pronto rápido, quase mecânico de tão repetitivo; sempre causa um lindo efeito, pois parece uma renda. Já usei esse ponto antes, tão lembrados? Foi aqui. Então, se você está começando, agora é a hora, esse é o ponto: se anima e entra linda na Primavera. Se já é experiente, vale a pena descansar o talento fazendo algo despretensioso e rápido, que não deixa de ser um colírio. O custo parece mentira: 14 contos... Prá mim ainda saiu mais barato, pois as duas Cléas não eram da mesma partida, eram final de estoque na loja, então paguei 5 contos cada. Mais uma vez minha experiência em comprar barato me serviu: não dava prá fazer a blusa usando um novelo de cada vez, pois havia uma sutil diferença de tonalidade devido às partidas. O jeito foi usar as duas juntas...
Aliás, experiências à parte, ouvi na televisão uma frase que achei muito interessante. "Experiência é o nome que damos aos nossos erros" (Oscar Wilde foi quem falou...).
Caramba, como eu sou experiente!
Bons acertos prá vocês!

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Abre-te, Sézamo!


Prá mim, uma caverna cheia de tesouros teria isso: toneladas de linhas, lãs, botões, tecidos... Ah, assim eu tô feliz...
Estes primeiros comprei num passeio lã na 25 de março, uns 3, 4 meses atrás. Lembra que eu fiz estas blusinhas com Bolero, aqui e aqui? Pois então: comprei mais estas Bolero, azul (da mesma) e creme, que são lindas e uma hora eu me ocupo delas - e cada novelinho foi R$1,04 cada. Lá na Aslan ainda tem algumas (eu vi vermelha - é linda!).
Lembra jaqueta de tricô azul com listras brancas de Delicatessen, com bolsos embutidos, que eu fiz aqui? Bom, comprei também desse mesmo fio em marrom (não lembro onde guardei...) e nessa cor de margarina - já tá quase pronta a blusa.
A Class eu comprei bege (que é linda!!!), lilás mesclado e lilás liso (que eu também não lembro onde é que eu guardei).


Estas outras foram no Bazar Horizonte: a Jolie azul é linda, bem o azul cobalto das caixas de lápis de 24 cores (lembra?), cheinha de mini-lantejoulas. Paguei menos de 7 contos o novelinho (e valeu super a pena, pois custa uns 17 reais cada uma...). A Neoné é vermelho cereja, linda demais, foi R$5,40 o novelo. Não sei o que vai dar prá fazer, acho que devia ter comprado mais... Então, tem as minhas favoritas, pau-prá-toda-obra, Anne, a R$7,50 cada, nessas 3 cores porque é prá fazer uma blusa linda que eu vi na internet.

Estas lãs também foram no Bazar Horizonte. Saldão, prá variar. As brancas (Pingouin Sublime, R$4,99 o novelo) também são 5 novelos, mas já comecei a fazer uma blusa cheia de tranças e gastei já 2 novelos. A preta (Pingouin Spot Mescla, R$4,99 o novelo - comprei 6 novelos) eu vou fazer uma blusa de ponto pipoca e a cinza (Cisne Intense, tem 21 % de lã alpaca, R$7,50 o novelo) vai virar uma blusa cheia de tranças.

Estas aqui embaixo são das comprinhas de hoje; com 50 reais deu tudo isso: 1 Class bege a mais, pro caso de precisar,, Class numa cor linda que eu não sei bem qual é (parece cobre apagado, tangerina leitoso, sei lá, só sei que é linda...), e essas Samba - que, na loja da Aslan, ao vivo e à cores, estava por R$1,99 cada novelo (ALGODÃO COM VISCOSE, LINDA, MACIA E VERGONHOSAMENTE BARATA? O mundo enlouqueceu!!!). Uma é tom de bronze, meio ouro velho, e a outra cor é azul, num tom igual à da Bolero, muito lindo.
Se você passou hoje na 25 de março e viu uma balzáquia branquela, de olhão claro esbugalhado, respirando ofegante e ansiosa de felicidade - Parabéns! Você podia ter pedido um autógrafo meu! Ah, se você tivesse ficado em dúvida se era eu ou não era só pegar o mesmo ônibus em direção à periferia de São Paulo: se a branquelona estivesse cantarolando baixinho uma música dos Bee Gees era batata: era eu mesma. Perdeu a chance de bater uma foto com o celular e guardar prá posteridade.
Bom, agora só nos resta duas coisas a fazer:
- eu vou me ocupar das minhas coisas, que elas tão gritando o meu nome "Rosa, Rosa, vem fazer da gente algo bonito!!!;
- vocês: entrarem no site da Aslan e no do Bazar Horizonte e aproveitarem as Pontas de Estoque, os Saldões, porque daqui a pouco acaba, muitas dessas linhas não vão mais voltar e depois vocês vão se arrepender. Tudo isso que eu comprei foi SUPER barato, a maioria ainda tá vendendo e eu já "linquei" prá vocês: é só clicar o mouse em cima dos negócios azuizinhos, entras nos sites e comprar enquanto ainda dá tempo.
Depois, não vão dizer que eu não avisei! Chorar depois que o leite derramou, reclamar que agora a Inês depois de morta foi rainha...




Boas compras!

Deus nunca erra



DEUS NUNCA ERRA...


Há muito tempo atrás, havia um rei que não acreditava na bondade de DEUS. Esse rei tinha um servo, que em todas as situações lhe dizia: Meu rei, não desanime, porque tudo que Deus faz é perfeito, Ele não erra!

Um dia eles saíram para caçar e uma fera atacou o rei. O seu servo conseguiu matar o animal, mas não pôde evitar que sua majestade perdesse um dedo da mão.

Furioso e sem mostrar gratidão alguma por ter sido salvo, o nobre disse: Deus é bom? Se Ele fosse bom eu não teria sido atacado e perdido o meu dedo.

O servo apenas respondeu: "Meu Rei, apesar de todas essas coisas, só posso lhe dizer que Deus é bom; e ele sabe o porquê de todas as coisas... Tudo
o que Deus faz é perfeito. Ele nunca erra!"

Indignado com a resposta, o rei mandou prender o seu servo.

Tempos depois, saiu o rei para uma outra caçada e foi capturado por selvagens, que faziam sacrifícios humanos.

Já no altar, prontos para sacrificar o nobre, os selvagens perceberam que a vítima não tinha um dos dedos e o soltaram: ele não era perfeito para ser oferecido aos deuses.

Ao voltar para o palácio, mandou o rei soltar o seu servo e o recebeu muito afetuosamente, dizendo: "Meu caro, Deus foi realmente bom comigo! Escapei de ser sacrificado pelos selvagens, justamente por não ter um dedo! Mas tenho uma dúvida: Se Deus é tão bom, por que permitiu que você, que tanto o defende, fosse preso?"

"Meu rei - disse o servo - se eu tivesse ido com o senhor nessa caçada, teria sido sacrificado em seu lugar, pois não me falta dedo algum. Por isso, lembre-se: tudo o que Deus faz é perfeito."

Ele nunca erra! Muitas vezes nos queixamos da vida e das coisas aparentemente ruins que nos acontecem, esquecendo-nos que nada é por acaso e que tudo tem um propósito. Toda a manhã ofereça seu dia a Deus.

Peça para Deus inspirar os seus pensamentos, guiar os seus atos, apaziguar os seus sentimentos. E nada tema, pois DEUS NUNCA ERRA!!!

Sabe por que você recebeu essa mensagem? Eu não sei, mas Deus sabe, pois Ele nunca erra...

Essa historinha eu recebi de um dos meus grupos de crochê e achei muito linda. A imagem eu vi num documentário sobre o Universo, no Discovery Channel: diz que é um fenômeno raríssimo, só acontece a cada 3.000 anos. Os astrônomos batizaram de "O Olho de Deus"....



quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Florzinhas na janela...





Esta eu lembro direitinho quando foi feita: fiquei internada uma semana em fevereiro de 2007, fazendo uma cirurgia. No primeiro dia, estava tão dopada que nem lembrava meu nome, mas nos outros, crochetei as florzinhas sem parar. O médico dava risada da minha cara, dizia que estava gostando de ver, que eu ia sarar logo... As enfermeiras vinham todas aprender o ponto! Quando voltei prá casa, foi só emendar tudo (eu não sou boa em fazer motivos e emendar um no outro na última carreira - acabo sempre costurando mesmo...). Assim que tem que ser: mesmo dodói, a gente não pode entregar o ouro pro bandido, tem que reagir, fazer coisas que gosta, ter projetos e se esforçar para cumpri-los... Senão, acaba preocupando os outros sem necessidade ou fazendo a viagem sem volta antes da hora.

Se vocês quiserem fazer com manguinhas, vai ficar mais linda ainda, e o custo vai ser o mesmo (menos de 10 reais) porque sobrou bastante linha. A receita não é minha: peguei na internet, mas não lembro onde e perdi o gráfico, por isso acabei desenhando no Paint eu mesma, mas acho que ficou bom. Se vocês começarem agora, vai dar prá usar quando chegar a primavera - as florzinhas combinam bem com a estação. Já pensou fazer branquinha, que linda? A Cléa você acha aqui, a linha brilhante que eu usei acho que não vende mais, então vai de Princesinha, que você acha aqui.

Bons crochétis, enquanto eu levo uma surra danada dos vestidos que estou tentando fazer...

segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Só prá inspirar vocês...




Ando sem tempo: fui INTIMADA a fazer umas roupas prá mim, senão sua Majestade falou que vai comprar sem saber meu gosto e sem acertar no manequim, e depois eu que me vire prá trocar... Me levou prá passear no shopping e queria comprar tudo, um perdulário, um marido pródigo, se eu não seguro ele a gente acabava na miséria... Tudo que ele via queria me fazer experimentar, queria levar o shopping todo! Acabei convencendo ele de que eu fazia melhor que aquilo tudo, com uma fração do dinheiro e, prá não dizer que não levei nada, acabei comprando só uma blusinha, uma calça nova, saímos dali e comprei na lojinha um montão de tecidos e linhas (tudo lindo!!!). Agora é só achar a minha lâmpada mágica, pedir pro gênio fazer meu dia ter 48 horas e ZÁS! - vai dar prá fazer tudo... Os outros dois pedidos vão ser: que todo mundo que pense em fazer qualquer coisa má (cometer um crime ou mesmo um pequeno delito que acabe ferindo ou mesmo magoando alguém) tenha uma coceira monstruosa, que não passe com nada, naquele lugar onde o sol não bate (pois não tem como alguém se concentrar, nem fazer nada, se tiver uma coceira atormentando... O lugar que eu escolhi prá coceira acontecer é só uma maldadezinha da minha parte, acho que quem quer fazer o mal merece uma coceira onde não dá prá coçar...). Pronto! Tá resolvido todo o mal do mundo! E o outro pedido é que todo mundo que fizer bondades tenha uma felicidade infinita, um prazer que não se compare a nada e que fique totalmente viciado nisso - assim todo mundo vai fazer compulsivamente o bem - e nosso mundo vai, forçosamente, ser um lugar melhor! (E O LIVRE ARBÍTRIO, ONDE É QUE FICA, MULHER? - me diz, sabiamente, Sua Majestade - ONDE FICA O MÉRITO DE FAZER O BEM POR ESCOLHA PRÓPRIA, O MÉRITO DE RESISTIR AO MAL? - e eu respondo, dando de ombros: Que me importa? Contanto que ninguém mais seja morto por um par de tênis ou morra de tanto apanhar, ou de fome ou frio...). Sua Majestade disse que eu também vou acabar sofrendo dessa coceira, por trabalhar de graça como juíza do mundo... Fazer o quê...

Filosofias à parte, deixo aqui mais duas camisas. Cada uma saiu por R$2,99, pois eram retalhos de quase um metro cada, mistas de algodão com poliéster. É ISSO MESMO: DUAS CAMISAS POR 6 CONTOS!!!!!Feitas com o molde que eu já deixei prá vocês no Picasa, bem AQUI. Tem uma manguinha 3/4, se faz calor, arregaça, se tá fresquinho, deixa solta. É só imprimir, montar, cortar no tecido e mandar brasa!

Bons trabalhos!

sexta-feira, 9 de setembro de 2011

Blusa de tricô à máquina, crochê e bordado






Ah, então você não gosta de botõezinhos de joaninhas, acha isso infantil demais?... Então, essa é prá você: quase toda fechada - só com essa aberturinha, prá dar um lacinho, ficar inocente e provocante ao mesmo tempo. Você borda do jeito que quiser - ponto rococó, atrás, cheio, ponto de malha... O meu eu bordei com o ponto NÃO-SEI-COMO-CHAMA e NEM-SEI-SE-TEM-NOME (só fui passando a linha colorida, prá lá e prá cá, dando uma cor e um formato praquilo que eu queria. Terminei preenchendo espaços vazios com miçangas e TCHARAM! Blusinha bonita.

The End. Fim do Romance.

A receita mistura tricô à máquina com crochê e bordado, mas você pode pregar uns fuxicos de crochê ou de tecido, umas florzinhas bordadas compradas prontas ou de gripir - ao gosto da freguesa.

Bons trabalhos!

sábado, 3 de setembro de 2011

Embelezando o mundo...






E é assim que se encerra uma semana de moda prá mulheres de verdade - moda que dá prá fazer, prá usar, prá ficar bonita... Não aquela moda falsa de passarela, com modelos que vomitam tudo o que comem, vestem qualquer porcaria que jogam em cima delas, passam uma maquiagem absurda (que, se a gente usar no dia a dia, toma uma tijolada na cara...) e que depois são aplaudidas de pé só porque:

- tem gente famosa prestigiando;

- tem nomes de estilistas assinando;

- tem a TV e as revistas propagandeando.

Tudo que eu fiz e postei você pode fazer e pode usar (aproveitando a receita grátis, adequando ao seu tipo físico ou simplesmente se inspirando).

Moda de verdade: Rosa na Janela Fashion Week! Ah, se eu não estivesse entregue à rapadura, se eu não tivesse (quase) certeza de que tem alguém fazendo vodu em mim (porque me dói quase tudo...), eu ia montar uma grife do meu jeito, até ia desenhar uma janela, pequena e quadradinha e com uma rosinha saindo por uma fresta dela, prá fazer a minha etiqueta...

Bom, vamos às blusas: a branca fiz com Cléa 1000 usada dupla (comprei 3 novelos, sobrou metade de um. A preta levou 2 Anne e meia. Fiz uma para cada, de cores diferentes, e nenhuma das bambinas é dona de nenhuma: as duas são donas das duas blusas, como deve ser entre irmãs.

CUSTO: tanto a Cléa 1000 quanto a Anne, na Aslan, estão por R$6,84. fingindo que eu gastei 3 novelos em cada, com R$42,00 fiz as duas blusas.

É ISSO MESMO!!! POR MENOS DE 50 CONTOS VOCÊ PODE TER ESSAS DUAS BELEZAS, É SÓ FAZER VOCÊ MESMA!

A receita não é minha: peguei no site da Pingouin, onde tem toneladas de receitas boas. Postei aqui no blog, mas, se não estiver legível, no site deles pode ser que vocês visualizem melhor. Nas minhas, fiz alças (porque elas não gostam de soutien tomara-que-caia) e as extremidades das mangas tem babados diferentes. Usaram duas vezes cada blusa (com top por baixo, que já nem existe mais...) e então essas preciosidades foram parar no maleiro de um dos guarda-roupas, enroladinhas dentro de um saco plástico azul (que - me disseram - evitariam que a branca amarelasse: pura mentira; estava bege!). Ficaram desaparecidas em combate por quase QUATRO ANOS!!! Eu até pensei que, da última vez que um ladrão entrou na minha casa e levou de tudo - eletrônicos, roupas, sapatos - tinha também levado elas. Mas, graças a Deus, eu achei, lavei, alvejei a branquinha sem cloro, só "quarando" na bacia com sabão e anil e ZÁS!!! Cá estão elas, lindas e maravilhosas como no dia em que foram terminadas. São muito fáceis de fazer, pois são apenas motivos que você faz e depois emenda. A linha de algodão não perde a beleza, mas você pode fazer com outra, é só soltar a imaginação.

Então, é isso. Até outra oportunidade em que me der na telha fazer outra semana de moda.

Bons trabalhos!

sexta-feira, 2 de setembro de 2011

Nem só de xadrez são feitas as camisas...




Essa é 100% algodão, branca com bolinhas lilazes. Custou R$3,90 o metro no Varejão Chaves em Guarulhos - gastei só um metrinho mesmo e ainda sobrou, porque a camisa é manequim 40/42 e é bem "sequinha"... Os botõezinhos foram um achado: são infantis, meio perolados, um saquinho com 50 deles saiu R$1,99 - comprei um saquinho branco, um azulado e um rosinha (não sei o que vou fazer, tenho botõezinhos prá vida toda...). O bordado era de um camisão de grávida, que foi todo desmanchado e está há séculos aguardando reforma (gosto muito do paninho dele...), mas achei que o bordadinho do bolso cairia bem nesta camisa. Ah, esse camisão de grávida eu mesma é que tinha feito prá mim, também.

A foto foi "fotoshopada", numa idéia fracassada minha de dar um "glamour" a uma camisa tão caseirinha (é um docinho, parece especialmente feita prá você pedir emprego de professorinha em alguma escola...), então eu pedi ao garoto prá colocar a cara da Marilyn no lugar da cabeça da Naninha (ela ainda insiste em não sair nas fotos - até que eu acho bom, de certa maneira, pois ela é tão a minha cara quando eu tinha a idade dela que até assusta; era só usar um programa de envelhecimento do FBI, aplicar umas técnicas de "estragar" fisionomias, desbotar o cabelo, manchar um pouco a pele e "voilá!" eis que aparece a Rosa...).

Acabou assim: uma Marilyn embranquecida prá combinar com os braços de chantilly da Nana, que acabou parecendo um Zumbi ("cruiz crédo!").

Bom, mas a camisa é uma graça. Quem quiser fazer, pegue o molde e mande brasa: fica pronta em um instante, a primavera tá logo aí - faz com florzinhas que fica demais!

Boas costuras!


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...