Generosidade...

v Ensine a outros o que você sabe: não importa se é a receita de um cachecol, do maravilhoso prato de família, aquela dica infalível para sair do aperto... Quando a gente é mesquinho, vive pequeno! Seja generoso, mesmo se o segredo compartilhado é parte do seu sustento, afinal, sempre vai ter quem prefere comprar pronto e - com certeza - sempre vai ter quem precisa da sua dica para por o pão de cada dia na mesa. Viva grande!

quarta-feira, 29 de junho de 2011

Ahhhh, agora fiquei maluca!






Olha só o que eu achei: um site de uma mulher, no Peru, que tem o mesmo nome que eu, mas que é o supra do supra do supra-sumo da grandeza em matéria de tricô e outras artes: AQUI vocês vão ficar como eu, babando, desesperadas para aprender, morrendo de vontade de sair no frio e comprar lã e tomar um bule gigante de café e passar a noite toda tricotando... Ufa! Quase nem respirei!
Passa lá prá ver, passa lá, passa láááááááááá!
Se você não conseguiu ir direto daqui, o site escreve assim:

Cardigan acinturado da Lolita






Esta receita eu peguei em uma revista velha, e lá dizia que era manequim 42/44. Mentira descarada! Fiz o tal cardigan e era manequim 38 - QUANDO MUITO!!! Bom, ficou lindo, e eu mandei prá Fernanda (que é minhônzinha...), mas a Lolô nunca lembra de tirar uma foto prá eu postar... Aliás, Fernanda, a Lola me disse que você sempre checa minha janelinha: lembra a Lolô de tirar uma foto sua com o casaco, PLÍÍÍÍÍÍÍS!
Então, após minhas experiências científicas - nenhum animalzinho foi sacrificado no processo - dei uma alterada no remate da frente, aumentei as tirinhas de abotoar e então fiz este cardigan prá minha Lolita curvilínea, minha poderosa deusa do Olimpo, rainha da cocada, que realmente veste manequim 42/44, prá ela poder trabalhar chique e estilosa (e, porque não dizer, quentinha...). Tirei uma foto de dia e outra de noite e não consigo decidir qual ficou melhor, então postei as duas.
Depois que vocês seguirem as instruções e fizerem todas as partes, é só costurar tudo.
MATERIAL: 2 cones de Cristal, da Pingouin, 8 botões.
Taí a receita prá quem quiser fazer: poderia ter ficado mais justo, mais acinturado, mas ficou bom assim mesmo, até porque eu não sou profissional, só pulo de paraquedas por diversão mesmo...
Não tem máquina de tricô? Das duas, uma: paga prá Dona Muié fazer as partes prá você, daí você até pode costurar, né? Ou arrisca fazer à mão, a lã é fininha, mas nada que seja um monstro de sete cabeças, não é mesmo? Espatifa a poupança no seu sofá macio, pede um chá de jasmim prá secretária e mãos à obra...
E por falar em máquina de tricô: Sua Majestade me deu de presente a minha em 1995, só porque eu ia na casa da minha mãe usar a dela. Naquele tempo, as crianças eram pequenininhas e no meu trabalho teve quem me achou idiota (pela minha felicidade deslumbrada) dizendo que, com o tempo, os filhos iam ficar adolescentes e nunca mais iriam usar as roupas de tricô, só iam querer moletom... Besteira! Até hoje adoram, a pobrezinha não cria pó nem limo. No verão, no inverno, prá fazer cobertor de neném, manta de sofá, ela é maravilhosa - só perde em importância prá minha máquina de lavar - que sem ela eu não vivo!
Se você puder ter uma, mesmo sem frontura, não vai se arrepender: é muita utilidade e diversão, ver aquele tricô que você demora a vida toda prá fazer ficar pronto com uma mexida de braço...
Bons tricótis prá todo mundo (que friiiiiiiiiiio que tá, né?!!!)

terça-feira, 28 de junho de 2011

Novos cachecóis de plumas, fitas, babados...






Eu sonhei que fazia esse cachecol rosa e não sosseguei até arrumar tempo prá fazer. Sim, porque o problema é tempo... Nunca é suficiente, escorre dos meus dedos feito água. Agora mesmo dei uma interrompida numa trouxa enooooorme de roupas prá passar prá poder postar eles (pois que acabei fazendo um cinza, também...), só porque eu acho que - de repente - ele pode ter serventia prá alguém, que precise ganhar um dinheirinho, dar um presente, esquentar o pescocinho...
É ultra fácil de fazer, é só mexer a máquina para um lado e para o outro, sem se preocupar com pontos, diminuições, etc. São um absurdo de tão baratinhos - para qualquer um dos dois, o custo é irrisório: 2 contos pelo cinza e menos de 4 pelo rosa. Vá me dizer que você não consegue vendê-los por uns 25 contos, pelo menos...
NÃO PRECISA DE FRONTURA!!! (Prá quem não tem uma ainda ou tá meio cansada de montar aqueles pentes...)
Não tem máquina de tricô? Paga prá Dona Muié, sua vizinha, fazer prá você a fita ou o cordão, depois você dá conta do resto - ajuda ela a ganhar o sagrado pão de cada dia!
Não conhece nenhuma tricoteira? O rosa dá prá fazer à mão - não fica igual, mas fica tão bonito quanto: pega 2 novelos de uma lã qualquer (por exemplo, mollet, família) e, com agulha grossa, crocheta uma correntinha com os 2 fios juntos do tamanho da argola que você quiser. Prende com 1 pt. baixíssimo, faz mais 4 iguais, fecha, ficando com 5 argolas. Faz umas 7 ou 8 correntinhas para dar um espaço e começa a fazer as 5 argolas tudo de novo. Faz até acabar os novelos. Depois é só ver o resultado.
Bonito, né? Tá, eu concordo - a cabecinha da minha Lolinha é que deixa tudo ainda mais bonito, mesmo quando ela tá cansadinha de estudar, de trabalhar, de acordar tão cedo, andar de metrô lotado, com sono... Ai, Jesus, como custa crescer!!!

Ser chique


Recebi um email da minha querida amiga Maria da Penha - dos tempos em que eu era funcionária pública e ela foi uma das minhas "chefinhas". Sempre ela me manda umas coisas legais, boas de se ler, de rir, de pensar. Esta eu quis compartilhar, mesmo porque sou fã da Glória Kalil, tenho 2 livros dela, ganhos num concurso cultural da internet. É prá ler e pensar: engraçado como o mundo está - coisas que aprendi na minha infância, que eram regras básicas de educação, hoje significam ser chique! Assim caminha a Humanidade...
SER CHIQUE SEMPRE !
Por Glória Kalil – 22/05/2011
Nunca o termo "chique" foi tão usado para qualificar pessoas como nos dias de hoje. A verdade é que ninguém é chique por decreto. E algumas boas coisas da vida, infelizmente, não estão à venda. Elegância é uma delas. Assim, para ser chique é preciso muito mais que um guarda-roupa ou closet recheado de grifes famosas e importadas. Muito mais que um belo carro Italiano. O que faz uma pessoa chique, não é o que essa pessoa tem, mas a forma como ela se comporta perante a vida.
Chique mesmo é quem fala baixo. Quem não procura chamar atenção com suas risadas muito altas, nem por seus imensos decotes e nem precisa contar vantagens, mesmo quando estas são verdadeiras. Chique é atrair, mesmo sem querer, todos os olhares, porque se tem brilho próprio. Chique mesmo é ser discreto, não fazer perguntas ou insinuações inoportunas, nem procurar saber o que não é da sua conta. É evitar se deixar levar pela mania nacional de jogar lixo na rua. Chique mesmo é dar bom dia ao porteiro do seu prédio e às pessoas que estão no elevador. É lembrar-se do aniversário dos amigos.
Chique mesmo é não se exceder jamais! Nem na bebida, nem na comida, nem na maneira de se vestir. Chique mesmo é olhar nos olhos do seu interlocutor. É "desligar o radar" -o telefone, quando estiver sentado à mesa do restaurante, prestar verdadeira atenção a sua companhia. Chique mesmo é honrar a sua palavra, ser grato a quem o ajuda, correto com quem você se relaciona e honesto nos seus negócios. Chique mesmo é não fazer a menor questão de aparecer, ainda que você seja o homenageado da noite! Chique do chique é não se iludir com "trocentas" plásticas do físico... quando se pretende corrigir o caráter: não há plástica que salve grosseria, incompetência, mentira, fraude, agressão, intolerância, ateísmo...falsidade.
Mas, para ser chique, chique mesmo, você tem, antes de tudo, de se lembrar sempre de o quão breve é a vida e de que, ao final e ao cabo, vamos todos terminar da mesma maneira, mortos sem levar nada material deste mundo. Portanto, não gaste sua energia com o que não tem valor, não desperdice as pessoas interessantes com quem se encontrar e não aceite, em hipótese alguma, fazer qualquer coisa que não lhe faça bem, que não seja correta. Lembre-se: o diabo parece chique, mas o inferno não tem qualquer glamour!
Porque, no final das contas, chique mesmo é Crer em Deus!
Ah, prá quem quiser saber, essa flor é de quiabo, do meu sítio. Deus é que é chique, por criar algo tão lindo...

segunda-feira, 27 de junho de 2011

Iniciantes de bom gosto...







Pois é, hoje tá um frio danado, bom prá se fazer um tricô ou um crochê - ou, melhor ainda, os dois...
Mas, aí tá você, babando de vontade - só que é iniciante, só sabe fazer umas correntinhas, uns pontinhos baixos, e no tricô só arrisca aquele tricô de um lado e mais tricô do outro? Pois tá resolvido o seu problema: se você tá começando e pensa que só dá prá fazer um cachecol meio sem graçoso, uma touca com cara de "ainda tô aprendendo", vais fazer um cachecol lindo, uma boina (isso mesmo, uma BOINA!!!) fácil de fazer, lindos de se ver, gostosos e quentinhos de se usar!
Os pontos são básicos, fica pronto num instante: o efeito é lindo, por conta da lã, que é um espetáculo, faz todo o trabalho praticamente sozinha (mas você é que leva a glória...)
Gamei na lã: passei na loja (Alvorada, na Penha - uma tristeza, todas as balconistas se demitiram, acho que agora a loja vai fechar... Que pena...) e comprei 2 novelos, paguei treze contos cada. Ou seja: 26 contos o conjunto - sobrou 1 metro da lã prá fazer remédio. E na internet tá custando mais ou menos isso mesmo...
Se você já é tricoteira e crocheteira diplomada e juramentada, mesmo assim faça: às vezes, é bom descansar a cabeça de tantos aumentos, diminuições, torcidas de pontos e mates prá todo lado... Tem mais: dá prá conversar enquanto faz, porque não tem como perder o pique e o ponto.
Se você tá começando, manda brasa: vais sair linda e super na moda, graças ao seu próprio talento!
Bons tricótis e crochétis!

quarta-feira, 22 de junho de 2011

Boné de crochê






Feito com sobra de Cristal marrom, da Pingouin, teve como custo R$3,00 - não considerei o preço da aba do boné porque utilizei de um boné de propaganda, que ninguém usava. Dá prá fazer com qualquer lã que você queira, Família, Mollet, Sedificada ou com linha Anne, Ibiza... Se quiser fazer um modelo mais complicado, no Youtube tem uns vídeos muito bons que ensinam, como AQUI.
Aliás, que época maravilhosa nós estamos vivendo, não é? Tanta gente talentosa dividindo suas sabedorias pela internet - acho isso tão lindo!!! Adoro gente generosa, trabalhadora, criativa...
Bom, este meu boné é mais simples, prá principiante, dá prá fazer tranqüilo... Minha bebezinha não ficou uma lindeza?
Bons crochétis!

terça-feira, 21 de junho de 2011

Só uma idéia...



Prá aproveitar restinhos de linha ou tecido de malha...
Quem, como eu, tem cabelo comprido, pode usar e abusar de elásticos cobertos com crochê, o que garante que fiquem bonitos, originais e - mais importante - que não partam os cabelos com o uso constante, pois o cabelo não fica em contato direto com os elásticos.
Para introduzir as pedrarias, endureça a ponta da linha, tornando-a uma "agulha", usando cola, esmalte de unha...
Usei sobras de linha Brisa, Suzy, Princesa - qualquer coisa vale.
Se for tecido de malha, é só fazer furinhos com a tesoura e ir enfiando o elástico.
Pode ser elástico chato (fita) ou roliço.
Boa diversão!
(Ah, dá prá vender - por que não?)

segunda-feira, 20 de junho de 2011

Cachecol de Plumas feito na máquina...






Pois é, por causa da perua enrustida que eu trago dentro de mim, resolvi fazer um cachecol que imita aquelas plumas que as vedetes de antigamente usavam nos filmes e que está tão na moda, pois existem muitos lançamentos de fios que imitam esse efeito nas peças. O que mais me veio em mente é o Sensual, especialmente o Fricote, da Círculo, mas as outras marcas também tem similares.
Contudo, apesar do preço não ser assim tão alto (em torno de 14 contos o novelo), com um novelo apenas o cachecol fica muito magrinho, sumido... E tem mais: nem todo lugar tem esse tipo de lã prá vender - e, às vezes, o preço é bem maior... E tem mais ainda: nem todo mundo tem grana prá comprar essa lã...
Foi pensando especialmente nessas últimas pessoas, prá quem o dindin anda meio sumido, que eu resolvi fazer esse cachecol, criando minha própria fita.
Chuta quando ele pesa... 50 gramas. Feito com sobra de pingouin Cristal. Custo: R$2,20.(TÁ LOUCA??? DOIS REAIS E VINTE CENTAVOS???) Sabe fazer conta? Um cachecol por 14 reais ou um outro parecido, tão bonito quanto, por menos de 3 merréquinhas?
É isso aí... Se você tem máquina, manda brasa. Não tem frontura? NÃO PRECISA!!!!
Dá prá fazer assoviando e chupando cana, dá prá botar as crianças fazendo prá você: depois que você laçou as agulhas e fez o começo, põe a bambina prá se divertir e aprender um pouquinho que é assim que começa...
Vai colega: um cone rende cinco cachecóis desse aí, paga 11 contos num cone da lã (nem vou calcular por quanto você vai vender, mas é dinheiro certo, já tem teu nome escrito nas notinhas...)
Muda a receita: faz a fita mais larga, cria um cachecol mais bonito ainda que o meu...
Faz mais metros de fita. Faz uma tela de crochê, daquelas que é um ponto alto, duas correntinhas, etc, etc, no formato de uma estola, depois faz os babados e aplica nela toda (já pensou, que chique?)
Aplica numa gola...
Faz uma de cada cor...
Enrola no pescoço e faz como a minha Lolinha: sai linda por aí, só que, no seu caso, foi você que fez, não sua mamãe...
Vai na Igreja, no médico, pro trabalho, passeia com o "marildo" no shopping e, quando passar na vitrine daquela loja de rico, espia o cachecol furréca que eles estão vendendo por uma grana preta e, com o cantinho da boca, fazendo um biquinho, dá uma risadinha e diz só pro bandidinho ouvir: Ô, meu querido, o meu cachecol aqui é mais lindo que você e custou menos de 3 reais (se bem que, provavelmente, aquele lá custou isso também, mas foi superfaturado por causa da etiqueta e da loja onde está "hospedado"...)
Ah, você não tem máquina de tricô e gamou no cachecol? Procura uma tricoteira na sua vizinhança, no seu bairro, leva um cone de lã, imprime o esqueminha e pede prá ela fazer a fita prá você, depois você crocheta o resto... Você vai tá ajudando ela a ganhar seus tostõezinhos (as fábricas de lã já estão bem ricas, mesmo...) Garanto que, se você procurar uma tricoteira, você acha: estamos espalhadas por aí...
Bons tricôs!
Ah, IMPORTANTE:

- cada 100 carreiras rende 38 cm, desse jeito que eu fiz;
- passe a ferro a parte mais larga da fita, para ajudar o babado a se formar.
MAIS IMPORTANTE AINDA:
- tem pasta de dente na boquinha da minha Lolinha... Só reparei quando fui fazer a postagem. Espero que no metrô alguém tenha avisado ela...

sexta-feira, 17 de junho de 2011

Para iniciantes na arte...





Bom é assim: fácil de fazer e que cause um bonito efeito...
Esse eu terminei ontem à noite e hoje de manhã já fiz a Lolinha "modelar" prá mim. A receita é só olhar na figura. Custou R$14,50 o novelo, rendeu um cachecol de 1,5 m. Eu ia fazer uma boina num dos tons de verde dele, mas estão faltando lãs nas lojas (família, mollet, nem prá remédio, só aquelas cores que ninguém quer...)
É bom prá quem está iniciando no tricô, pois é um ponto só, no avesso e no direito, com uma carreira do mesmo ponto que fica alongada porque a laçada dá 3 voltas na agulha. Não tem segredo, dá prá vender bem, pois é lindo (apesar de que perdeu meio do brilho na foto - passe numa loja e xerete a lã, que você vai se apaixonar...): vale uns 70 contos, não vale? Se você der uma folheada na revista Estilo, ou passear num shopping, vai ficar de queixo caído com as porcarias que eles vendem por uma fortuna e que não chegam aos pés dele.
Adorei a lã: o trabalho é todo dela, pois é linda! Se você fizer ponto enfeitado tá sendo burra, porque não aparece. Acho que essas lãs muito fantasiadas tem que ser usadas com cuidado, não é tudo que cai bem nelas, mas um acessório como um cachecol fica perfeito.
Bons tricôs!

quinta-feira, 16 de junho de 2011

LOUCURA TOTAL: Como transformar 2 reais em 20!











Olha só: dá prá agasalhar a bambina, dá prá fazer prá vender e lucrar prá caramba!

Só com um novelinho de lã - um restinho de 40 gramas que você tiver em casa, que sobrou e você não sabe o que vai dar prá fazer - e você faz uma boina com uns gomos, uns ajurados bem femininos, FÁÁÁÁÁCIL de fazer até dizer chega!
Pensa bem: um novelo desses eu paguei R$1,99 (2 merrequinhas...). Se fosse vender a boina por 20 contos, tava de graça e eu já estava lucrando "numseisquantos" por cento (sei lá, tentei calcular, mas me atrapalho toda... Digamos que você está vendendo por dez vezes o que pagou: que pilantra inflacionária que você é!!). Sabe aquela regra de que prá vender um trabalho você cobra três vezes o que gastou? Aqui não vale não, se você vender essa boina por 6 contos merece uma surra de cinta! Olha só a belezura: 20 contos já tá barato demais!

Não dá prá ficar rica, mas com o frio que tá fazendo aqui em São Paulo, você pega 10 reais, compra cinco novelinhos, faz cinco boinas lindas e vende, recheando a carteira com duas notas novinhas de cinqüenta - dá uma comprinha de mercado, umas frutinhas prá vitaminar a molecada...

Você leva uma tarde fazendo, ou espatifa o traseiro no sofá e faz ela assistindo a novela e, no dia seguinte, a filhona vai prá aula toda cheia de charme, parecendo uma francesinha, crépe suzete... A mulherada vai querer uma de cada cor, prá combinar com os cachecóis, as echarpes, as blusas... E o bom é que, com a prática, cada vez você faz mais rápido, pega o jeito e modifica o ponto, faz sem os ajurados, só aumentando os pontos (eu já ensinei como faz, aqui, né...).

Vamos lá, tricotando prá sair do aperto (que só o que cai do céu é chuva, o resto a gente tem que batalhar, graças a Deus...), prá agasalhar quem vocês amam e que vão lembrar com carinho prá sempre das pequenas coisas que vocês fazem por eles (como eu, que nunca esqueço das boinas que minha mãe fez, prá mim e para minhas irmãs, quando a gente era pequena, de lã angorá... A minha era rosa, minha irmã Cida tinha uma azul e a Fátima uma verde, com os casaquinhos da mesma cor... Ah, eu me achava uma princesa...).
Bons tricôs...

quarta-feira, 15 de junho de 2011

Alimento da alma...


A CRUZ MAIS LEVE

Uma antiga lenda cristã nos conta a história de um jovem que, convertido ao Evangelho, recebeu sua cruz para seguir, juntamente com outros peregrinos, pela estrada da Jerusalém Celeste.

Torturado, porém, com o peso da cruz que lhe fora confiada, parava, fatigado, para descansar e reclamar de vez em quando...

- Que má sorte a minha! - lamentava-se ele - deram-me justamente a mais pesada de todas as cruzes.

Movido por puro egoísmo, aproveitou-se ele de uma das paradas para procurar trocar sua cruz por outra mais leve, dentre aquelas conduzidas por seus companheiros de jornada. 


Aproveitando a escuridão da noite, lá se foi ele, pé ante pé, sem fazer ruído, até o local onde todas as cruzes estavam depositadas e, pesando uma a uma, escolheu a que lhe parecia a mais leve de todas.

No dia seguinte, reiniciada a viagem, notou ele que ninguém reclamava, ninguém se dizia prejudicado com a troca. Só então verificou que a cruz que ele escolhera, por ser a mais leve de todas era, justamente, a sua...

(página extraída do livro "LENDAS DO CÉU E DA TERRA", do querido escritor brasileiro Malba Tahan)

terça-feira, 14 de junho de 2011

Pulover em V "sequinho" da minha Lolô







Mais uma blusinha para o estágio da minha Lolinha. Olha só a carinha dela: tudo isso não é brabeza não, é soninho... Não dorme nem 5 horas por dia - tadinha dela!

Pelo menos anda agasalhadinha... Essa blusa é bem mais simples, não tem bolso, nem barra dobrada. A maioria de vocês, tricoteiras diplomadas e pós graduadas podem até rir da minha pretensão - uma blusinha tão primária...
Mas, calma lá: tem gente que comprou a máquina ontem, e tá aí na rede, querendo porque querendo uma receitinha prá deslanchar nessa paixão tão conhecida de todas nós... Além do que eu não sou lá essa expert, quase tudo que eu faço é assim mesmo, fruto de tentativa e erro: espatifa-a-poupança-na-cadeira-e-sai-logo-pronto-que-eu-tenho-mais-o-que-fazer...
Taí, iniciante faz sem problema, até porque eu dispensei o uso do carro verão para fazer o rendadinho que enfeita o lado esquerdo do pulôver. Parece um galhinho de samambaia, e foi feito assim:
- escolhi o ponto que vai ser o "galhinho" propriamente dito, de onde vão partir as "folhinhas" (neste caso, o ponto 30 esquerdo da marcação da máquina);
- com o transportador de 3, peguei 3 pontos e mudei-os de lugar, sobreponto o mais próximo deles no 30 e deixando um deles vazio, para formar o buraquinho;
- passa duas vezes o carro, fazendo duas carreiras;
- com o transportador de 2, trago 2 pontos para perto do 30, sobrepondo um no 30 e deixando outro buraquinho;
- passo o carro mais 2 vezes, fazendo duas carreiras;
- faço o mesmo com o transportador de 1 ponto. Tudo isso tendo sido feito do lado esquerdo do 30, recomeço, agora fazendo do lado direito (é só olhar na foto e no esquema que dá para entender).
Gastei 1 cone e 1/3 de Cristal preta. (Ohhhhh! Um pulover lindo por APENAS R$12,00?!!! - Éeéé- Palmas prá mim - Uhuuuuu!)
Desculpem. Eu sou um pouco entusiasmada demais, às vezes...
Antes que eu me esqueça: é manequim 42.
Beijos. Bons tricôs...

segunda-feira, 13 de junho de 2011

Casaco de moletom transpassado: um luxo!



Olha que baita casacão lindo, superquentinho, e que me custou a bagatela de R$24,00...
O QUÊ???!!! ESSA BELEZURA CUSTOU APENAS 24 MERRÉCAS?
Pois é... ano retrasado, no saldão de inverno do SAM's Club (um atacadista que tem em São Paulo, que vende desde creme dental em embalagens com uma dúzia até televisor, sofá, geladeira...) tinha esse casaco de moletom que a Naninha adorou, mas, no saldão, custava R$180,00 (no inverno mesmo ele custava 250 - até engasguei prá digitar o preço...). Bom, só tinha cor de margarina, que ia deixar minha branquela mais sumida ainda no meio de tanta falta de cor (é horrível não poder se bronzear porque a única cor que você consegue é aquela intermediária entre camarão queimado e pimentão descascado...). E também eu não ia gastar essa fortuna toda em um casaco, que eu não sou nem besta!
Fiquei um tempão num mato sem cachorro, pois não achava na internet um molde que desse para fazer o tal casaco, e a Naninha me pedindo ele... Aí foi que eu descobri o site Cortando e Costurando e nele, vários moldes grátis - mas nenhum do casaco que eu queria. Só que tinha um vestido transpassado vermelho que, adaptando daqui, cortando dali, acrescentando umas mangas e uma gola (pois ele só tinha lapela...) eu acabei fazendo ESSE casaco preto, lindão de morrer de inveja, pois paguei 24 contos o quilo do moletom lá no Bom Retiro, na SANETEX , que deu e sobrou para fazer o casaco. Os botões, paguei 3 contos por 25 deles lá na Maluly, na 25 de março. Ou seja: vá ser esperta assim na casa do chapéu!
Eu pretendia dar prá vocês o link do vestido que eu peguei no Cortando e costurando, mas justo hoje ele não está abrindo... Mas eu não agüentava de vontade de mostrar o casaco, que é preto, de moletom bem flanelado e grosso. Mas eu vou continuar tentando entrar e, de qualquer maneira, uma hora eu arranjo tempo de tirar o molde do próprio casaco e hospedar no Mergaupload prá quem quiser...
Ah, só a título de valorizar ainda mais meu casaco: sábado, passeando pelo Shopping, tinha um casaco na loja Simulassão que nem chegava aos pés dele e custava R$429,00 ( Gásp!! Cóf!, Cóf! ... isso mesmo!!!) e dava prá ver os fios que pregavam os botões meio soltos - com cara que iam cair logo... Mas, se preocupe não quem comprou, pois, pendurado no casaco vinha um saquinho com 2 botões sobressalentes (quanta bondade!). Ah, e tinha também um vestidinho - em uma outra loja, que era irmão gêmeo do vestido xadrez que eu postei o molde aqui, que custava R$129,00, enquanto o meu saiu por 5 merrequinhas...
Olha, mesmo sendo só uma costureira "paraquedista", até que eu arrebento, não é não?


Este aqui é o "famigerado": acredita que custava 180 contos essa bixiga!


URGENTE! URGENTE!

Atualização com os moldes prá fazer esse casaco!!!
O vestido transpassado do Cortando e costurando que eu falei o link é esse aqui. É só imprimir e cortar na cintura, para que fiquem apenas 3 duplas de botões. Para fazer a gola, eu tirei deste macacão aqui, as mangas também, só que eu "encompridei", porque no macacão as mangas são curtas. O cinto eu inventei, para colocar atrás do casaco: é uma tira dupla, com as pontas cortadas como "flechas" e presa atrás, com 2 botões.
Boa inspiração e boa costura...
Ah, quem usar esse molde, por favor, mandem um email para a dona do site Cortando e Costurando, pois ela é incrível, muito talentosa e generosa. E se você usa outro manequim, compra dela no seu tamanho que é baratinho, menos de 5 contos cada molde...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...